A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Selim banco de bicicletas
Gabriell Vieira

Selim: o banco de bicicletas mudou-se para São Bento

O projecto tem um ano e já entregou mais de 200 bicicletas à comunidade. Na Rua de São Bento, há um novo espaço aberto ao público.

Escrito por
Mauro Gonçalves
Publicidade

O número 246 da Rua de São Bento é agora a sede do Selim, o banco de bicicletas que, desde Setembro de 2020, recolhe, recupera e distribui velocípedes pela cidade. O projecto é da Cicloda — Associação Oficina da Ciclomobilidade e esteve, durante o último ano, sediado no Mercado de Arroios.

Com o crescimento veio uma nova fase: uma oficina dedicada em exclusivo às reparações dos exemplares mais danificados, onde qualquer cidadão ou empresa pode efectuar doações e os candidatos aprovados podem levantar a tão esperada bicicleta. É lá que trabalha Gennaro Giacalone, o mecânico de serviço. Nem todas precisam de conserto, nem as portas abrem ao público todos os dias. É que para reparar é preciso uma boa dose de concentração. 

Selim banco de bicicletas
Gabriell Vieira

"Estávamos com alguns problemas logísticos no espaço anterior. Sem o apoio da Junta de Freguesia de Arroios nunca tínhamos conseguido arrancar, mas não conseguimos adaptar o espaço do mercado às necessidades de uma loja e oficina de bicicletas", resume. Agora, o Selim veio parar a uma antiga farmácia. O prédio é camarário e a renda simbólica. 

Os números atestam o sucesso deste sistema de empréstimo de longa duração. Já foram recolhidas 310 bicicletas e entregues à volta de 230 para responder a um total de mais de mil pedidos. Motivado pela pandemia, o projecto nasceu de uma necessidade partilhada por muitos: circular de forma segura e autónoma na cidade. "A bicicleta é, muitas vezes, entendida como um objecto de igualdade social, mas não é bem assim. Quem não tem condições para ter uma acaba por ser excluído".

As candidaturas têm sido concorridas. Pessoas que pedem uma bicicleta para se deslocarem entre a casa e o trabalho ou a escola e aos casos em que o velocípede seja essencial para trabalhar ou procurar emprego. Mediante as características do modelo, pelo aluguer pode ser cobrado um valor entre os 10€ e os 30€. Metade do valor funciona como caução e será devolvida no acto da devolução da bicicleta. A candidatura pode ser submetida online.

Mas como em qualquer banco, o capital que sai também tem de entrar. Além de recolher as bicicletas que já ninguém quer, o Selim também aceita doações na nova loja. O crescimento do Selim passa agora por duas vertentes: tentar aumentar o número de bicicletas doadas e conseguir que cada vez mais exemplares possam ser reparados de forma a voltarem à estrada. As que não têm remédio também são aproveitadas. Em paralelo, existe um outro projecto que garante o upcycling de muitas das componentes deste velocípede. Daí já nasceram bancos, suportes para vasos e acessórios de moda.

Rua de São Bento, 246. 21 151 5527. Ter 13.30-16.00 e Qui 17.00-20.00

+ Ciclovias em Lisboa. Só precisa de pedalada para percorrer a cidade

Últimas notícias

    Publicidade