A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Palácio Ratton
Fotografia: Hugo Silva, Claudia Teixeira

Open House mostra a cidade "invisível" e 69 espaços em Lisboa e Almada

O Open House, iniciativa que abre as portas de edifícios históricos, casas privadas e outros lugares habitualmente fechados ao público, acontece durante o fim-de-semana de 14 e 15 de Maio.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

Na Rua das Adelas ergueu-se uma fachada em azulejos que salta à vista de quem passa naquela zona do bairro do Príncipe Real. O edifício está ainda em construção, mas pode ser visitado entre 14 e 15 de Maio, durante o Open House Lisboa, que volta a permitir o acesso a locais tão inusitados como antigos palacetes, instituições públicas ou até habitações privadas – como é o caso desta futura casa, pensada pelo atelier de arquitectura can ran, das irmãs Catarina e Rita Almada Negreiros.

Pensada para uma família com três crianças, esta casa distribui, de baixo para cima, ao longo de quatro pisos, garagem, zona social e quartos nos pisos superiores. Atrás esconde-se um logradouro elevado onde uma antiga laranjeira foi preservada. Este é apenas um dos 69 espaços entre Lisboa e Almada que vão estar de porta aberta a quem os quiser conhecer. Além das visitas guiadas, o programa do evento, apresentado esta quarta-feira à imprensa, inclui percursos urbanos, visitas acessíveis e um passeio sonoro – uma ideia herdada pelo contexto pandémico que se mantém nesta edição, assim como o alcance da programação até à outra margem do Tejo. 

Edifício Rua das Adelas
DR

À 11ª volta, o Open House, que é co-produzido pela Trienal de Lisboa e EGEAC, acontece sob o tema “A Rebeldia do Invisível”, com a comissão dos Aurora Arquitectos. A proposta do atelier de Sofia Couto e Sérgio Antunes é “pensar a dualidade entre a intervenção interior e exterior”, mostrando como “os exteriores, mais limitados pelas normas urbanísticas que procuram preservar essa identidade colectiva, contrastam com espaços surpreendentes nos interiores, cuja transformação invisível no domínio do privado mostra novas formas de habitar.” "Interessava-nos olhar e ir à procura dessa Lisboa atrás das fachadas que são contínuas”, disse Sérgio Antunes na conferência de imprensa.

A pé, seis minutos separam o projecto das netas de Almada Negreiros de outra das paragens na rota do Open House. Trata-se do Palácio Ratton, na Rua do Século. O edifício de quatro pisos onde funciona o Tribunal Constitucional desde 1982 está habitualmente interdito à população, mas vai receber visitas guiadas por espaços emblemáticos como a galeria dedicada aos anteriores presidentes ou a sala de sessões do Tribunal Constitucional, “onde os senhores conselheiros proferem as suas decisões”, notou um dos elementos do Gabinete do Presidente. Outros pontos de interesse no local são a ampla biblioteca especializada, os jardins do palácio onde habitam espécies de plantas centenárias ou a sala de actos, a face mais pública da instituição, que tem como pano de fundo uma tapeçaria de Eduardo Batarda.

Ainda no Open House, há outros espaços dignos de visita, como o antigo palacete de Santa Catarina, na zona do Adamastor. Ali mora agora o Hotel Verride - Palácio de Santa Catarina, um hotel de luxo. A visita guiada planeada permite conhecer o processo de reabilitação, que esteve a cargo da arquitecta Teresa Nunes da Ponte, bem como a história do edifício cuja designação actual, Verride, remonta ao nome do conde que ali viveu a partir de 1910. 

Hotel Verride
DRDR

Durante o fim-de-semana é ainda possível participar em percursos urbanos acompanhados, dedicados a temas como os “desafios da arquitectura contemporânea na cidade antiga” (14 Mai, 10.30) ou “a cidade consolidada e o seu planeamento” (15 Mai, 15.00). Já o passeio sonoro foi pensado pelo artista Daniel Blaufuks. Chama-se Do Cais do Sodré ao Rossio e passa pela Rua do Arsenal, Terreiro do Paço ou Rua do Ouro (está disponível no Spotify do Open House Lisboa). 

A última edição do Open House Lisboa aconteceu em Setembro. À Time Out, a organização explica que a edição de 2022 regressa mais cedo que o habitual para evitar a proximidade no calendário com a 6ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa, marcada para 29 de Setembro. 

Open House Lisboa. 14-15 Mai. Sáb-Dom. Vários locais e horários. Entrada livre, alguns espaços sujeitos a marcação. www.trienaldelisboa.com/ohl

+ Durante a Lisbonweek, todos os caminhos vão dar a Marvila

+ Lisboa 5L: Nem só de livros se faz um festival literário

Últimas notícias

    Publicidade