A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Pátio das Antigas, Lisboa Antiga, Cinema, Chiado Terrasse
©DRChiado Terrasse

O Pátio das Antigas: O cinema fino do Chiado

Coisas e loisas da Lisboa de outras eras

Por Eurico de Barros
Publicidade

Primeira sala de Lisboa construída para a exibição cinematográfica, o Chiado Terrasse nasceu distinto e selecto, em 1908. Fechou em 1971, já decadente.

A 11 de Junho de 1908, um dia antes da inauguração, na Rua do Tesouro Velho, ao Chiado (depois Rua António Maria Cardoso), do Animatógrafo Chiado Terrasse, saía nos jornais de Lisboa a seguinte notícia: “A novidade da semana é a inauguração do novo animatógrapho, ao ar livre, da Rua do Thesouro Velho. Os proprietários do Chiado Terrasse contractaram uma excelente orquestra de distintos professores, para que todas as noites haja ali um magnífico concerto musical.” Esta foi a primeira sala lisboeta construída especificamente para o cinema, visando um público selecto, e até tinha restaurante.

Em 1910, fechou para obras e reabriu dois anos mais tarde, bastante modificado. Até 1926, a sala passou pelas mãos de vários proprietários, que lhe introduziram mais alterações, incluindo um palco onde se representavam revistas. Mas os filmes continuaram a ser a principal atracção deste “explendido cine à altura das tradições elegantes do bairro”, como se lia na imprensa alfacinha após a reabertura em 1926. Todas as semanas havia “estreias de films d’arte”, “sessões da moda” e “soirées elegantes”, e no primeiro dia do ano, matinées de gala. O passar dos anos trouxe a decadência e a transformação do Chiado Terrasse em cinema de reposição com sessões duplas. Fechou em Junho de 1971 e instalou-se lá um banco, que demoliu todo o interior, mantendo apenas a fachada.

Lisboa de outras eras:

+ O Pátio das Antigas: O café elegante do Chiado

+ O Pátio das Antigas: Uma avenida a estrear

+ O Pátio das Antigas: Self-service de modernidade

Últimas notícias

    Publicidade