A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Quartel da Graça vai reviver como hotel de luxo

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Imóvel histórico será transformado num hotel de luxo ao abrigo do programa Revive, num investimento estimado de 29,7 milhões de euros.

Monumento Nacional desde 1910, o Quartel da Graça – em pleno largo, com vista privilegiada sobre a Baixa da cidade – é o 16.º edifício a ser aberto à concessão de privados no âmbito do Revive, um programa conjunto dos ministérios da Economia, da Cultura e das Finanças, com a colaboração das autarquias locais. O concurso público lançado esta segunda-feira estabelece que o quartel será transformado num hotel de cinco estrelas.

Fundado enquanto Convento da Graça, no século XIII, para acolher a Ordem dos Agostinhos Eremitas, o edifício foi reedificado no século XVI e restaurado após o terramoto de 1755. Com a extinção das ordens religiosas, em 1834, foi ocupado pelo Exército português e rebaptizado como Quartel da Graça, nome pelo qual ainda hoje é conhecido. O conjunto integra dois claustros, ambos quadrados, de dois pisos. 

Agora, foi anunciado que o quartel será concessionado durante 50 anos – período máximo previsto pelo Revive – e transformado num hotel, cujo investimento ronda quase 30 milhões de euros para uma área total de construção de 15,5 mil metros quadrados, que não inclui a área da igreja nem o respectivo jardim que integram o conjunto, nem o Jardim da Cerca da Graça. O valor base previsto para a renda anual é de 332,6 mil euros, a pagar pelo concessionário, que também ficará responsável por construir as capelas mortuárias de apoio à igreja.

O concurso conta com duas fases, com a primeira a decorrer até 6 de Março, para qualificação prévia dos candidatos, e a segunda a ser lançada posteriormente, com um período de 25 dias para apresentação de propostas. A concessão pretende promover a requalificação e aproveitamento turístico do valor arquitectónico, patrimonial, histórico e cultural do imóvel.

De acordo com a agência Lusa, que esteve na apresentação do lançamento do concurso, o ministro-adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou que o Revive vai “evitar a continuada degradação” que o quartel tem sofrido. O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, referiu também que com a abertura deste concurso se dá “um passo no sentido da recuperação e valorização deste histórico quartel, situado na Graça, que testemunhou a conquista de Lisboa”.

+ Odeon, o icónico cinema vai renascer a tempo do centenário

Últimas notícias

    Publicidade