A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

O Selfish agora está na rua e tem sopas, ceviches e hambúrgueres

Por
Ines Garcia
Publicidade

A marca Selfish cresceu e abriu no Marquês de Pombal o primeiro espaço fora de um food court.

Podíamos bem estar num restaurante de praia a comer um peixe grelhado – há palhas no tecto para tapar do sol, paredes pintalgadas de azul mar, peixes e redes de pesca penduradas. O primeiro restaurante de rua da marca Selfish, o restaurante de peixe fresco que começou em food court (centro comercial), tem dois pisos e apesar da luz artificial, trouxe esse ambiente para o Marquês de Pombal, para o espaço da antiga hamburgueria Bun’s.  

O restaurante no Marquês de Pombal tem dois pisos
Fotografia: Arlindo Camacho

É uma “evolução natural” para a marca, diz Dulce Martinho, do grupo Star Foods, que detém também a Companhia das Sandes ou a Loja das Sopas. Começaram por testar o conceito em centros comerciais, há já 3 anos, e funcionou bem, mas admite que nesses locais é uma opção com um preço médio mais alto quando comparado com os restantes restaurantes de shopping, por isso decidiram vir para a beira da rua. 

Timbale de polvo com batata doce e legumes
Fotografia: Arlindo Camacho

Aqui o Selfish é um “restaurante normal” e por isso o menu foi adaptado ao serviço de mesa que nas lojas de centro comercial não existe e onde as opções são de prato único, com tatakis de atum e salmão ou peixe do dia grelhado. Aqui a ementa tem início, meio e fim. Nas entradas há dois cremes, um de camarão e outro de peixe (3,45€) e dois ceviches, uma das grandes novidades do Selfish. Há a versão camarão, com puré de batata doce e a de salmão, com puré de castanha, como entrada (5,45€) ou prato principal (9,25€ e 11,85€). Outra novidade é o timbale de polvo, com o molusco cozinhado à lagareiro no topo, uma camada de espinafres, outra de broa e, na base, uma de puré de batata doce, com um acompanhamento à escolha (10,15€). Há ainda timbales de bacalhau, cavala, polvo e o vegetariano.

Hambúrguer de pescada
Fotografia: Arlindo Camacho

A ementa de restaurante tem saladas de camarão, de salmão ou uma mais fria de queijo chévre (8,95€), os lombos grelhados e tártaros, ou o recém-introduzido também em food court hambúrguer de pescada em pão brioche ou em bolo do caco (9,95€), que aposta num peixe “não tão premium” para mostrar que pescada não é um peixe aborrecido. Apesar de ser um espaço para peixe fresco, quiseram acrescentar, por “graça”, um prego de alcatra em bolo do caco (7,50€), servido com batatas assadas no forno.

Carpaccio de ananás com raspas de laranja
Fotografia: Arlindo Camacho

Como restaurante “a sério” que é, há lugar para uma ementa de sobremesas. São quatro: um tiramisú (4,45€), um carpaccio de ananás com calda de açúcar e raspas de laranja (3,25€) ou o mais tradicional bolo de chocolate (3,95€) e taça de gelado com três bolas e bolacha torrada (3,95€).

Rua Brancaamp, 62 (Marquês). Seg-Sex 12.00-16.00/19.00-23.00. Sáb 12.00-17.00/19.00-00.00.

+ Os melhores restaurantes de peixe e marisco em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade