Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O Rossio na Betesga #24: as placas da Avenida de Madrid
Notícias / Vida urbana

O Rossio na Betesga #24: as placas da Avenida de Madrid

O Rossio na Betesga #24: as placas da Avenida de Madrid
@ Duarte Drago

Chamava-se Rua C, mas o Edital de 29 de Julho de 1948 veio acabar com esta cinzentice e deu-lhe o nome de Avenida de Madrid. Outras colegas cheias de sorte foram a Rua D2, que passou a Rua Cervantes, a F, que ganhou o nome de Edison e a B, baptizada como Vítor Hugo.

Terão estas últimas ganho nomes de homens de grande prestígio internacional, mas foi a Avenida de Madrid que ganhou umas das placas de rua mais bonitas de Lisboa. São únicas na cidade e replicam o estilo das que, a partir dos anos 30, começaram a ser instaladas no centro histórico de Madrid, com pinturas alusivas à história de cada rua. As de Lisboa retratam monumentos madrilenos como a Puerta de Alcalá, o Monumento a Cervantes na Plaza de España, a Plaza Mayor e a Fonte de Cibeles.

Conta-se no grupo de Facebook Vizinhos do Areeiro que as placas terão sido uma doação do Ayuntamento de Madrid e que terão sido inauguradas em meados dos anos 80, na presença do presidente da CML à época, Krus Abecasis, e de um representante espanhol.

 

Duarte Drago

 

E, de facto, o nº 18 da Lisboa, revista municipal, de 1986, dá notícia de ter sido “descerrada uma nova placa toponímica” na Avenida de Madrid, na presença do presidente da CML e do alcaide de Madrid. Ficamos sem saber quando terão sido colocadas as restantes placas, mas todos os painéis de azulejo têm a mesma assinatura, “R. Del Olmo”, o que parece confirmar que terão sido uma oferta do Ayuntamento madrileno. A memória dos lisboetas está de parabéns.

+ O Rossio na Betesga #23: o zoológico da Tapada das Necessidades

+ O Rossio na Betesga #22: a neve da Conservaria Pomona

Publicidade
Publicidade