A Time Out na sua caixa de entrada

 Letreiro Galeria
©Letreiro Galeria

Os antigos letreiros e neóns de Lisboa dão luz a exposição em Alvalade

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

Rita Múrias e Paulo Barata são designers e, de há uns anos para cá, têm andado de olhos postos nos letreiros, néons e reclamos – guardam-nos à espera de um museu, mas enquanto isso vão fazendo exposições. “Luzes da Cidade” inaugura a 19 de Março na Stolen Books, em Alvalade, uma iniciativa inserida no Abecedário Festival da Palavra. 

Desde 2014 que encabeçam o projecto Letreiro Galeria, dedicado ao design e lettering urbano: têm guardados mais de 250 letreiros, à espera de um futuro museu que quer contar a história da cidade, dos néons aos vidros pintados, das caixas de luz às letras metálicas. "Os letreiros dos prédios e a sua tipografia não são apenas decoraçãoes de fachada. São parte integrante da arquitectura de uma cidade que temos vindo a preservar", escrevem em comunicado.

Estas peças fazem parte de uma cidade luminosa que vai desaparecendo. Quando as lojas, restaurantes, bares e outros espaços da cidade fecham portas, Paulo e Rita tentam resgatá-los e trazê-los para o projecto Letreiro Galeria, uma forma de homenagear o património gráfico de Lisboa.

Letreiro Galeria
Lisboa, Portugal
Adriano Fagundes

O Abecedário Festival da Palavra desafia nesta edição cinco livrarias da cidade a explorar os vários sentidos da palavra “fado”, dando-lhe voz através de tertúlias, leituras encenadas e exposições como esta, “Luzes da Cidade”. É uma exposição que apela à memória colectiva e individual, e apesar de não ter nenhum letreiro de uma casa de fado, o projecto está muito ligado à palavra e à cidade. 

Haverá uma zona da exposição dedicada ao bairro de Alvalade, com letreiros da Avenida de Roma e Avenida da Igreja, mas há letreiros de várias ruas lisboetas – da Almirante Reis à Rua da Prata, da Rua Garett à Rua do Ouro. O casal tem na sua posse letreiros como o do Hotel Ritz, Pastelaria Suíça, as letras da antiga livraria Diário de Notícias ou a livraria Aillaud Lello. 

A inauguração está marcada para dia 19 às 21.00, como arranque do festival, na Stolen Books, e fica até 5 de Abril (Seg-Sex 11.00-19.00).

Paulo e Rita já tinham sido responsáveis pela exposição do programa MUDE Fora de Portas – “Cidade Gráfica”, que esteve em 2016 no Convento da Trindade, e foi merecedora do prémio Time Out Lisboa Exposição desse ano.  

Avenida Estados Unidos da América, 105. Seg-Sex 11.00-19.00. 19 Março a 5 de Abril. Entrada livre

Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Últimas notícias

    Publicidade