• Notícias
  • Vida urbana

O festival mais esquisito de Lisboa acontece este fim-de-semana

fado bicha
©Adam Moço

De repente estamos em Telheiras, e com artistas emergentes. Tudo fora da caixa, tudo esquisito, ou melhor, Exquisito – o novo festival do Gerador, que acontece de quinta a domingo. O programa conta com mais de 50 artistas e com 30 iniciativas de música, artes visuais e performativas.

Até agora um bairro pouco habituado a estas andanças, Telheiras vai receber durante três dias agitação artística em várias frentes, a começar na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, passando pela Escola Psicossocial de Lisboa ou até pelo Lagar da Quinta de São Vicente.

O tema é um desafio à nossa soberba (e à dos outros, não esquecer): Depois das Certezas Absolutas.

Não pode perder Leituras Encenadas no subpalco do auditório da biblioteca, que acontecem nos três dias de festival por três companhias de teatro distintas: auéééuteatro, 14 L’age Libre e Crianças Loucas. No lagar da quinta, a produtora Bleid toma conta da cena com uma peça de música electrónica, Submerged, quinta às 21.00. No mesmo sítio, apresentam-se os samples e gravações de O Morto (21.00) na sexta, e no sábado há EOSIN (21.00) que leva ao festival o gira-discos acompanhado de voz e percussão.

Todos os dias há conversas “exquisitas”, pelas 19.15, onde programadores e artistas vêm falar sobre o estado das coisas nas artes visuais (13), música (14) e nas artes performativas (15).

Na cozinha do lagar, Tomaz Hipólito terá uma instalação site-specific sobre o estudo da água, e no jardim interior de uma casa privada haverá uma exposição com imagens de dez instagramers revelação.

O programa completo está aqui.

Vários locais de Telheiras. Qui-Sáb. 8€ (diário) e 15€ (passe).

O Amoreiras faz anos e oferece 12 horas de festa gratuita

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments