Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O Red Frog tem um novo irmão exótico
Notícias / Bebida

O Red Frog tem um novo irmão exótico

Monkey Mash
Inês Félix

Chama-se Monkey Mash e é o novo bar dos mesmos donos, no espaço do antigo Fontória. Em soft-opening desde Março, tem macacos na parede, um ambiente descontraído e cocktails tropicais.

Quem desceu às trevas do Fontória, na Praça da Alegria, pode ficar chocado com a mudança radical de look do antigo clube de strip fundado em 1953. Do varão no palco, nem sinal. A única coisa que os actuais sócios, Emanuel Minez e Paulo Gomes, proprietários também do Red Frog, aproveitaram para a decoração foram os espelhos, que agora dão mais luz e tiram o aspecto sombrio à casa.

Ali perto, na Rua do Salitre, o Red Frog, um dos bares mais concorridos da cidade – e na lista dos 100 melhores bares do mundo –, já era pequeno para tantos clientes. “As pessoas às vezes vinham de propósito para vir aqui e passavam uma hora lá fora à espera”, conta Emanuel. “Era urgente arranjarmos um espaço para recomendar como alternativa.”

 

Inês Félix

 

À falta de bares de cocktails nas redondezas, decidiram criar um outro bar com uma identidade diferente. “Mais easy-going”, define Paulo Gomes. Nas paredes há plantas que dão um ar de selva, mas as atenções estão todas viradas para o mural colorido com macacos pintado por AKA Corleone. Os azulejos e os bancos com cores também fazem com que o espaço seja bastante instagramável, confirma o próprio dono: “Já tivemos mais likes na primeira foto que publicámos do que seguidores.” 

Ao contrário do speakeasy bar que abriram em 2015, o Monkey Mash, que até agora estava em soft-opening, tem lugares em pé e é perfeito para grupos maiores e uma clientela mais jovem. “Enquanto o Red é mais uma experiência, este é um bar para ir no dia-a-dia com amigos”, diz Paulo. A banda sonora anda à volta do hip-hop, música mais latina e urbana, e quer ser um refúgio para quem sai do trabalho e quer ir beber um copo. 

Inês Félix

A preocupação de servir bons cocktails é a mesma. A carta – que na semana passada só tinha seis bebidas – tem agora 16 cocktails. Ao contrário do Red Frog, aqui os copos são simples e as bebidas centram-se em “cana, agave e exotic spirits”, conta Paulo Gomes, o cérebro dos cocktails dos dois bares.

“Rum de todo o lado [cana], tudo o que é tequila e mezcal [agave] e tudo o que é fora do normal, de gins do Peru e da Ásia a whisky japonês e indiano [exotic spirits].” Há também uma obsessão com a sustentabilidade e o desperdício mínimo, de “optimizar ao máximo os ingredientes”.

Conte com bebidas a saber a Verão como o Monkey Daiquiri (8,5€), com rum, amendoim e banana, o Batucada no Leblon (9€), um high ball com cachaça, pisco e menta e morango, o Chance The Rapper (9,5€), com mezcal e sour fumado, ou um Horchata Sour (9,5€).

No futuro haverá uns snacks especiais para petiscar e a sala privada com um laboratório poderá funcionar para eventos como workshops ou team buildings.

Praça da Alegria, 66-B (Avenida). Seg-Qui 18.00-02.00, Sex e Sáb 18.00-03.00.

+ Os novos bares em Lisboa que tem de conhecer

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments