A Time Out na sua caixa de entrada

Museu da Vila
©DRMuseu da Vila

O Museu da Vila, em Cascais, está maior e interactivo

Por Sebastião Almeida
Publicidade

O Museu da Vila, em Cascais, reabre este sábado ao público depois das obras de ampliação. A remodelação permitiu criar uma nova experiência interactiva, que percorre a história e evolução da vila e do concelho.

Já imaginou poder recuar no tempo e fotografar-se como se estivesse em 1900? Ou então descobrir, através de animações, como era um local durante a Segunda Guerra Mundial? A partir deste sábado, o renovado Museu da Vila, em Cascais, abre portas ao público e dá a conhecer a história da vila e do concelho, desde o período do Neolítico até ao século XX, com recurso a tecnologia interactiva.

No museu que foi recentemente intervencionado encontram-se peças e artefactos que percorrem os principais acontecimentos da história da região. A começar pelos vestígios da ocupação romana, a invasão espanhola de 1580, que se fez por Cascais, ou as consequências do terramoto de 1755. Algumas peças são agora apresentadas aos visitantes através de um sistema de projecção em 3D.

Painel interactivo do museu
DR

Igualmente expostos encontram-se alguns objectos do rei Humberto II de Itália, que se exilou na vila depois de terminado o conflito mundial em 1945, ou de Carol II da Roménia, rei forçado ao exílio depois da guerra e que acabou por morrer em Portugal em 1953, e dos Condes de Barcelona (avós de Filipe VI, actual representante da casa real), exilados no Estoril durante a ditadura de Franco, em Espanha.

A partir de agora, passa a haver um espaço dedicado à transmissão de filmes históricos, cedidos pelo Arquivo Nacional de Imagens em Movimento e pelo arquivo da RTP, e uma mercearia reabilitada que será o novo espaço de venda do museu.

Uma das novas peças do museu é uma asa de gaivota em que são projectadas imagens sobre vários temas relacionados com Cascais e uma experiência imersiva que pretende mostrar como a vila e o concelho se têm tentado tornar uma cidade inteligente. Paralelamente à reabertura do museu, as cetárias romanas – pequenos tanques usados para salgar o peixe e fazer molhos e preparados de peixe , que ficam ali mesmo ao lado, passarão a poder ser visitadas, depois de terem sido recuperadas.

+ Dez coisas que não sabe sobre Cascais

+ Onde beber um copo em Cascais

Últimas notícias

    Publicidade