A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Sam The Kid
Mariana Valle Lima

Sam The Kid vai mostrar ao vivo que o hip-hop lhe deve mais do que parece

Espectáculo inédito só deve acontecer em 2023. Até lá, o músico leva os concertos adiados com orquestra e Orelha Negra a Lisboa e ao Porto. Ainda este mês, ajuda a contar a história do hip-hop nacional.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

"A História do Hip-Hop Tuga" vai voltar a ser contada em palco, a 19 de Março, na Altice Arena, em Lisboa, por MCs, DJs, writers e bboys que integram o movimento em Portugal. Só que, neste espectáculo tornado livro de história, Sam The Kid não se resume a um capítulo ou personagem. O “hip-hop tuga” cabe na história de Samuel Mira, que se prepara para assumir o papel de narrador num espectáculo apontado para 2023.

O músico português, que anunciou há umas semanas dois concertos com orquestra e Orelha Negra, em Lisboa e no Porto, já pensa no projecto seguinte, desta vez sobre a sua própria contribuição para o hip-hop nacional. Em conversa com a Time Out, Mira revela pormenores do concerto que passará em revista a carreira fora dos holofotes e que deverá chegar no próximo ano. 

“Poderei fazer algo mais egocêntrico que envolverá a coisa vista desse prisma [de narrador]", adianta. "Este ano estou a fazer o espectáculo que foi adiado, das minhas músicas com orquestra e com Orelha Negra. Gostaria de manter essa situação de orquestra e Orelha Negra, mas flipar agora a cena, e em vez de ser [um concerto] tão concentrado na minha parte dos meus álbuns, ser concentrado nas produções que fiz para imensa gente, será mais tipo 'Samuel e amigos ou convidados'. Porque produzi para imensa, imensa gente. Se calhar até poderá ser uma descoberta para muitas das pessoas”, acredita. 

A palco deverá subir todo o trabalho assinado por Samuel Mira que é menos visível ao público. "A minha produção, que fiz para vários artistas, para as pessoas também verem aquilo que fiz para a cultura hip-hop, instrumentais que faço há muitos anos”, aponta. “Gostaria de fazer um trabalho mais baseado nisso, em que mostrasse o meu contributo musical. É o espectáculo que quero fazer para o ano de 2023. Este ano é aquele que ficou adiado.”

Os concertos com orquestra e Orelha Negra estão agendados para 27 de Maio, no Campo Pequeno, em Lisboa, e 8 de Outubro, no Super Bock Arena, no Porto. Em ambas as datas, o músico apresenta-se com uma orquestra de 24 elementos dirigida pelo maestro Pedro Moreira e com os Orelha Negra (Fred Ferreira, Francisco Rebelo, João Gomes e DJ Cruzfader). Em Lisboa, os bilhetes custam entre 20 e 26 euros. No Porto, entre 24 e 26 euros. 

“A História do Hip-Hop Tuga” volta ao Altice Arena, em Lisboa, a 19 de Março. Os bilhetes custam entre 20 e 27 euros. 

+ Sam The Kid e outros moradores garantem que Chelas é o Sítio

+ Os melhores concertos em Lisboa já na agenda para 2022

Últimas notícias

    Publicidade