Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Nova temporada de música da Gulbenkian terá um programa variado
Gulbenkian
Fotografia: Gulbenkian Música/ Márcia Lessa

Nova temporada de música da Gulbenkian terá um programa variado

As restrições impostas pela pandemia vão sentir-se no início desta temporada. Até ao fim do ano, a Gulbenkian apostará numa programação centrada na sua Orquestra residente.

Publicidade

A nova temporada de música da Gulbenkian aposta numa programação variada, mas centrada na Orquestra residente, que arranca a 11 de Setembro com o primeiro de três concertos de entrada livre, com apenas uma hora de duração. Os bilhetes para estes espectáculos vão poder ser levantados a partir de sexta-feira, 4.

“No seguimento das orientações da Direcção-Geral da Saúde, o Grande Auditório está sujeito a condições excepcionais de acesso e a sua capacidade será reduzida, pelo que os lugares disponibilizados terão uma tipologia diferente da habitual”, lê-se em comunicado. “A Fundação Gulbenkian adoptou igualmente normas rigorosas de higienização dos espaços para que todos usufruam dos concertos em segurança e com conforto.”

Os primeiros concertos da rentrée estão agendados para os dias 11 e 18, às 19.00, e 17, às 21.00. Segue-se o Festival Jovens Músicos, promovido pela Antena 2 em colaboração com a Gulbenkian, nos dias 22, 24 e 26 de Setembro, sempre às 19.00. A entrada é livre, mediante levantamento de bilhete, e destaca-se particularmente o último concerto, no dia 26, em que a Orquestra Gulbenkian vai interpretar pela primeira vez Point of Departure, de Jorge Filipe Pinto Ramos.

Já em Outubro, no âmbito dos 250 anos do nascimento de Ludwig van Beethoven, o principal maestro convidado da Orquestra Gulbenkian, Giancarlo Guerrero, irá dirigir a 3.ª Sinfonia (dia 8, 21.00), a 5.ª Sinfonia (dia 9, 19.00), a 6.ª Sinfonia (dia 15, 21.00) e a 7.ª Sinfonia (dia 16, 19.00). Além disso, nos dias 5 (21.00) e 6 de Novembro (19.00), a 2.ª Sinfonia será precedida pela estreia nacional das Cartas Portuguesas de João Guilherme Ripper, a partir dos escritos de Mariana Alcoforado. A direcção fica a cargo de Hannu Lintu. 

Outro dos grandes destaques do mês de Novembro será a interpretação da ópera Dido e Eneias de Henry Purcell, nos dias 12 e 13, às 21.00 e às 19.00, respectivamente. Marianne Beate Kielland e Edwin Crossley-Mercer desempenham os principais papéis, sob a direcção de Leonardo García Alarcón. E esta não será a única ópera da temporada. Nos dias 3 e 4 de Dezembro, também às 21.00 e às 19.00, A Voz Humana, de Francis Poulenc, será dirigida por Lorenzo Viotti, numa versão protagonizada por Marina Viotti e encenada por Vincent Huguet.

O maestro titular Lorenzo Viotti vai dirigir a Orquestra da casa em mais três concertos no último mês do ano. Nos dias 10 e 11, mais uma vez às 21.00 e às 19.00, vão tocar peças de Shostakovich e Prokofiev, com a solista Martha Argerich sentada ao piano. A 20 de Dezembro, pelas 12.00 e as 17.00, a Orquestra Gulbenkian e o clarinetista Andreas Ottensamer interpretam excertos de West Side Story, de Leonard Bernstein, e o Concerto para Clarinete de Artie Shaw.

A programação completa já pode ser consultada no site da Gulbenkian Música. Todos os concertos terão a duração prevista de uma hora, sem intervalo.

+ Seis obras-primas clássicas que ficaram por acabar

+ Leia já, grátis, a edição Time Out Portugal desta semana

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade