Notícias / Comida

No novo restaurante do Bairro Alto há Má-Sá e dim sums

Má-Sá
©Duarte Drago

A primeira sensação de quem entra no novo restaurante do Bairro Alto é a de que acabou de entrar numa casinha de bonecas. As mesas são pequeninas, a decoração eclética com gaiolas e bonecos, e o tecto forrado com plantas dá-lhe um certo aconchego. O próprio nome parece brincadeira de criança: Má-Sá. Mas é um restaurante a sério, onde não se come apenas massa.

Miguel Mouzinho tinha neste número quatro da Rua da Atalaia um outro restaurante, o Food&Booze, com cocktails e petiscos portugueses e música ao vivo. Mas as obras e tapumes do prédio ao lado levaram-no a fechar temporariamente o espaço e a pensar, em conjunto com a namorada Débora Monteiro, que se calhar estava na hora de mudar o conceito e voltar às suas raízes macaenses. “Vivi 16 anos em Macau e lá comíamos dim sums e noodles todos os dias. As casas de sopa de fitas, como são chamadas lá, são um género de McDrive, sais dos barzinhos e passas lá”, conta. Por isso desenharam um menu asiático e desempoeiraram a máquina de dim sums que Miguel já tinha tido em bom uso num restaurante dessa especialidade na Lx Factory, em 2009.

 

O "clep de camalão"
Fotografia: Duarte Drago

 

 

Têm agora uma ementa curta mas focada – e com nomes com poucos r’s e muitos l’s, sem querer puxar ao preconceito mas sim à brincadeira. Há “clepes” de camarão (4,90€) ou vegetarianos (4,50€), uma tempura de feijão verde (5,20€) ou uma linguiça picante do norte da Tailândia, à qual chamaram Bang Cock (5,80€), para começar. No capítulo dim sum há os vegetarianos (4€), de camarão e porco (4,80€), só de camarão (4,20€) ou os de porco doce (5,20€).

 

Noodles com "calil amalelo"
Fotografia: Duarte Drago

 

 

Mas o forte são então os noodles, desde o “calil amarelo”, com massa de ovo com camarão ou frango em caldo de caril thai amarelo (13,50€), o “king kong”, com caldo tom yum kung, massa de arroz, cogumelos, tomate cereja e camarão (14€) ou o cow me baby, com caldo de rabo de boi, massa de arroz, tiras de novilho e galangal (13€). A couve pak choi (2,50€) e o arroz de jasmim, com ligeiro sabor a côco (2€), estão sempre disponíveis para acompanhar.

 

Sangria de lichia
Fotografia: Duarte Drago

 

 

Para acalmar os níveis de picante (não se preocupe que estão bem assinalados na carta), beba a sangria de lichia (15,50€), com o fruto servido tanto no jarro da bebida como nos copos.

Rua da Atalaia, 4 (Bairro Alto). Ter-Dom 18.00-00.00.


+ Os melhores restaurantes japoneses em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments