A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Sky Valley
Gabriell Vieira

O instagramável Sky Valley abriu no topo da discoteca MOME, em Santos

A marca Sky Valley, forte na comida japonesa, estreou-se em Esposende, foi passar o Verão a Vilamoura e agora instala-se em Santos, no topo da discoteca MOME.

Por
Ines Garcia
Publicidade

Enquanto a pista de dança não volta a bombar, a MOME, discoteca em Santos, arranjou inquilinos para o terceiro piso, tomando partido dos 600 metros quadrados do espaço. No restaurante do empresário Jorge Rodrigues, que apresentou a marca Sky Valley ao país em 2016, em Esposende e depois em Vilamoura, há sushi de autor e combinados com gelo seco a dar show, um carrossel por cima do balcão do bar e DJ todas as noites a garantir a música que em baixo se desligou por tempo indeterminado.

A entrada faz-se pela porta principal da discoteca, onde será encaminhado para o elevador, devidamente desinfectado à sua frente, e nem precisa de fazer os malabarismos dos tempos actuais para carregar no botão que o leva ao piso certo – tratam de tudo por si. Uma vez lá em cima, tem duas zonas, uma estilo esplanada coberta, com vista para o rio, outra com vista para o bar e para o balcão do sushi. Luzes baixas, focos apenas na decoração, com sofás em veludo verde escuro e detalhes em couro.

Sky Valley
Gabriell Vieira


A carta é vincadamente japonesa e tem best sellers desde os primeiros dias, como o combinado Diamond, com 50 peças de sushi e sashimi (80€), um prato digno de fotos e vídeos para as redes, com muita variedade de peças e peixes e gelo seco a garantir o efeito fumo branco ou, no campeonato das bebidas, os jarros de sangria de espumante de saké com maracujá, maçã e frutos vermelhos.

O menu divide-se então em hosomakis, uramakis, gunkans (opte pelos premium, com dez peças de autor com ingredientes como a folha de ouro, o caviar, wagyu, o-toro, trufa ou caranguejo real), nigiris ou pratadas de sashimi fresco.

Sky Valley
DR/Sky Valley


Na escolha à carta há pratos novos como o king crab bao, os pãezinhos cozidos a vapor com caranguejo real (duas unidades/25€), a yakiniku, um lombo de boi laminado em cama de puré de batata (28€), o frango em tempura crocante com molho de laranja e gengibre (16€) ou o pato à Pequim (40€).

Sky Valley
DR/Sky Valley


Na carta de bebidas, acessível por QR code em cada mesa, há vinhos, sangrias ou cervejas, mas também packs de garrafas de bebidas espirituosas (a partir de 230€), fazendo jus ao ambiente onde está e promovendo jantares mais animados, onde pode dançar à mesa, com o seu grupo (segundo as novas regras da Direcção-Geral de Saúde, o limite máximo por mesa é de cinco pessoas) e com todos os cuidados devidos.

Sky Valley
DR/Sky Valley


Para a sobremesa há opções na linha oriental, como o tiramisu de matcha, com bolacha de la reine embebida em saké, mascarpone e matcha, servido com coulis e macarons de framboesa (9€), o fortune cookie, bolinho da sorte com frutos tropicais e silvestres (9€), ou o mais ocidental fondant de caramelo com sorbet de tangerina (10€). Se for em grupo e quiser continuar a ficar impressionado com os empratamentos, pode pedir a Sky Dessert, uma selecção de sobremesas com fruta laminada e gelados servidos numa tábua giratória (45€).

Neste Sky Valley há, pela primeira vez, um menu executivo. Haverá também experiências gastronómicas harmonizadas com champanhe duas vezes por mês. O preço médio de uma refeição no restaurante rondará os 40€ por pessoa.

Avenida 24 de Julho, 68 (Santos). 91 204 1976. Seg-Dom 18.00-00.00.

+ Restaurantes japoneses em Lisboa 

+ Leia aqui, grátis, a Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade