A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Rua das Pretas
©Mariana Valle Lima

Rua das Pretas de Pierre Aderne ruma ao Alentejo em Setembro

O projecto do artista brasileiro, que une a música lusófona aos vinhos portugueses, vai viajar por vários espaços de norte a sul do país.

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

A tertúlia musical de Pierre Aderne é um clássico dos sábados à noite no número 18 do Príncipe Real há mais de dois anos. Mas o artista brasileiro sonha mais alto. A partir de Setembro, o ambiente criado nesses saraus semanais, onde o vinho é também presença constante, será reproduzido em várias adegas portuguesas, de norte a sul do país. A próxima paragem será a Herdade da Malhadinha Nova, no dia 18, seguindo-se a Adega Fita Preta, a 19, e a Adega Mayor, em data ainda a anunciar.

Após um interregno forçado pela actual pandemia, o projecto Rua das Pretas saiu da sala de casa onde repousava e regressou ao activo em Junho, com um concerto no Coliseu dos Recreios. Agora, depois de uma série de noites esgotadas no rooftop do Hotel Mundial, prepara-se para começar uma tour.

“Já tínhamos feito concertos esporádicos em adegas noutros anos, mas neste momento de pandemia, em que precisamos de lugares abertos e de continuar a fazer arte e levar alento às pessoas que estão sentindo falta de cultura, achámos que a tour pelas adegas cairia que nem uma luva”, conta à Time Out Lisboa Pierre Aderne. “O programa difere de adega para adega, mas o padrão é o da Fita Preta, que inclui o concerto e um copo de vinho.”

A Herdade da Malhadinha Nova, em Beja, será o primeiro dos três “idílios” anunciados a transformar-se para acomodar um anfiteatro ao ar livre, para um dos famosos serões de Aderne, onde música, amigos e vinho são presenças garantidas. Só precisa de escolher a modalidade pretendida. Se quiser aproveitar para uma escapadinha, o programa proposto (a partir de 410€) inclui duas noites de alojamento e um jantar-churrasco na Casa do Ancoradouro, com harmonização de vinhos da Malhadinha e actuação exclusiva do projecto Rua das Pretas, às 20.30. Caso só queira aparecer para o jantar-churrasco com concerto e bar aberto de vinho, o valor desce para os 110€.

No dia seguinte, 19, é a vez do pátio da Fita Preta, em Évora. O concerto começa às 19.30 e custa 25€, com oferta de um copo de vinho Fita Preta, oferta do enólogo António Maçanita, que adquiriu o Paço do Morgado de Oliveira em 2016, dois anos depois de começar o seu projecto vínico, com o consultor e viticultor inglês David Booth. Para quem não se quiser limitar a um copo, há ainda um bilhete a 50€, que inclui bar aberto durante o concerto.

As reservas para qualquer uma das duas datas já anunciadas poderá ser feita directamente com as adegas ou através do e-mail do projecto Rua das Pretas (booking@ruadaspretas.com).

+ Este site ajuda-o a planear férias sem quarentena

+ Leia já, grátis, a edição da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade