Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O romance lésbico de Virginia Woolf
Notícias / LGBT

O romance lésbico de Virginia Woolf

Virginia Woolf
DR

O caso entre Virginia Woolf e a aristocrata Vita Sackville-West é retratado no novo Vita & Virginia. Contamos-lhe mais sobre o filme que se estreia esta quinta-feira.

Dificilmente nos esqueceremos de Nicole Kidman como Virginia Woolf no filme As Horas, de 2002, e que lhe valeu um Óscar de Melhor Actriz. Já lá vão 17 anos e está na altura de mudar o chip e já agora a fita.

Vita & Virginia apresenta uma nova visão sobre a escritora britânica, focada no seu romance de vários anos com Vita Sackville-West, aristocrata e também escritora que lhe serviu de inspiração para o livro Orlando: Uma Biografia, de 1928.

O filme, que chega agora às salas de cinema nacionais e se estreou o ano passado no Toronto International Film Festival, é uma adaptação da peça de teatro de 1992 com o mesmo nome de Eileen Atkins, que co-escreveu o guião. Realizado por Chanya Button – é o seu segundo filme – acompanha o crescer da relação entre Vita (Gemma Arterton) e Woolf (Elizabeth Debicki – inicialmente o papel era de Eva Green) na Londres elitista dos anos 20, que mais tarde dará origem ao livro.

“É um retrato da parte mais intensa da relação entre Vita e Virginia”, explica a realizadora, uma fã de Woolf desde que aprendeu a ler, no comunicado de apresentação do filme. “É sobre a Virginia a conectar-se à sua sexualidade, ao seu corpo e à sua relação com o sexo, algo que a Vita lhe dá”, continua. “Conta a história do momento em que ela usa a sua capacidade para escrever e criar um excelente trabalho como forma de superar uma crise que a Vita causa.”

Apesar disso, não é o clássico filme biográfico, avisa. “Não procuro dissecar toda a vida de Virginia. Estamos a olhar para um momento muito específico, um momento de grande força de uma mulher que normalmente associamos à vulnerabilidade [Woolf suicidou-se em 1941].”

Alguns dos diálogos do filme, que conta também com a participação de Isabella Rossellini no papel de mãe de Virginia Woolf, foram retirados das mais de 500 cartas trocadas entre Woolf e Vita. Estas, escritas ao longo de 19 anos, estão compiladas num livro que chega a custar 340 libras (382 euros) na Amazon britânica.

+ 11 filmes gays essenciais

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments