A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Dia Mundial da Língua Portuguesa
Fotografia: Festival Internacional de Lisboa 5L/ Câmara Municipal de Lisboa

Primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa celebra-se online

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

A Câmara Municipal de Lisboa decidiu assinalar o primeiro Dia Mundial da Língua Portuguesa, decretado pela UNESCO em 2019, com programação online. Espera-se a participação de quase uma dúzia de autores lusófonos de oito países.

A primeira edição do novo Festival Internacional de Lisboa 5L (de “Língua, Livros, Literatura, Leituras e Livrarias”), promovido pela Câmara Municipal, estava prevista para este ano. A pandemia de Covid-19 obrigou a adiar a iniciativa para Maio de 2021, mas “a vontade de criar até lá um espaço lisboeta dedicado às letras não foi cancelado.”

Para celebrar pela primeira vez o Dia Mundial da Língua Portuguesa, inaugura-se o site lisboa5l.pt, onde vão ser transmitidos debates e curtas-metragens já no próximo dia 5 de Maio.

A abertura oficial do evento, às 15.30, conta com a intervenção do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, do representante permanente de Portugal junto da UNESCO, António Ampaio da Nóvoa, e do director artístico do novo Festival Internacional de Lisboa 5L, José Pinho. A programação, que vai ser transmitida no site do Festival 5L, mas também nas páginas de Facebook da autarquia e da Rede de Bibliotecas de Lisboa. Contempla debates e a exibição de curtas-metragens. 

A curta de Tiago Pereira, A Língua Portuguesa a Gostar Dela Própria, é a primeira a passar, às 15.55, “para nos deixarem escutar, em todo o seu contraste, os sons e a gramática de muitas variedades portuguesas, das litorais às interiores, das continentais às insulares”. Segue-se um debate, às 16.00, sobre “Viagens da Língua Portuguesa”, com seis autores lusófunos: Ana Margarida Carvalho, de Portugal, António Prata, do Brasil, Flaviano Mindela dos Santos, da Guiné-Bissau, Germano de Almeida, de Cabo Verde, José Eduardo Agualusa, de Angola, e Olinda Beja, de São Tomé e Príncipe.

Mais tarde, às 17.30, juntam-se mais cinco autores de diferentes latitudes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa: Dulce Maria Cardoso e Isabela Figueiredo, de Portugal, Ondjaki, de Angola, Luís Cardoso Noronha, de Timor-Leste, e Mbate Pedro, de Moçambique, vão debater sobre “Literatura de Reconstrução”.

Por fim, Tiago Pereira, mentor e director do projecto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, volta a mostrar as Vozes do Português, com uma curta-metragem que é “uma homenagem de seis vozes, masculinas e femininas, vindas de três diferentes continentes, à poética de Luandino Vieira”.

O 5 de Maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa foi ratificado em Novembro de 2019 pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). A oficialização foi assinada na sede da organização, em Paris, por uma delegação portuguesa composta pelo primeiro-ministro António Costa, pela ministra da Cultura Graça Fonseca, pela secretária de Estado das Comunidades Portuguesas Berta Nunes e pelo Embaixador de Portugal na UNESCO António Sampaio da Nóvoa.

+ Cannes, Veneza, Berlim e Sundance unem-se em festival de cinema online e gratuito

Últimas notícias

    Publicidade