A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Oui Mais Non
Gabriell Vieira

Oui Mais Non: se Maria Antonieta fosse punk, este seria o brunch

No antigo espaço da Ladurée fica agora o Oui Mais Non. Ainda está lá a delicadeza francesa, mas a atitude é punk. À mesa chegam pratos de várias nacionalidades.

Escrito por
Teresa David
Publicidade

É com muita pinta que Maria Antonieta, a última rainha de França, passeia na avenida mais livre de Lisboa. Orgulha-se dos seus piercings e tatuagens e está sempre com os phones nos ouvidos para ouvir a sua canção favorita — "God Save the Queen", dos Sex Pistols. No século XVIII, introduziu e popularizou o croissant no território francês, mas na capital portuguesa prefere o brunch do Oui Mais Non, imaginamos nós depois de conhecer este restaurante.

Oui Mais Non
Gabriell Vieira

O espaço, que conta com um interior amplo e uma esplanada, nasceu há cerca de um ano, no número 180 da Avenida da Liberdade, onde antes morava a Ladurée. A responsável, Schellyna Bhanji, quis manter a estética francesa, mas dar-lhe um toque inglês, já que além do brunch e de algumas opções para almoço é uma casa de chá. É por essa razão que na decoração do espaço há apontamentos punk a complementarem o estilo parisiense, como um quadro de Maria Antonieta com brincos alargadores nas orelhas. “Queríamos muito que fosse um espaço irreverente, mesmo com este glamour todo”, explica. 

O nome, que em português significa 'sim, mas não', é um jogo de palavras. "Era a Ladurée. Mantém a qualidade, mas não é o espaço. É um brunch e uma casa de chá, mas não é só. Não queríamos nada que fosse uma coisa definida." 

Oui Mais Non
Gabriell Vieira

Assim como os adornos, a carta também conhece outras nacionalidades. "Quisemos criar um menu que é uma viagem ao mundo e a verdade é que as pessoas adoram o espaço, mas saem a falar da comida”, garante a responsável. As refeições acompanham quase todos os momentos do dia — do pequeno-almoço ao lanche do final da tarde —, mas a estrela da companhia é mesmo o brunch.

Há três sugestões para o reforço da manhã: o short & sweet (12€) apresenta uma selecção de pães e bolos com manteiga, compota ou queijo creme, um iogurte à escolha, sumos naturais, águas ou refrigerantes e uma bebida quente; o brunch lovers (18€) oferece um shot detox, um iogurte ou panqueca à escolha, ovos, sumos naturais, águas ou refrigerantes e uma bebida quente; e o OMN, que é o mais completo (24€), inclui tudo o que está no brunch lovers, mas acrescenta um prato de fruta e um cocktail mimosa.

Oui Mais Non
Gabriell Vieira

Para almoçar, também não faltam opções. O wellington de salmão (14€), o frango mumbai (12€) ou a tosta trufada (8€) são algumas delas. A hora do chá fica a cargo da marca francesa Dammann Fréres, com dezenas de referências na carta que podem ser acompanhadas de miniaturas de bolos, scones, e também macarons. “A Ladurée era conhecida pelos macarons, e nós em Janeiro, depois de inúmeros testes, resolvemos produzir os nossos. Consoante a estação, vamos mudando os sabores”, conta Schellyna Bhanji. “Tentamos muito, também, pensar na nossa gastronomia, apesar de ser uma viagem ao mundo. Vão voltar agora, por exemplo, os macarons de pastel de nata”, revela.

Oui Mais Non
Gabriell Vieira

A localização privilegiada pode sugerir preços altos, mas o Oui Mais Non quer “estar na Avenida da Liberdade com um bom preço e com muita qualidade”. De momento, afina-se a carta de Inverno, mas até ao Verão haverá um segundo espaço em Lisboa. “Vamos abrir no Saldanha, dentro de um hotel de 4 estrelas que se chama Luster", antecipa. 

Tivoli Fórum, Av. da Liberdade 180. Ter-Dom das 10.00 às 19.00. 

+ A Nata do Bairro saiu do forno e chegou a Algés

Últimas notícias

    Publicidade