Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right N'O Bairro pode fazer compras directamente aos comerciantes e produtores de todo o país
Alma da Fruta
© DR

N'O Bairro pode fazer compras directamente aos comerciantes e produtores de todo o país

Publicidade

As plataformas criadas durante as últimas semanas que querem ajudar a quebrar a distância entre quem está em casa e o pequeno comércio multiplicam-se. Esta segunda, 27 de Abril, nasce mais uma – O Bairro, uma mercearia online que liga diretamente produtores, comerciantes e consumidores de todos os concelhos do país.

A iniciativa surge pelas mãos da Agri Marketplace, uma start-up portuguesa de mercado digital, que quer oferecer a todos um directório de comerciantes e produtores locais que se disponibilizam para fazer entregas. Esta plataforma servirá, portanto, de montra de pequenos negócios nacionais e ao mesmo tempo fará a ponte com o consumidor.

Tiago Pessoa, CEO e co-fundador da Agri Marketplace, explica que a plataforma surgiu “da necessidade identificada de ajudar os produtores, que já são nossos clientes, a escoarem as suas produções, aproveitando as mais-valias do mercado digital onde o comércio de produtos agrícolas é fácil, rápido e transparente”.

A área de registo divide-se entre inscrições para consumidores e para vendedores – estes últimos podem registar o seu negócio segundo as directrizes da plataforma para começarem a operar em parceria com O Bairro. 

Depois disso, passam a ter uma oportunidade de expor os seus produtos agrícolas no site, onde o consumidor final passará a ter também uma oferta de produtos frescos nacionais que pode ir adicionando ao carrinho de compras. Das frutas aos legumes, das verduras aos frutos secos e leguminosas, todos provenientes de produtores nacionais. Também haverá lugar para a produção biológica.

O pagamento será feito no acto da entrega da encomenda directamente aos produtores e comerciantes, que também se responsabilizam por levar as compras ao domicílio. 

Na plataforma é possível escolher o distrito e o concelho em que está para perceber quais serão os negócios disponíveis no seu raio de entrega. Como está numa fase embrionária, ainda são poucos os produtores inscritos n’O Bairro, mas em breve tudo estará operacional e com actividade de Norte a Sul do país.  

O Bairro continuará a operar depois da pandemia, sendo que a ideia continuará a ser apoiar sobretudo os produtores locais. Durante os primeiros três meses a plataforma e respectiva inscrição serão gratuitas.

 + Leia aqui a edição gratuita da Time In Portugal desta semana

+ Com estas plataformas, o comércio local fica mais próximo

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade