A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Musica, Rock, Skunk Anansie
©DRSkunk Anansie

Os melhores concertos em Lisboa já na agenda para 2022

Uma lista de artistas internacionais com espectáculos já marcados para Lisboa em 2022.

Escrito por
João Pedro Oliveira
Publicidade

Se há coisa que a pandemia fez foi baralhar calendários. Assim como o Euro 2020 se jogou em 2021, boa parte dos melhores concertos pensados para 2020 só acontecerão em 2022 – alguns deles integrados em digressões que celebram efemérides com delay. Deixamos-lhe aqui uma lista (em actualização) de concertos em nome próprio de artistas internacionais que poderá ver em Lisboa no ano que vem (dos espectáculos de portugueses e dos cartazes de festivais falaremos à parte). Na maior parte dos casos, as datas já mudaram duas vezes e quando os músicos enfim subirem a palco haverá gente a segurar num bilhete há mais de dois anos. É de fã.

Recomendado: Os concertos em Lisboa e os festivais de Verão a não perder

Os melhores concertos em Lisboa já na agenda para 2022

  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

Metronomia é palavra que não existe mas da qual se intui o significado (o que faz dela um neologismo): diríamos que é o estudo da regularidade mecânica na marcação do tempo. Ora, a vinda dos Metronomy a Lisboa é um daqueles casos que tem sido regularmente marcado e remarcado ao longo deste tempo pandémico. O concerto da banda britânica foi inicialmente agendado para 17 de Março de 2020 (mais ou menos o dia em que o país fechou) e os ingressos postos à venda em Setembro de 2019, poucos dias depois do lançamento de Metronomy Forever, o sexto álbum de estúdio, e de uma outra actuação no Super Bock Super Rock. Foi novamente marcado para 7 de Setembro desse ano, depois remarcado para 6 de Abril de 2021 e, agora, marcado uma vez mais para 2 de Março de 2022 (acrescentando um concerto extra, no dia anterior, no Hard Club, Porto). Quando chegar o concerto, haverá quem tenha o bilhete em sua posse há dois anos e três meses.

Bilhetes 26€

  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

O Coliseu vai ter de ser limpo e esterilizado à pressa, que logo na noite seguinte aos Metronomy chega mais um voo de Inglaterra directamente para as Portas de Santo Antão. Ellie Rowsell (voz, guitarra), Joff Oddie (guitarra, voz), Theo Ellis (baixo) e Joel Amey (bateria, voz) regressam ao palco que já ocuparam em 2018, quando ainda pouco gente por cá tinha ouvido falar nos Wolf Alice. Vêm apresentar Blue Weekend, disco fresquinho, lançado no passado 11 de Junho. Tal como no caso dos Metronomy, o concerto é para ver de pé e a gingar, e por isso os bilhetes têm preço único para toda a sala.

Bilhetes 28€

Publicidade
  • Música
  • Pop
  • Santa Maria Maior

Jacob Collier conta 26 anos, quatro álbuns e cinco Grammys. O jovem multi-instrumentista britânico estreou-se em Portugal em Janeiro de 2019, no Capitólio, com uma banda que incluía a portuguesa Maro. Regressaria em Julho desse ano para actuar no festival EDP CoolJazz, em Cascais, numa noite em que os Snarky Puppy eram cabeça-de-cartaz. Agora, embalado por uma digressão mundial de 67 datas, ocupa o palco do Coliseu dos Recreios de pleno direito e os bilhetes foram colocados à venda com um ano de antecedência. Na bagagem traz o terceiro volume da série Djesse, nomeado para álbum do ano nos Grammys deste ano. Para aperitivo, deixamos uma pérola guardada no volume anterior, que nos traz Jacob em dueto com a genial Maro. Na noite seguinte, a 7 de Março, Collier estará no Hard Club, no Porto.

Bilhetes Plateia em pé 30€

  • Música
  • Rock e indie
  • Marvila

Também para Março de 2022 está agendado o regresso dos The Mission. A banda britânica actuou em Lisboa em Março de 2020, ainda nós andávamos a ter perceber o que nos tinha atingido, e já não chegou a fazer os dois concertos que tinha marcados para o Porto. Wayne Hussey e a sua malta regressam agora para um concerto a 10 de Março no Lisboa Ao Vivo, em Marvila, e nos dias 11 e 12 cumprem os dois concertos que não chegaram a fazer no Hard Club, dois anos antes. A primeira parte dos três espectáculos estará por conta dos Gene Loves Jezebel (calcula-se que seja a formação “oficial”, liderada por Jay Aston, pois em resultado de uma disputa nascida em 1997 com o seu irmão Michael, há actualmente duas formações da banda em actividade).

Bilhetes 25€

Publicidade
  • Música
  • Pop
  • São Sebastião

No mesmo dia em que o rock gótico se faz ouvir em Marvila, o Campo Pequeno acolhe a synth-pop dos Future Islands. A Tour Europeia da banda norte-americana começa em Helsínquia, a 22 de Fevereiro, termina no dia 2 de abril em Glasgow, e pelo meio faz esta paragem em Lisboa para apresentar As Long As You Are, o sexto álbum de estúdio. Será também o sexto concerto que Samuel T. Herring e companhia fazem por cá. “Thrill”, que aqui deixamos em vídeo, foi o primeiro single do disco lançado em Outubro de 2020.

Bilhetes 28-34€

  • Música
  • Punk e metal
  • Santa Maria Maior

Eram para vir cá duas vezes este ano, mas acabaram por adiar tudo para 2022. O concerto dos IDLES, agendado para 7 de Junho passado no Coliseu, foi adiado para 11 de Março de 2022; a outra aparição seria no Vodafone Paredes de Coura, mas o festival acabou também adiado para Agosto do ano que vem. A banda punk rock de Bristol vem apresentar Ultra Mono, lançado em Setembro de 2020.

Bilhetes 28-34€

Publicidade
  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

É mais um daqueles casos em que o bilhete vai chegar amarelado ao dia do espectáculo. Inicialmente marcado para Novembro de 2020, o concerto dos Skunk Anansie começou por ser remarcado para 6 de Maio deste ano, e acabou novamente adiado para 19 de Março de 2022. A tour, interrompida antes que Skin e companhia subissem ao palco em Lisboa, servia para assinalar os 25 anos da banda, nascida em 1994 – as comemorações começaram em 2019 com o lançamento do álbum 25LIVE@25. Assim festejam-se os 28, que também é uma data bonita. Na noite anterior, os Skunk Anansie apresentam-se no Coliseu do Porto.

Bilhetes 28-34€

  • Música
  • São Sebastião

Eis mais uma efemérides que o covid baralhou. Faz este ano 15 anos que os The Kooks lançaram o seu álbum de estreia, e eles lá acharam que isso merecia ser celebrado com uma digressão. Mas entre restrições e empurrões para a frente, o concerto em Lisboa já só acontece em 2022, e portanto teremos de comemorar os 15 aos 16. “Naive”, que aqui deixamos em escuta, foi o primeiro single desse primeiro álbum da banda de Brighton. A primeira parte do concerto estará a cargo dos escoceses The Snuts.

Bilhetes 24-34€

Publicidade
  • Música
  • Marvila

Entramos então em Abril e seguimos Primavera adentro. No dia 18, os METZ regressam a Lisboa para apresentar Atlas Vending, o seu quarto álbum de estúdio, lançado em Outubro de 2020. O trio de Toronto faz parte do cartaz do Lisboa ao Vivo e na noite anterior passa pelo Hard Club, no Porto. As primeiras partes estarão a cargo dos Psychic Graveyard.

Bilhetes 20€

  • Música
  • Avenida da Liberdade

Há oito anos que se aguardava um sucessor para Cavalo, o celebrado álbum de estreia a solo do homem dos Los Hermanos. E aí está ele. O segundo trabalho de estúdio de Rodrigo Amarante sai neste Julho e em Abril do próximo ano ele vem apresentá-lo ao vivo em Lisboa. O homem que arregimentou uma legião internacional de fãs depois de compor e interpretar “Tuyo”, canção do genérico da série Narcos, sobe ao palco do Capitólio a 19 de Abril para apresentar Drama (na noite antes estará na Casa da Música, no Porto). Para já, conhecemos apenas este single “Maré”, com um vídeo dirigido também pelo próprio Amarante.

Bilhetes 25€

Publicidade
  • Música
  • Pop
  • São Sebastião

Pode parecer estranho, mas aqui a notícia é que os Simples Minds anteciparam os concertos em Portugal. Para ajudar à confusão, esta malta que começou a tocar junta em 1979, em Glasgow, diz agora que vem a Lisboa e ao Porto (Coliseu, 24 de Abril) comemorar 40 anos. Vamos lá então pôr as contas em ordem. O concerto foi, de facto, antecipado para Abril de 2022, porque esteve inicialmente marcado para Junho seguinte (quem quiser devolver bilhetes tenha atenção, que o prazo são 60 dias úteis a contar de 28 de Junho). Quanto à efeméride, a explicação está no nome da digressão: 40 years of hits tour. No cartaz, estão até inscritos os nomes de vários singles, para que ninguém tenha dúvidas sobre ao que vai – um espectáculo revivalista estilo best of. Lá podemos ler os títulos de canções como “Love Song” (o primeiro êxito internacional, em finais de 1981), “Glittering Prize” e “Promised You a Miracle” (ambos do álbum New Gold Dream, 1982), “Waterfront” (1984), “Sanctify Yourself”, “All the Things She Said” e “Alive and Kicking” (todos do álbum Once Upon a Time, de 1985), “Don’t You Forget About Me” (também de 1985) e “See the Lights” (1991). Fica explicado que a data que se comemora não são os 42 anos de vida, mas os 40 anos de êxito de um grupo que teve seis álbuns em número 1 no top do Reino Unido e vendeu mais de 60 milhões de discos em todo o mundo.

Bilhetes entre 24€ e 65€

  • Música
  • Rock e indie
  • São Sebastião

O cartaz é explícito: “playing the Relayer album in its entirety, plus a selections of classic cuts”. Ora, “in it’s entirety”, o disco de 1974 estica-se por uma hora e dez minutos (só a canção de abertura, “The Gates of Delirium", ocupa 22 minutos) e estamos, portanto, na perspectiva de uma noite de rock progressivo daquelas valentes, previsivelmente pontuada depois por uma mão cheia de “classic cuts” semeados ao longo de 54 anos, pelas várias vidas dos Yes, incluindo coisas mais em formato canção, como “Owner of the Lonely Hearts” (enfim, toda a gente tem uma história mais ou menos pirosa nos anos 80). Da formação que gravou Relayer, apenas se mantêm o guitarrista Steve Howe (que chegará ao Coliseu com uns respeitáveis 75 anos) e o baterista Alan White (que uns poucos dias depois fará 73). O concerto foi inicialmente marcado para 24 de Abril de 2020, remarcado para 11 de Abril deste ano e finalmente chutado para Maio de 2022. E apostamos que há muita gente capaz de manter este bilhete guardadinho na gaveta durante dois anos.

Bilhetes 24€ e 32€

Publicidade
  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

Aqui bate tudo certo. Os Tindersticks saem do confinamento para os palcos mesmo a tempo de celebrar 30 anos de carreira. Em Maio de 2022, o grupo de Stuart Staples regressa a Portugal, onde há muitos anos é banda de culto, para dois concertos nos coliseus: Lisboa, dia 13, e Porto, dia 14. Nestes espectáculos em que prometem uma viagem por toda a discografia, desde o homónimo Tindersticks (1993) até Distractions (lançado em Fevereiro deste ano), a banda de Nottingham será escoltada por uma orquestra e convidados ainda a anunciar.

Bilhetes entre 20€ e 50€

  • Música
  • Santa Maria Maior

Logo que os bilhetes para a primeira noite começaram a voar, os Kings of Convenience anunciaram uma segunda data. O duo norueguês regressa a Lisboa em Maio para apresentar o álbum Peace or Love, editado este ano (a 16 de Maio estarão no Coliseu do Porto). É o primeiro registo de estúdio de Erlend Øye e Eirik Glambek Bøe nos últimos 12 anos. “Rocky Trail” e “Fever” foram os dois singles de apresentação.

Bilhetes entre 25€ e 40€

Publicidade
  • Música
  • Rock e indie
  • Parque das Nações

Os Aerosmith formaram-se em 1970 e a ideia desta digressão era comemorar os 50 anos da banda. O concerto em Lisboa estava originalmente marcado para 6 de Julho de 2020, acabou empurrado para a Primavera deste ano e acabou novamente adiado para Junho do ano que vem. O festejo das bodas de ouro mantêm-se e, se quisermos encontrar razões para fazer a festa em 2022, podemos sempre dizer que só em 1972 é que o grupo de Steve Tyler conseguiu assegurar um contrato com uma editora, a Columbia, que lhe permitiu gravar o primeiro álbum, Aerosmith (que, em rigor, só saiu em Janeiro de 1973). Podemos também evocar que 2022 é o ano em que toda a banda se torna septuagenária, já que entretanto o guitarrista Brad Whitford também se despede dos sessentas, e isso merece uma salva de palmas, porque esta rapaziada mantém uma forma invejável (espreitar aqui). A primeira parte da noite pertence aos californianos Rival Sons.

  • Música
  • Rock e indie
  • Oeiras

Outro caso de um encontro marcado com dois anos de antecedência. O concerto dos Guns N’ Roses marcado inicialmente para 20 de Maio de 2020, e posteriormente adiado para 2 de Junho de 2021, acabou remarcado para 4 de Junho de 2022. A energia, como se aprecia no vídeo em destaque, já não é o que era, digamos assim, mas os condimentos para o revivalismo estão lá todos, incluindo a guitarra de Slash, que em 2016 regressou à formação depois de 20 anos de ausência. A primeira parte do espectáculo fica por conta de Gary Clark.

Publicidade
  • Música
  • Pop
  • Parque das Nações

Para quem não saiba quem é Dua Lipa, duas pistas: é uma carinha laroca que no início de Julho encheu uma catrefada de muppies pela cidade, a anunciar um concerto no ano seguinte (o que já diz alguma coisa sobre a expectativa em torno da sua vinda); e é aquela rapariga que, mais ou menos pela mesma altura, teve o episódio caricato de ser processada por partilhar uma fotografia de si própria nas redes sociais (ao que parece, a imagem foi captada à socapa por um paparazzo e o retratista camuflado quer agora ser ressarcido por violação de direitos de autor). Fait divers à parte, a estrela pop britânica, que em 2017 passou pelo Meo Sudoeste, tem concerto marcado em Lisboa e em Braga (Altice Forum, 5 de Junho) para apresentar Future Nostalgia, o seu segundo álbum, editado em 2020.

Bilhetes entre 36€ e 61€

  • Música
  • Punk e metal
  • Oeiras

A digressão é descrita como uma history/hits tour, e fica tudo mais ou menos dito. Esta é uma noite para correr êxitos, celebrar quatro décadas e meia de estrada e matar saudades do bom metal tocado com aquela ferocidade de quem está prestes a fazer reféns. Chama-se Legacy Beast Tour, nome roubado a um jogo RPG para mobile inspirado no universo da banda e lançado em 2017, e passa por aqui no último dia de Julho de 2022. O concerto estava inicialmente marcado para 23 de Julho de 2020 (foi depois adiada uma primeira vez para 21 de Junho deste ano) e portanto é mais um daqueles casos em que é preciso defender os bilhetes das traças. O concerto em Lisboa mantém os nomes anunciados: os australianos Airbourne fazem a primeira parte, e os holandeses (ou lá como se chama agora o pessoal dos Países Baixos) Within Temptation serão convidados especiais e uma espécie de banda de suporte.

Bilhetes 60€ a 75€

Publicidade
  • Música
  • São Sebastião

Os concertos do britânico Michael Kiwanuka também estavam inicialmente marcados para 2020. Foram depois reagendados para 20 e 21 de Maio de 2021, e por fim empurrados para 23 e 24 de setembro de 2022 (no Pavilhão Rosa Mota, Porto, e no Campo Pequeno, respectivamente). Na bagagem, o vencedor do Mercury Prize traz ainda Kiwanuka, o terceiro álbum de estúdio, editado em 2019, que o levou ao segundo lugar no top de álbuns do Reino Unido e já despachou mais de 100 mil cópias. Mas o alinhamento dos concertos tem passagem garantida por Home Again, o álbum de estreia de 2012, e Love and Hate, que foi lançado em 2016 e chegou mesmo a número 1 no Reino Unido.

Bilhetes 27€ e 32€

  • Música
  • Rap, hip hop e R&B
  • Parque das Nações

O rapper Russ também tem regresso marcado a Lisboa e ao lugar onde já foi feliz. Em Setembro do ano que vem, o norte-americano sobe pela segunda vez ao palco da Altice Arena, onde, em 2018, teve a sua estreia triunfal em Portugal (o próprio referiu em entrevistas posteriores que aquele terá sido dos melhores concertos da sua carreira). Voltaria um ano depois para integrar o cartaz do MEO Sudoeste. Este terceiro espectáculo por cá acontece três dias depois de o rapaz completar 30 aninhos, portanto só por isso já vai merecer pelo menos uma salva de palmas.

Bilhetes 30€ a 55€

Publicidade
  • Música
  • Parque das Nações

Ele promete horas extraordinárias e em dose dupla. The Weeknd, nome artístico do canadiano Abel Makkonen Tesfaye, incluiu duas datas em Lisboa na tour mundial After Hours, que arranca a 14 de Janeiro de 2022 em Vancouver, cidade que fica pouco mais distante de Toronto, a sua cidade natal, do que Toronto fica de Lisboa (enfim, são menos mil quilómetros de viagem, mas é só para dar uma ideia de como aquilo por lá é grande). A tour vai correr América do Norte e depois Europa, e na bagagem The Weeknd traz precisamente After Hours, álbum lançado em Março de 2020 e que trepou rapidamente ao topo da Billboard 200. “Heartless”, o single de apresentação que aqui pomos em escuta, atingiu também o topo da Billboard Hot 100 – foi a quarta vez que uma canção do canadiano conseguiu tal feito.

Bilhetes 40€ a 70€

Agenda cultural

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade