A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

O coelhinho gay do Instagram vem a Lisboa

Por Clara Silva
Publicidade

Começou como uma banda desenhada no Instagram, até virar livro. Esta sexta e sábado, a equipa de Cartoon Called Life vem apresentar Bunny, um coelho obcecado por homens com barba. Falámos com o autor, o eslovaco Juraj Straka.

Como e quando é que surgiu o Cartoon Called Life?
Foi há seis anos, quando conheci o meu primeiro namorado, que me deu a alcunha de “Zajko”, que em eslovaco, a minha língua materna, significa “meu coelhinho”. No início, só lhe desenhava coelhinhos em “post-it”, mensagens pessoais. Depois é que comecei a fazer desenhos mais elaborados sobre a nossa vida.

A vossa vida virou cartoon.
Há muitos artistas incríveis que trabalham naquilo a que chamo de “gay art”. Na maioria dos casos a arte gay está ligada à BIO: Juraj Straka nasceu na Eslováquia em 1984 e é cartoonista e designer têxtil. Actualmente vive e trabalha em Antuérpia, na Bélgica. Em 2013, criou Cartoon Called Life, uma página de Instagram que em 2017 deu um livro, à venda em cartooncalledlife.com (35€) nudez explícita, erótica ou mesmo pornográfica. Só que há muitos outros aspectos da vida gay que merecem ser retratados em cartoon e por isso achei que este era um projeto bastante singular. Mas não quero ser mal interpretado, também adoro fazer piadas sobre sexo (risos).

Afinal quem é o Bunny, a personagem principal?
É uma personagem engraçada e sarcástica, mas muito humana, com a qual todos se podem identificar facilmente. É gay, solteiro, obcecado por tipos atléticos com barba e muitas vezes diz aquelas coisas em que todos estamos a pensar, mas que não nos atrevemos a dizer em voz alta. Acima de tudo, é um coelhinho bonito à procura do amor da sua vida.

Inspirou-se em alguém em particular?
É inspirado em mim próprio. Diria até que é o meu alter ego. Às vezes, já nem sei distinguir quem sou eu e quem é o Bunny. O gosto dele para homens é definitivamente o meu gosto e muitas das situações pelas quais passa são inspiradas na minha vida. Até as suas expressões faciais. Normalmente vejo-me ao espelho para estudar, por exemplo, a forma das suas sobrancelhas quando vê uma pizza acabada de sair do forno ou quando vê um tipo bonito e barbudo seminu (risos).

Escolheu o Instagram para publicar os cartoons. Por algum motivo?
Para ser sincero, foi coincidência. Quando descobri o Instagram, interessou-me o formato quadrado das imagens. Naquela altura, era novidade e foi um desafio artístico na composição e no layout dos meus cartoons. Percebi que era a melhor plataforma para o projecto e durante muito tempo o Bunny apareceu exclusivamente no Instagram. Agora encontrou uma segunda casa no Facebook. 

Quando é que decidiu publicar um livro?
Era um dos meus maiores sonhos. Perguntávamo-nos, eu e o meu parceiro de negócio, o Laurent, se devíamos publicar nós o livro ou seguir o caminho “normal” [com uma editora]. Tínhamos uma visão muito concreta do primeiro livro em termos de conteúdo e de design e para manter o controlo total de todos esses aspectos decidimos publicá-lo nós próprios. Foi muito mais trabalhoso mas foi uma experiência maravilhosa e definitivamente vamos continuar a publicar nós os próximos livros.

Como é que se autofinanciaram?
Fizemos um crowdfunding muito bem-sucedido através do Kickstarter. Graças à ajuda e ao apoio dos nossos incríveis fãs conseguimos criar um livro com a qualidade que imaginávamos desde o início. Além disso, durante todo o processo conhecemos muitas pessoas incríveis que se tornaram amigos, esse foi realmente o bónus desta aventura. Mal posso esperar para começar a trabalhar num novo livro…

O que vos levou a trazer o Bunny a Lisboa?
Há algum tempo que organizamos eventos Bunny na Bélgica e em Lisboa este é o nosso primeiro evento internacional. Estamos muito entusiasmados, já que Portugal tem uma das nossas maiores bases de fãs da Europa.

O que podemos esperar desta visita?
Preparámos dois eventos, o primeiro em colaboração com o hotel The Late Birds, na sexta-feira, onde os fãs podem conhecer a equipa, autografar o livro ou simplesmente aproveitar as bebidas e a música. O segundo evento, no bar TR3S, no sábado, serve para expandir a base de fãs em Lisboa e apresentar o Bunny e Cartoon Called Life a quem ainda não conhece. Criámos uma T-shirt especial para Lisboa e um print de edição limitada para os dois eventos.

Sexta, 17.30-22.00, no The Late Birds. Travessa André Valente, 21 (Bairro Alto). Sábado, 17.30-21.00, no TR3S. Rua Ruben A. Leitão, 2-A (Príncipe Real). + info: www.cartoncalledlife.com

Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade