Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O Sabotage precisa de ajuda
Notícias / Vida urbana

O Sabotage precisa de ajuda

sabotage
Fotografia: Inês Calado Rosa

O bar de rock deverá fechar em breve e está à procura de um novo espaço. Contamos-lhe o que se passa e como pode aproveitar estes últimos tempos no Cais do Sodré.

O comunicado foi lançado na página de Facebook do Sabotage na semana passada. “O Sabotage Club encontra-se com futuro incerto, existindo mesmo fortes possibilidades de fechar as portas nos próximos meses”, lê-se.

O bar que a 30 de Abril soprou seis velas, e que continua a ser “uma referência nas digressões de bandas independentes de todo o mundo e para a nova música portuguesa”, tem os dias contados. Pelo menos nesta morada.

Daí terem lançado este “pedido de ajuda à população”, conta à Time Out Nuno Rabino, um dos responsáveis pela programação e DJ residente. “O senhorio decidiu abrir um hotel, o nosso contrato acaba no fim do ano e portanto neste momento o nosso prazo é até ele ter o licenciamento pronto.”

Ainda assim optaram por continuar com a programação. “Mesmo para o início do próximo ano”, adianta Nuno. “Na realidade nós não temos uma data de fecho e não podemos parar.” Começaram a procurar novos espaços, reuniram-se com a câmara mas não encontraram nenhum. “Lisboa está cheia. A nossa ideia é divulgar a notícia para as pessoas nos ajudarem a encontrar um espaço com aquelas condições.”

Por enquanto, o Sabotage continua a funcionar na Rua de São Paulo à quinta-feira (22.30-04.00), à sexta e ao sábado (22.30-06.00). A lotação para concertos é de 168 lugares e é de apontar os que vão acontecer nos próximos tempos.

Os norte-americanos Mistery Lights, considerados pela NME “uma das melhores bandas rock nova-iorquinas”, regressam ao Sabotage, onde iniciaram o ano passado a sua tour europeia, a 5 de Novembro. Antes disso, a 19 de Outubro, a casa recebe a apresentação do primeiro álbum dos Cancro, nova banda de Tiago Lopes, José Penacho e Fábio Jevelim.

Em Novembro, a 7 e 8, há também um mini-festival de dois dias, o “Ela É uma Música”, onde sobem ao palco as bandas femininas retratadas no documentário com o mesmo nome de Francisca Marvão, apresentado este ano no IndieLisboa.

Perto do Natal, a 19 e 20 de Dezembro, os Parkinsons têm dois concertos marcados. No dia 3 do mesmo mês Matt Adams, com o seu projecto The Blank Tapes, apresenta o álbum Look Into The Light.

O Sabotage abriu em 2013, quando Ana Paula Flores e José Maria Sousa decidiram transformar a sua editora de discos independentes em bar, “com a queda do mercado discográfico”, explica Nuno, “e fazer concertos ao vivo”.

Rua de São Paulo, 16 (Cais do Sodré). Quinta-feira, 22.30-04.00; sexta e ao sábado, 22.30-06.00.

+ Samuel Úria "rocka" o Musicbox em Outubro

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments