Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O mundo invertido da Comic Con
Notícias / Vida urbana

O mundo invertido da Comic Con

Comic Con Portugal
Duarte Drago

A Comic Con Portugal decorre de 12 a 15 de Setembro, no Passeio Marítimo de Algés. Traçamos o roteiro com as dicas de três especialistas.

Não é nenhum guarda-roupa para Nárnia, mas é fácil encarnarmos o papel da jovem Lucy Pevensie quando, ao entrar no recinto da Comic Con Portugal, nos sentimos a começar a viagem ao universo mágico da cultura pop por que todos os orgulhosamente geeks suspiram. Depois da estreia em Lisboa no ano passado, o evento promete continuar a juntar gerações à volta de áreas tão distintas como o cinema, a literatura, a música e os videojogos. Nesta que será a sexta edição do festival, a decorrer de 12 a 15 de Setembro, no Passeio Marítimo de Algés, o espaço surge renovado e presta-se tributo a Stan Lee, um dos mais notáveis criadores da história da banda desenhada. Mas as atracções existem para lá do imaginário visual, estendendo-se ao programa numa proposta de imersão completa.

“É um espectáculo dentro de um espectáculo”, resume Luís Louro, um dos criadores da série Jim del Monaco, que se tornou mítica no panorama da BD portuguesa. “Cheguei a ir a edições no Porto, mas só em Lisboa comecei a perceber o verdadeiro espírito do festival. Há uma dinâmica impossível de conceber num espaço fechado”, acrescenta o autor, que apresenta o seu novo livro, Sentinel, no último dia da Comic Con (Dom 15.45). “A banda desenhada é um pouco solitária. Uma pessoa está fechada em casa o ano todo a trabalhar e estes eventos permitem-nos encontrar amigos e trocar impressões com fãs.”

O espírito de comunidade parece destacar-se por entre a oferta de exposições temáticas, antestreias e um sem-fim de propostas para toda a família. A cosplayer Leonor Grácias subscreve sem hesitar a opinião de Luís Louro, apesar de não partilharem os mesmos interesses. “A maior parte dos fãs de cosplay não vai à Comic Con pelos painéis, mas porque é o maior evento de cultura pop em que a comunidade se pode juntar”, explica a fundadora da Associação Portuguesa da Arte do Cosplay, ansiosa para conviver e assistir ao concurso Heróis do Cosplay (Dom 13.15). Para poder aproveitar ao máximo, já está a pensar em levar sapatos confortáveis e fatos com tecidos leves. “Mas também muita, muita água”, recomenda.

Ao todo, são dez áreas para explorar e quatro dias inteiros de actividades, das 10.30 até muito depois da hora de jantar. Paulo Rocha Cardoso, director-geral da Comic Con Portugal, destaca a maior novidade: “Pela primeira vez, haverá um palco dedicado à música, em que a banda do filme Variações actuará no último dia. Mas também uma orquestra ao vivo, a tocar temas de filmes como Star Wars, Harry Potter e O Senhor dos Anéis.” Confessa ainda estar especialmente entusiasmado com o painel do actor Joaquim de Almeida (Dom 17.00). “No outro dia falei com ele e contou-me um pouco da sua vivência. Quando falou de filmes como Adão e Eva, Desperados ou A Gaiola Dourada, começámos a relembrar memórias da nossa infância, que moldaram a nossa personalidade, nos acompanharam ao crescer.”

A área de cinema é, aliás, uma das mais requisitadas e este ano contará com uma selecção de estrelas de peso, desde Millie Bobby Brown, Eleven de Strangers Things (Dom), às actrizes espanholas Itziar Ituño e Esther Acebo, Raquel Murillo e Monica Gaztambide de La Casa de Papel (Qui e Sex). “Vem um actor de que gosto muito, o Alexander Ludwig, de Vikings” (Dom 17.00),  revela Luís Louro, que também quer assistir ao painel de Simon Scarrow (Sáb 16.15), conhecido pela sua aclamada série A Saga da Águia, sobre as legiões do Império Romano durante o período das invasões da Bretanha. Mas, como a Comic Con Portugal é “um festival para todas as idades”, o autor irá certamente ser arrastado para outros pontos do recinto. “O ano passado as minhas filhas foram fantasiadas e, como uma estava vestida de Maléfica, fomos de tejadilho aberto por causa dos chifres. É divertidíssimo. Os cosplays, as bancas com livros e merchandising, a comida para todos os gostos, o Artist’s Alley, onde podemos comprar originais aos artistas directamente, a oportunidade de conhecer actores e autores famosos”, suspira.

+ Comic Con 2019: onde tudo tem mais fantasia

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments