A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Prepare-se para a ressaca: para sair deste escape room vai ter de beber

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

As regras são as mesmas dos tradicionais escape rooms, mas há álcool á mistura. Uma das salas é inspirada no filme A Ressaca, onde os protagonistas, depois de uma noite em Las Vegas, acordam na manhã seguinte sem qualquer recordação, mas com a vida do avesso.

Com tramas que envolvem crimes, lições de História, intrigas ou espionagem, há escape rooms para todos os gostos. Agora, para além de resolver enigmas, também pode beber uns copos. A proposta, inédita em Portugal, é do Mercadinho do Povo, que inaugurou este mês, em Cacilhas.

As regras são semelhantes às versões tradicionais, onde o objectivo é escapar em 60 minutos, mas cada participante tem direito a um shot antes do arranque do jogo. Pelo meio, à medida que são decifradas pistas, há mais shots e descontos para os bares do mercado. O maior desafio será, provavelmente, manter-se sóbrio o suficiente para saber o que está a fazer.

Estes drinking escape rooms, para maiores de 18 anos, têm duas salas para experimentar, mas se não quiser apanhar uma piela não se preocupe: não é obrigatório beber para jogar. A primeira sala é inspirada no filme A Ressaca e passa-se num quarto de hotel. A outra é para fãs do Indiana Jones. Com um grau de dificuldade moderado, os jogadores são desafiados a encontrarem um tesouro e a saírem de um túmulo vivos. A primeira sala é adaptada a pessoas com mobilidade reduzida, uma vez que não existem labirintos. "E temos uma entrada com as medidas para as cadeiras de rodas”, diz à Time Out José Majarico, director de projecto do Mercadinho. 

O preço varia consoante o número de pessoas. Sem álcool, duas a cinco pessoas pagam 50€, seis a oito pagam 80€ e com nove a 12 pessoas custa 120€. Com álcool, é só acrescentar ao preço de grupo mais 5€ por pessoa.

Mas porquê um escape room com álcool? “O mentor e CEO do projecto Tiago Avó, que se dedica há 13 anos a criar novas ideias de negócio, sentiu que havia uma falha no mercado convencional dos escape rooms: o pós-escape room. Por isso, criámos os drinking escape rooms com muito álcool à mistura para ‘facilitar’ a tarefa de sair do quarto de jogo, mas também para dar continuidade à diversão na confraternização com os amigos, nos bares do Mercadinho do Povo, trocando senhas por bebidas”, explica Majarico, que sugere ainda o programa completo.

Para além de escape rooms, o Mercadinho do Povo tem dois bares, uma tasca, um espaço para refeições e zonas de lazer. José Majarico conta ainda que “a agenda cultural vai ser lançada em breve”, com actividades de fotografia, artes plásticas, artesanato e palestras.

+ Escape Rooms em Lisboa. Acha que consegue sair daqui?

Últimas notícias

    Publicidade