Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Peixe em Lisboa arranca a 4 de Abril com constelação de estrelas da gastronomia
Notícias / Comida

Peixe em Lisboa arranca a 4 de Abril com constelação de estrelas da gastronomia

peixe
Fotografia: Arlindo Camacho

Evento gastronómico dedicado ao peixe e marisco estará 11 dias no Pavilhão Carlos Lopes com uma boa montra de restaurantes, chefs portugueses e internacionais, debates e provas de pastéis de nata ou pataniscas. Pela primeira vez há um chef russo e a região da Toscana representada.

A 12.ª edição do Peixe em Lisboa regressa ao Pavilhão Carlos Lopes, no Parque Eduardo VII, com uma nova arrumação: a entrada passa a ser feita pelas portas laterais e nas galerias vai ficar o Mercado Gourmet, com uma oferta variada de produtos portugueses, da banca de peixe fresco aos azeites e vinhos, chocolates, enchidos, doçaria tradicional ou utensílios de cozinha. Já o auditório passa a estar perto da zona de restauração – onde há menus especiais de peixe e marisco – para facilitar a circulação e haver uma maior proximidade com o público. Na zona exterior do Pavilhão haverá uma esplanada com uma boa protecção de guarda-sóis, ou chuva, caso ela apareça, brincou Duarte Calvão, director do evento, na apresentação à imprensa.

No lote de dez restaurantes com propostas do mar, há cinco novidades: a chef Marlene Vieira, que tem o seu espaço no Time Out Market e o Panorâmico no Tagus Park; o Monte Mar, referência na linha e também na zona ribeirinha, no Cais do Sodré; o Porto Santa Maria, que tem Miguel Laffan como novo chef; o Tágide, outro clássico de Lisboa que foi renovado há um par de anos; e uma semi-novidade, André Magalhães, repetente neste festival, estreia a sua Taberna Macau, do Mercado Oriental. O Arola, de Sergi Arola, o IBO, Paulo Morais com o Kanazawa, o Ritz Four Seasons e a Casa da Bacalhau marcam presença novamente. Os preços dos pratos vão estar entre os 4€ e os 10€.

O auditório vai receber cinco chefs internacionais em estreia absoluta para sessões sobre o seu trabalho. O primeiro, e já anunciado em Dezembro, é o belga Gert De Mangeleer (5 de Abril, 19.00), um chef que ganhou três estrelas Michelin no Hertog Jan, em Bruges, e anunciou o encerramento desse mesmo restaurante no final de 2018. Segue-se o italiano Marco Stabile, do Ora D’Aria, de Florença (7 de Abril, 18.30), que vai mostrar outra forma de trabalhar o peixe, “mais delicada”, descreveu Duarte Calvão, referindo que será a primeira vez que a região da Toscana vai estar representada.

Há ainda Michel Van Der Kroft (8 de Abril, 19.00), um chef “meio holandês, meio português”, que por ser casado com uma portuguesa vai passando muito tempo em Portugal. “Uma das funções do Peixe em Lisboa é aproximar e valorizar os chefs que conhecem e valorizam a cozinha portuguesa”, refere Calvão. Já o russo Evgeny Vikentev (9 de Abril, 19.00) sobe ao palco para falar sobre o seu novo restaurante Cell, em Berlim, com uma cozinha “muito diferente” – um dia antes, aproveitando a visita a Lisboa, faz um jantar a quatro mãos com Alexandre Silva no LOCO. O plantel estrangeiro completa-se com Oriol Castro (12 de Abril, 19.00), o antigo braço-direito de Adriá no ElBulli, responsável no Disfrutar, em Barcelona, com duas estrelas Michelin.

Para o painel de chefs portugueses, foram recrutadas as novas e renovadas estrelas Michelin, e outros chefs responsáveis por novos restaurantes de peso ou outras novidades prestes a abrir. António Loureiro, que recebeu a primeira insígnia dourada no A Cozinha, em Guimarães, sobe ao palco no dia 6 de Abril às 15.30 e no mesmo dia estará lá Louis Anjos, do Bon Bon, às 18.30. No dia seguinte é a vez de Filipe Carvalho, do Fifty Seconds, às 16.00; Henrique Sá Pessoa, que ganhou a segunda estrela no Alma, vai estar presente no dia 10, às 19.00, Pedro Almeida, do Midori, no dia 11 às 19.00. A sessão de encerramento (14 de Abril, 15.00) vai ficar a cargo de Alexandre Silva, que vai mostrar e dar a provar pela primeira vez alguns dos pratos do seu novo FOGO, o restaurante que vai abrir em meados de Maio. Este showcooking vai ser feito na esplanada, para dar espaço para um show das labaredas, e à vontade ao público para se chegar à frente e picar.

Na programação mantêm-se os concursos de melhor pastel de nata (10 de Abril, 15.00) e melhor patanisca da região de Lisboa (8 de Abril, 15.00), avaliados com prova cega. Nesta 12.ª edição repete-se a apresentação do Lisbon Bar Show (13 de Abril, 15.30), que mostra a interacção dos cocktails com a comida, e sessões em colaboração com a Ciência Viva e a Docapesca sobre aquacultura.

Há dois outros debates com convidados especiais: um sobre pequenos produtores e a dificuldade que muitas vezes sentem para chegar a restaurantes e particulares, com a jornalista do Público Alexandra Prado Coelho, Joana Macedo da Quinta do Poial, João Rodrigues, chef do Feitoria e responsável pelo projecto Matéria, e Rita Santos, da mercearia Comida Independente; e outro sobre nutrição, com três profissionais da área, Ágata Roquette, Lilian Barros e Mariana Abecassis.

O preço de entrada no evento mantém-se nos 15€ (as crianças até aos 12 anos não pagam e a entrada de grupo, para cinco pessoas, custa 60€), com direito a um prato até 5€ e uma bebida. Continua a haver um dia económico, a 8 de Abril, com o valor da entrada diária a dar direito a um consumo de 10€ nos restaurantes. Aos dias de semana, entre as 12.00 e as 15.00, a entrada dá direito a duas degustações de 5€.

Pavilhão Carlos Lopes, Avenida Sidónio Pais, 16 (Parque). 4 de Abril: 18.00-00.00, 5 a 13 de Abril: 12.00-00.00 (sextas e sábados fecham às 01.00), 14 de abril 12.00-18.00.

+ Os melhores restaurantes de peixe e marisco em Lisboa

Publicidade
Publicidade