Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right “Na Pele Dela”, uma exposição onde eles fazem tudo para combater a desigualdade
Notícias / LGBT

“Na Pele Dela”, uma exposição onde eles fazem tudo para combater a desigualdade

Na Pele Dela
DR

O projecto fotográfico de Maria Lopes e Mário César põe 16 homens, figuras públicas, em papéis normalmente associados a mulheres. Uma maneira de combater a desigualdade. A inauguração da exposição acontece nesta quinta-feira.

Tomas Wallenstein, dos Capitão Fausto, a depilar as pernas, Albano Jerónimo a pintar os lábios, Carlão a fazer crochê, Julião Sarmento a costurar. Dezasseis figuras públicas, a maior parte ligada ao mundo das artes, aceitaram a proposta de Maria Lopes e posaram para a câmara de Mário César neste “Na Pele Dela”.

A ideia de um trabalho que pusesse em causa o papel normalmente atribuído às mulheres e destruísse essa “dicotomia redutora e simplificada”, dizem, era antiga. Este ano, e com a igualdade de género a ganhar cada vez mais relevância no espaço público, viram a altura ideal para pôr mãos à obra. “Ambos achamos que não existem comportamentos, acções ou tarefas estritamente femininos ou masculinos”, explica o fotógrafo Mário, com vários trabalhos na área da publicidade. “Que não devemos cingir nada a um só género. A partir daí começámos a desenvolver a ideia de colocar homens em situações que sempre foram associadas ao sexo feminino, mas sem lhes tirar a masculinidade. Queremos mostrar que não há mal nenhum num homem como, por exemplo, o Carlão estar a fazer manicure.”

“Quase todos fomos educados de acordo com um guião com papéis muito bem definidos”, diz também Hélio Morais, dos PAUS, um dos artistas que aceitou participar no projecto. “Não será uma fotografia, por si só, a mudar uma mentalidade enraizada cultural e socialmente e que vem passando de geração em geração, mas quando nos deparamos com uma temática tão transversal e profunda como a igualdade de género, na verdade, tudo é um contributo válido para que as mentalidades possam mudar, seja uma fotografia, uma tertúlia, um debate na rádio, uma fanzine ou uma conversa de café.” Albano Jerónimo, outro dos retratados, diz que a filha foi a principal motivação para participar. “Lutarei sempre por um amanhã mais justo com direitos e liberdades comuns.”

O projecto, que se assume como uma “ode à igualdade” e que resulta de um trabalho de cinco meses, culmina com a exposição “Na Pele Dela”, que será inaugurada esta quinta-feira, às 18.00, no Todos Playground, em Marvila. Albano Jerónimo, Carlão, Hélio Morais (Linda Martini), Igor Ribeiro (Ghetthoven), Jhon Douglas, Julião Sarmento, Leonaldo de Almeida, Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) e Tomás Wallenstein (Capitão Fausto) são alguns dos retratados.

“São maioritariamente figuras públicas, pessoas com alguma influência, artistas, músicos, relações públicas, actores, um DJ…”, enumera a programadora Maria Lopes, uma das responsáveis pelo Anjos70 e a mentora do projecto. “Tentámos ter diferentes gerações para fazer chegar a mensagem a públicos diferentes.”

As obras vão estar à venda e 100% dos lucros revertem a favor da ILGA Portugal, associação que luta pela igualdade e contra a discriminação em função da identidade de género e da orientação sexual.

Depois da exposição, que além desta quinta e sexta-feira volta a reabrir ao público na semana seguinte, entre 19 a 22 de Setembro, é provável que o projecto se materialize num livro. 

“Na Pele Dela”, a partir de quinta, às 18.00, no Todos Playground. Rua Pereira Henriques, 1 (Marvila). A exposição reabre entre 19 e 22 de Setembro. Entrada gratuita

+ Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

Publicidade
Publicidade