Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right No Dia Mundial do Teatro, o Instagram ganha um festival para dar vida ao palco
Notícias / Teatro e artes performativas

No Dia Mundial do Teatro, o Instagram ganha um festival para dar vida ao palco

teatro nacional 21
Fotografia: Bruno Simão/ Teatro Nacional 21

É tempo de ficar em casa. Mas nem por isso a Teatro Nacional 21 desiste de comemorar o Dia Mundial do Teatro, a 27 de Março. Muitos dos textos que fizeram parte do percurso da companhia e que foram levados à cena nos últimos dez anos vão ser transmitidos durante todo o dia, através das redes sociais.

Para circunstâncias extraordinárias, iniciativas extraordinárias: se não pode sair para ir ao teatro, o teatro vai até si. A programação em streaming, promovida pela Teatro Nacional 21, inclui várias leituras de dramaturgia portuguesa e internacional, de Cláudia Lucas Chéu a Harold Pinter. As interpretações, transmitidas durante todo o dia, serão feitas por actores como Rita Blanco, Bruno Nogueira, Albano Jerónimo e Custódia Gallego.

Ao todo as leituras vão ser feitas por 21 personalidades artísticas. Além das já mencionadas, participam também Mariana Monteiro, Isabel Abreu, Luísa Cruz, Ana Busttorf, Virgílio Castelo, Emília Silvestre, João Reis, Miguel Raposo, Anabela Moreira, António Durães, António Parra, Maria Leite, Guilherme Moura, Luís Puto, Solange Freitas, Miguel Nunes e Marco Paiva.

DIA MUNDIAL DO TEATRO | COMEMORAÇÃO from teatronacional21 on Vimeo.

“À noite, pelas 21.00, e para fechar a efeméride, será apresentado em NETeatro (designação que já há muito se previa, mas agora parece ter ganho contornos reais), o texto Veneno, de Cláudia Lucas Chéu, reformulado para esta versão “doméstica” em streaming e interpretado por Albano Jerónimo na sua própria sala de jantar em directo para as plataformas”, lê-se no site da Teatro Nacional 21.

Veneno, de Cláudia Lucas Chéu, estreou-se em versão cénica na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão em 2018. Escrito a partir de narrativas factuais verídicas, é um texto centrado na ideia da decadência da família no contexto suburbano, depois de um pai recentemente desempregado e falido assassinar a sua mulher e amante e sequestrar os seus três filhos.

Criada em 2011 por Albano Jerónimo e Cláudia Lucas Chéu, a Teatro Nacional 21 assume-se como uma companhia de teatro, mas também como uma associação cultural, promotora da dramaturgia portuguesa e da conciliação de diferentes artes, do teatro à dança e à música.

+ São Carlos bate à porta de sua casa com podcast, música clássica e histórias do teatro

Publicidade
Publicidade