Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Pistola y Corazón tem uma nova Taco Shop no Cais do Sodré
Notícias / Comida

Pistola y Corazón tem uma nova Taco Shop no Cais do Sodré

Crack Kids, Taco Shop #1
Fotografia: Duarte Drago Taco Shop #1

Não foi longe, mas fez diferente. Na Crack Kids Lisboa, a antiga Montana que surgiu de cara lavada, não só mudou a arte como mudou quem serve à mesa: o Pistola y Corazón abriu aqui um irmão mais novo, a Taco Shop #1.

Este ainda funciona quase como um segredo daqueles que poucos sabem, sem as famosas filas que se geram à porta da casa-mãe na Rua da Boavista. A taqueria resume-se a dois balcões – um para a comida, outro para as bebidas – onde poucas são as mãos a medir, e quem manda na cozinha é Paulina Loya, que veio da cidade de León, no estado mexicano de Guanajuato para liderar as tropas. A ementa é curta, mas suficiente para perceber a eficácia da receita vencedora, trabalhada por Paulina que se inspirou nos sabores que a fizessem lembrar a terra natal. No Pistola, defendem que servem os verdadeiros tacos mexicanos, com uma cozinha autêntica, com sabor, mas simples. E aqui a história não é diferente. 

©Duarte Drago

Todos os pratos da Taco Shop #1 foram criados quase de raiz, para serem diferentes do que servem no Pistola. Os tacos são a prata da casa neste filme mexicano e vêm sempre em dose tripla. Há os de Camarones a La Diabla (10€) com camarões salteados e chile Arból e alho, servidos com pickles de cebola roxa ou os de Carnitas Bañadas (9,50€) com carnitas de porco, queijo derretido, e banhados com salsa verde e guacamole – ambos servidos no Pistola mas com receitas diferentes. Pode atirar-se ainda aos tacos de Sweet Papas (7€), de batata doce com tomilho, milho frito, queijo seco, servido com salsa de chile Habanero e amêndoa. 

 

Taco sweet papas
©Duarte Drago

 

O conceito neste segundo espaço mantém a premissa de refeições de partilha – aconselha-se a que vá com amigos e peça isto e aquilo do menu para dar uma dentadinha em tudo. Não falham os básicos pico de gallo com totopos (3€) ou o guacamole com totopos também (4,5€), as enchiladas suizas (7€), que são tortilhas de milho recheadas com frango assado e desfiado, cobertas com salsa verde e gratinadas com queijo. Remate com uns chilaquiles (4€), as tortilhas fritas de milho, banhadas com salsa de chile Ancho, cobertas com queijo seco, cebola e natas azedas – e ainda pode juntar-lhe ovo (+0,50€).

No balcão das bebidas, serve-se café de filtro vindo do Café de Finca, outro espaço de Miguel Negretti, da Crack Kids – que já antes servia café desta torrefação na Montana. E se há coisa que sai que nem pãezinhos frescos são os slushies, os granizados coloridos com álcool feitos com ingredientes frescos, sem qualquer tipo de aditivos – como é habitual em versões mais comerciais. Tome nota dos nomes para não se enganar nos pedidos: o Frozen Margaritas Are Not Mexican (8€) com tequilla Altos Reposado 100% Agave; o Overproof Piña Colada (9€) com Havana, abacate, côco, abacaxi e lima; o Frida Must Die (10€) com mezcal, aperol e sumo de toranja; o Negroni Sbagliato (8,50€) com Campari, Lillet Rouge e laranja.

 

Slushie
©Duarte Drago

 

Para ajudar a empurrar, ainda há vinhos naturais da Rebel Rebel, livres de químicos desde a uva até à garrafa, a tradicional horchata (2,50€) ou o Jarrito de Toranja (3,50€), uma soda mexicana de Toranja.

O espaço tem mesas disponíveis no interior, junto ao balcão e à mesa de som, onde convidam as pessoas a escolher a música que querem ouvir. Como? Escolhe um disco da Analog Jukebox e arme-se em DJ por uns minutos. Se preferir, pode ir para a rua aproveitar a calmaria na esplanada acolhedora que lhe dá vista para o rio e para a outra margem. 

Rua da Cintura do Porto de Lisboa, Porta 20 (Cais do Sodré). Ter-Dom 13.00-21.00.

+ Os melhores restaurantes mexicanos em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments