Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Quantos minutos faltam para o metro? Agora já pode ver online
Notícias / Vida urbana

Quantos minutos faltam para o metro? Agora já pode ver online

metro de lisboa, metropolitano
Fotografia: Manuel Manso

A partir desta segunda-feira é possível ver o tempo de espera dos próximos três comboios no site do Metro de Lisboa. A funcionalidade faz parte de um projecto para modernizar os serviços da empresa e insere-se na Semana Europeia da Mobilidade.

Os dias em que saía de casa a fazer contas à vida e na esperança de que, ao chegar à estação de metro o comboio não tardasse em chegar, terminaram. A partir desta segunda-feira é possível consultar o tempo de espera dos próximos comboios no site do Metropolitano de Lisboa. Mas não se entusiasme. Apesar de ter sido anunciado este novo serviço, a página do Metro não carrega e, em alguns casos, apresenta uma mensagem em que dá conta que “o site está com problemas técnicos.”

A funcionalidade “próximos comboios” está inserida na página principal, junto ao simulador de viagem, e permite ter acesso a informação em tempo real sobre o tempo de espera dos próximos três comboios em cada estação e sentido, de acordo com o comunicado enviado pelo Metropolitano de Lisboa. Se preferir, pode optar por aceder directamente à nova ferramenta, através do endereço metrolisboa.pt/viajar/proximoscomboios.

“Com a implementação deste projecto, o Metropolitano de Lisboa reafirma o seu esforço de procurar responder às actuais necessidades de informação ao público de forma rápida, precisa e em tempo, melhorando, cada vez mais, a qualidade de serviço prestado e a consequente satisfação dos seus clientes”, lê-se na nota de imprensa.

Esta e outras novidades foram anunciadas no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade. Durante esta semana serão realizadas “várias acções sobre o tema da mobilidade sustentável, promovendo a interacção com o público e a sensibilização para esta temática”.

O Espaço Bebé, uma área familiar pensada para pais e filhos, até aos dez anos, inclui várias zonas para alimentação, amamentação, fraldário, estudo e lazer e já se encontra aberta ao público na estação da Alameda, entre as 07.45 e as 20.30, tendo capacidade para oito crianças e respectivos acompanhantes. Este espaço, promovido pelo Ministério do Ambiente e da Transição Energética, recebeu um co-financiamento de 60 mil euros do Fundo para o Serviço Público de Transportes, que pretende apoiar projectos e iniciativas que contribuam para a melhoria do sistema de transportes públicos.

Para facilitar a utilização do passe mensal sub23, de 19 a 25 de Setembro, estará instalado na Cantina Velha da Cidade Universitária um posto de venda móvel, que funcionará entre as 11.00 e as 15.00. O objectivo é “divulgar e incentivar à utilização do transporte público, promover a utilização do transporte público, promover a utilização do cartão Lisboa VIVA sub23 e facilitar o acesso aos estudantes na aquisição dos passes”, de acordo com a empresa. Este posto aceita pedidos de emissão do cartão Lisboa VIVA com entrega imediata (modalidade Lisboa VIVA urgente), a renovação do perfil e esclarecimento de questões.

Além destas iniciativas, o Metro de Lisboa promove também as actividades Pedala Connosco, nos dias 16 e 17, entre as 08.00 e as 11.00; 18 e 19, das 12.00 às 15.00; 20 e 21, entre as 16.00 e as 19.00 e a 22 de Setembro, das 12.00 às 15.00. Neste dias a estação do Marquês de Pombal será ciclável, com o objectivo de se promover os modos suaves de circulação na cidade.

No domingo, dia 29, das 11.00 às 19.00, os passeios da Avenida da Liberdade serão palco de actividades lúdicas e pedagógicas sobre o Metro. Esta iniciativa insere-se na programação da Semana da Mobilidade do município e no programa A rua é sua e contará com a presença do Clube Metrox, um grupo infantil dedica às crianças entre os quatro e 12 anos.

Com estas iniciativas, o Metro de Lisboa tem como objectivo “melhorar a mobilidade na cidade, na óptica do desenvolvimento sustentável, e promove, assim, no âmbito do serviço de transporte prestado diariamente aos seus clientes, a descarbonização da cidade, com benefícios ambientais associados, com ganhos de tempo em deslocações, contribuindo para a diminuição da sinistralidade, para a redução da poluição atmosférica e, ainda, para a diminuição do consumo energético, apresentando-se como um dos modos de transporte de passageiros mais eficientes em termos energéticos.”

+ O que acontece quando o Metro fecha

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments