Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O alfaiate sai do armário e traz uma Sapataria
Notícias / LGBT

O alfaiate sai do armário e traz uma Sapataria

Alfaiataria
©Ana Luzia

A partir da próxima semana, os sábados na Alfaiataria vão ser dedicados ao público LGBT. Vanessa Vargas, dona do bar em Santos, também promete uma nova festa arco-íris na cidade, com localização secreta.

A Sapataria. A festa já tem página de instagram (@sapataria_ lx), assume-se como um “evento LGBTI” e tem algumas imagens sugestivas de sapatos com frases como a do poeta e letrista brasileiro Chacal: “Vai ter uma festa/ que eu vou dançar/ até o sapato pedir pra parar. Aí eu paro/ tiro o sapato/ e danço o resto da vida.”

Vanessa Vargas, mentora da Lesboa, uma das primeiras festas LGBT da cidade, que depois de 11 anos teve a sua última edição em 2017, prepara-se agora para lançar a Sapataria, um novo evento para o mesmo público arco-íris, ainda com localização por revelar, mas já com data definida: 2 de Março, no sábado antes do Carnaval.

O evento vai ser apresentado na próxima semana no seu bar em Santos, a Alfaiataria, num espaço que durante 30 anos pertenceu a um alfaiate e que até agora ainda não tinha acolhido eventos especificamente LGBT. “O bar estava muito friendly e acabou ele próprio por se rotular”, explica Vanessa, de São Paulo, mas a viver em Lisboa há mais de uma década. A partir de sábado, 2 de Fevereiro, a Alfaiataria “sai do armário” oficialmente e passa acolher “eventos temáticos LGBT” todas as semanas.

O primeiro será a apresentação desta nova Sapataria. Quando escolheu o nome para a nova festa, Vanessa diz que “todo o mundo [o] renegou”. “Várias pessoas disseram que ninguém iria a uma festa chamada Sapataria”, conta. “Sapataria remete para sapatão, machorra, que no Brasil é como o fufa aqui: pejorativo.”

A Sapataria, apesar de também estar aberta a homens, principalmente “os sapatões que adoram o salto alto e adoram usar sapato de mulher”, salienta Vanessa, é um evento mais virado para mulheres. “Posso novamente ter aqui uma forma muito gira das pessoas se encontrarem.”

Um ressurgimento da Lesboa? Talvez, mas com sapatos à mistura. Vanessa sentia que faltava qualquer coisa à noite da cidade e a Sapataria quer preencher “essa lacuna”. “A Sapataria nasce dessa falta que há. Só tem mais do mesmo: as discotecas, a música electrónica e a droga. A Sapataria entra num momento em que você pode pegar o seu sapato para te representar. Que sapato te representa? É uma forma de sair do armário, até porque continua não sendo fácil sair do armário.”

À porta da festa vai haver sapatos à escolha para quem quiser descalçar a sua bota. “É uma metáfora”, continua Vanessa. “O sapato serve para ter a coragem de sair do armário.”

A Sapataria vai acontecer num espaço a ser anunciado em breve. Quanto à Lesboa, para já não há ideias de um ressurgimento. “Cumpriu o seu papel. Ou eu mudava a Lesboa ou ela deixava de acontecer. Como não quis mudar o conceito deixou de acontecer”, diz Vanessa. “Talvez um dia possa voltar a uma ‘sessão remember’.”

A Alfaiataria sai do armário aos sábados, a partir de 2 de Fevereiro. Rua São João da Mata, 67 A (Santos). 18.00-03.00

+ Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments