A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Festival Internacional de Ciência
FI.CA

Primeiro Festival Internacional de Ciência em Portugal realiza-se em Outubro

O FI.CA vai realizar-se em Oeiras, e estão prometidas mais de 700 actividades e 100 oradores. A entrada será gratuita.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Chama-se FI.CA, é o primeiro Festival Internacional de Ciência organizado em Portugal e deve realizar-se entre 12 e 17 de Outubro, nos jardins do Palácio Marquês de Pombal, em Oeiras. Entre debates, exposições, espectáculos, concertos, workshops e outras propostas, promete oferecer experiências únicas em diversas áreas científicas, mas também artísticas e culturais. Segundo a organização, vai ser possível participar em 700 actividades distintas e ouvir mais de uma centena de oradores de mais de 20 países, da Austrália ao Canadá.

“O FIC.A vem afirmar a importância de enraizar a ciência na sociedade, na consciência e na vida de todos. Desejamos, por isso, que todos se sintam bem-vindos no festival, que sintam que o evento foi pensado para eles e para cada um, e, sobretudo, para os menos interessados e incluídos”, afirma Rúben Oliveira, biológico e director da Senciência. “É com estes que enfrentamos o principal desafio de cativar e surpreender, que procuraremos estrategicamente resolver de forma criativa. Uma das formas foi precisamente o desenvolvimento de uma forte componente artística e cultural, que inclui música, cinema, teatro, literatura, artes digitais e até artes têxteis.”

FI.CA
FI.CA

Alexandre Quintanilha é o embaixador da iniciativa, que envolve ainda 22 curadores de excelência, incluindo três Prémios Pessoa: Elvira Fortunato (2020), Henrique Leitão (2014) e Maria Manuel Mota (2013). O ex-ministro da Educação, Nuno Crato, também faz parte da lista. “Enquanto verdadeira ode à descoberta, o FI.CA dará a oportunidade aos visitantes de interagirem com cientistas, artistas e outros profissionais, bem como equipamentos e materiais que vão desde as áreas da tecnologia, robótica e inteligência virtual, ao ambiente e saúde, passando por campos como a astronomia, o desporto e até a gastronomia, o que permitirá explorar todos os sentidos”, lê-se num comunicado.

O canadiano Timothy Caulfield, investigador no campo do direito e ética na saúde e produtor de A User’s Guide to Cheating Death da Netflix é um dos convidados. Mas está confirmada a presença de outras figuras de proa, incluindo o biólogo e ecólogo norte-americano Thomas Lovejoy, que dedicou mais de 50 anos a estudar a Amazónia e é pai do conceito de “diversidade biológica”; o astronauta português Rui Moura, acompanhado pela tecnologia portuguesa que se encontra nos veículos enviados a Marte, entre outras aplicações desenvolvidas por empresas como o ISQ, InovLabs e ALGA+; ou Barry Fitzgerald, investigador e comunicador de ciência que se dedica a explorar a ciência por detrás dos super-heróis.

O FIC.A decorrerá todos os dias, de 12 a 17 de Outubro, das 9.30 às 23.00, com entrada gratuita mediante reserva dos bilhetes na plataforma online. As pré-reservas para as actividades vão ficar disponíveis em breve no site oficial. A iniciativa encontra-se inscrita na candidatura do Município de Oeiras a Capital Europeia da Cultura 2027 e a organização do festival, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República na sua edição de estreia, estima receber cerca de 40 mil participantes, dos quais metade serão alunos da educação pré-escolar ao ensino superior. A estes somar-se-ão os milhares de espectadores de todo o mundo que também vão poder acompanhar algumas das actividades via livestream.

+ O futuro da água está em xeque no Pavilhão do Conhecimento

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade