A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Na esquina
DRNa esquina

Na Esquina: um centro cultural efémero em pleno Príncipe Real

A partir de quarta-feira há concertos, exposições, DJ sets e workshops neste palacete do século XVIII do Príncipe Real, até agora desocupado. Apresentamos o novo centro cultural de Lisboa, Na Esquina.

Por Clara Silva
Publicidade

Seria impensável, há um ano, transformar um palacete no Príncipe Real, uma das zonas mais caras da cidade, num centro cultural feito para artistas locais e emergentes. Mas em tempos de pandemia tudo é possível e, a partir desta semana, o Na Esquina abre oficialmente portas com três noites de programação.

Já esta quarta-feira, 18, há uma sessão aberta de open-mic organizada pela Storytelling Lisboa, entre as 19.00 e as 21.00. Na quinta, das 18.00 às 21.30, há aperitivo à mesa com um DJ set de Whole Ball of Wax. Já na sexta, entre as 19.00 e as 21.00, o Na Esquina recebe o cantor brasileiro Leo Middea, que durante a pandemia deu concertos na sua varanda, em Arroios, e juntou dezenas de pessoas na rua.

A ideia é ter uma programação regular, anunciada todas as semanas nas redes sociais (@olanaesquina), “consoante as regras”, diz a arquitecta e artista plástica Joana Tomas, uma das responsáveis pelo projecto e também fundadora do colectivo Muro Atelier.

Depois de um crowdfunding que amealhou mais de três mil euros, o Na Esquina apresentou-se à cidade no final de Setembro, num evento de portas abertas para chamar artistas.

Na Esquina
DRNa Esquina


Os mentores do projecto mudaram-se para a cidade, vindos de França, e quiseram levar mais cultura para o centro. “Somos um grupo de amigos, chegámos a Lisboa e demos conta de que havia alguns lugares abandonados e quisemos trazer um certo dinamismo cultural para estes espaços que estão desocupados”, explica Joana.

Do grupo fazem parte “arquitectos, bailarinos, chefs e organizadores de festas”, enumera, que irão dinamizar o espaço durante o próximo ano. Sim, este é um “centro cultural efémero”, sublinha Joana, e a ideia é no futuro ocuparem “outras esquinas”.

Para já, o colectivo está no rés-do-chão e no terraço deste palácio do século XVIII com várias actividades: aperitivos musicais às quintas e sextas à noite, pequenos-almoços com workshops aos domingos de manhã e um café, a funcionar de segunda a sexta, entre as 10.00 e as 18.00.

Também vão funcionar como espaço de cowork sob reserva e até 13 de Dezembro terão a exposição colectiva de 25 artistas “Primeiras Vezes – Quem Não Arrisca Não Petisca”.

A entrada para os eventos está sujeita a reserva e os bilhetes para esta semana custam 3€ (quarta e quinta) e 6€ (concerto de sexta).

Na Esquina. Praça do Príncipe Real, 18 (Lisboa). Aperitivos musicais às quintas e sextas-feiras, a partir das 19.00. Reservas em olanaesquina@gmail.com.

+ A histórica Filatelia A. Molder volta a ter uma galeria de arte já este mês

+ Leia, grátis, a nova edição da Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade