Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O melhor da passerelle no segundo dia da 50.ª ModaLisboa
AwayToMars
©IG

O melhor da passerelle no segundo dia da 50.ª ModaLisboa

Publicidade

A tempestade Félix ameaçou mas o sol apareceu no segundo dia da 50.ª ModaLisboa, que começou entre o verde tropical da Estufa Fria e acabou com os caretos de Nuno Gama e uma homenagem a Zé Pedro dos Xutos no Pavilhão Carlos Lopes.

Toda a gente sabe que os desfiles de Nuno Gama não são só modelos a andar para a frente e para trás, o formato tradicional do desfile, mas sim espectáculos. Desta vez não foi excepção e o criador que continua em celebrações dos 25 anos da marca, encerrou o dia primeiro com os caretos transmontanos e uns quantos berros e chocalhos e depois com um músico a cantar o “Homem do Leme”, dos Xutos e Pontapés, em homenagem a Zé Pedro, enquanto todos os modelos erguiam os braços em X.

Mas coube à plataforma colaborativa AwayToMars começar o dia de desfiles da ModaLisboa no bonito cenário da Estufa Fria, fazendo orar ao bom tempo que se mantenha para no terceiro dia se concretizar novo desfile naquela localização, desta vez de Olga Noronha. Seguiram-se três marcas LAB – Imauve e Gonçalo Peixoto num desfile duplo e Patrick de Pádua, agora com uma colecção feminina à séria –, o joalheiro Valentim Quaresma, o veterano Ricardo Preto e Luís Carvalho. Pelo meio houveram dois acontecimentos/apresentações no Wonder Room, onde esta edição há 18 marcas a conhecer.

Estivemos todo o dia de olhos postos na passerelle e elegemos os melhores looks.

AwayToMars

©ModaLisboa

Primeiro que tudo é importante dizer que a marca AwayToMars não é apenas um criador mas vários. A plataforma colaborativa tem vindo a crescer e desta vez veio apresentar a colecção Drawn by Night, pincelada a amarelo, verdes, rosas e vermelhos e em tecidos diferenciados, do algodão básico aos puffy ou mais acetinados. Nos pés, uma colaboração especial com a marca Melissa, com quem lançaram uma colecção cápsula de chinelos, sandálias e socas.

Imauve

 

©ModaLisboa

 

Inês de Oliveira, responsável pela Imauve, foi até Cartagena das Índias, na Colômbia, para lançar esta Suerte. Inspirou-se nas fachadas de cores vivas para dar cor e movimento às peças. Muitos folhos, malhas confortáveis e estolas de pelo branco. Este collant amarelo com um cacho de bananas lá metido é a mala que queríamos para ir às compras no mercado.

Gonçalo Peixoto

©ModaLisboa

 

 

 

Quem disse que roupa confortável e desportiva só dá para conjugar com ténis? Gonçalo Peixoto optou por um sportswear de salto alto: o conjuntinho de malha vermelho existe também em verde ou pérola, as capas da chuva são em tecidos metalizados e com braçadeiras. Uma mistura de oversize com detalhes femininos.

 

Patrick de Pádua

©ModaLisboa

 

Patrick de Pádua cresceu e tem agora uma loja própria ali para os lados da Alameda. Para o Outono/Inverno voltou a concentrar os seus esforços numa paleta de cores entre o preto e o branco mas desta vez teve castanho, vermelho e amarelo a pontuar as peças oversize. A colecção para homem e mulher foi feita com fazendas, bombazines e neoprenes. O pelo sempre presente, também, em clutches, fanny packs ou cachecóis.

Valentim Quaresma

©ModaLisboa

 

Esta colecção de Valentim Quaresma é inspirada num poema de Gilda Nunes Barata, diz o designer. Pôs homens e mulheres com palas de cobre, coroas, alfinetes com penas verdes e pedras semi-preciosas a conjugar com algodões escuros ou brocados. Esta espécie de capacete em latão oxidado com este vestidinho de lantejoulas é look seguro para uma noite louca.

Luís Carvalho

©ModaLisboa

 

Há um motivo para Luís Carvalho ser o escolhido para vestir figuras públicas em eventos como os Óscares (Sofia Cerveira vestiu uma criação sua em Los Angeles, há uma semana) e os portugueses Globos de Ouro: trabalha as figuras esguias como ninguém. Para o próximo Inverno quis uma coisa mais anos 60, com linhas mais rectas e geométricas e muitas misturas de materiais, como vinil e peles sintéticas. A paleta de cores é tudo o que se quer no tempo frio: vermelho, roxo, dourado, azul e preto.

Nuno Gama

©ModaLisboa

 

No meio do espectáculo que foi o desfile de Nuno Gama, houve  mais uma colecção masculina com fatos a alternar entre o clássico e as leggings justas ao corpo, com mensagens e corvos bordados em t-shirts. A tradicional capa de honra mirandesa foi a inspiração para os sobretudos, que continuam a ser a peça-chave das colecções do criador.

Mais ModaLisboa:

+ O melhor do street style no primeiro dia da 50.ª ModaLisboa

+ O melhor da passerelle no primeiro dia da 50.ª ModaLisboa

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade