A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

O novo Guilty subiu a fasquia

Por Tiago Neto
Publicidade

O novo espaço de Olivier da Costa carrega a culpa no nome mas há pouco a lamentar assim que nos sentamos à mesa. Ou melhor, até há: a impossibilidade de provar tudo o que a carta tem porque o estômago não deixa – e assim ficamos um pouco mais distantes da verdadeira felicidade.

O novo Guilty é um pequeno oásis no piso térreo do Tivoli Oriente e, apesar da partilha de ADN com o anterior na Avenida da Liberdade, sobe a fasquia. Ainda há challenge, é certo, ainda há asinhas, as pizzas continuam a marca da casa, os hambúrgueres idem, mas as mudanças foram extensas. Os ingredientes ganharam responsabilidade, a apresentação é pensada à exaustão, a cor é omnipresente e a sensação é de qualquer coisa que acabemos por comer não irá desapontar. Tudo em nome de um só propósito: que o que chegue no prato seja absolutamente – ênfase em absolutamente – pornográfico.

Hambúrguer em waffle No Rules
Fotografia: Manuel Manso

Para Olivier, esta foi uma mudança necessária. “A marca Guilty tem nove anos e quando abrimos era completamente novidade, nem havia hamburguerias", diz-nos. "Agora o Guilty cresceu, tem uma história, uma vida própria, é uma marca que definiu a cidade de Lisboa.”

Sobre o conceito, pensado a dois tempos – para o sabor e para as redes sociais – o chef diz ser “a irreverência” que o mexe e tem no risco o entusiasmo para continuar. “Pensámos ‘qual é a melhor forma de fazer isto?’ Não existe em Portugal algo que se assemelhe ao que vão ver, é super instagramável, é bom para tirar fotos, tem muita cor. E o objectivo é esse: #Foodporn."

O mítico challenge, oito double cheeseburgers em torre
Fotografia: Manuel Manso

Sejamos honestos, numa altura em que a contagem calórica e o verde marcam as refeições, o Guilty é um statement. É preciso compreender ao que vamos para que isso nos surpreenda, não há nada remotamente intermédio, é um tudo ou nada que deita por terra as mais dura das dietas. É certo que as saladas também são prata da casa, como a mellow affair de salmão marinado (15€) e a tasty thrill (18€) de tártaro de camarão com abacate, mas aqui o plano é pouca contenção. Caso contrário não seríamos dignos da pancetta crocante, do monterey jack cheese ou da sweet temptation, a pizza de banana, doce de leite e marshmallows (12€). 

Os mexican appeal nachos
Fotografia: Manuel Manso

Na lista do absolutamente obrigatório provar também há Texas Style Wings (11€), o Flirtatious (16€) – prato de fettuccine com leitão e ervilhas –, a pizza de pimentos padrón, Brave de nome (16€), o hambúrguer em waffle No Rules (18€) e, para um final escandaloso, uma Melted Indulgence, ou seja, petit gâteau com mini Magnum ou mini Corneto (8€).

Se a coragem for muita, o Big Guilty (60€), novo challenge da casa, são nada mais nada menos do que oito double cheeseburgers numa torre de encher os olhos. A tradição, essa, mantém-se: Se terminar antes dos 60 minutos, não paga. 

Avenida Dom João II, 27 (Parque das Nações). Dom-Qui 12.00-15.30/19.00-00.00, Sex-Sáb 12.00-15.30/19.00-01.00.

+ 18 restaurantes para jantar e beber um copo sem sair de lá

Últimas notícias

    Publicidade