Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right “Synesthesia”: a exposição que dá aos móveis uma lavagem artística
Notícias / Vida urbana

“Synesthesia”: a exposição que dá aos móveis uma lavagem artística

cabana.studio

Na Cabana.Studio os móveis nascem a partir de madeiras milenares, trabalhadas sob princípios de sustentabilidade, e até domingo, 29, transcendem o atelier de Mircea Anghel, o cabeçilha da marca, para apresentar a colecção-exposição em parceria com o venezuelano Andres Ciccone. As peças podem ser vistas (e compradas) no edifício LACS. 

“Synesthesia” surge da intervenção do designer convidado Andres Ciccone no projecto mobiliário LINIE by Cabana, um método que permite aproveitar os móveis para outro fim quando deixam de ser úteis, daí ser usada uma construção modular independente para que a sua forma e aspecto seja sempre recriado. Esta técnica dá origem a múltiplas formas, desde bancos, aparadores, mesas, estantes e biombos – todos construídos sempre com a mesma linha de madeira. 

Para a colecção-exposição de Ciccone, estão disponíveis um total de nove peças (algumas com mais de uma unidade disponível), e ainda que façam parte da exposição, vão estar à venda com valores entre os 300€ e os 2000€. Com a mudança de módulos e posições dos móveis, Ciccione consegue que cada pessoa interaja com as peças, criando a alteração de cores, formas e ainda uma sensação de movimento consoante a posição da própria pessoa relativamente ao móvel. Esta é uma prática inspirada em grandes artistas venezuelanos de cinética e arte óptica, como Carlos Cruz Diez, Alejandro Otero e Jesus Rafael Soto.

“As peças apresentadas em Synesthesia são uma fusão do design e da arte, onde o movimento de formas, cores e linhas ganham vida. Uma experiência de sinestesia que evolui para a mistura da arte com peças de mobiliário”, pode ler-se em comunicado.

A Cabana.Studio

Mircea Anghel é o nome por detrás da Cabana.Studio e, depois de muito viajar, foi em Portugal que ancorou para fazer nascer o seu projecto. A paixão começou quando transformou um barco numa cabana para dormir – daí o nome da marca. A partir daí a madeira e as técnicas de trabalhar essa matéria-prima tornaram-se no foco central do seu trabalho. Até hoje, mais de 300 móveis e peças já saíram das mãos de Mircea – e da sua equipa composta por António Motta Carneiro, José Maria Valente e Serign Faye – que ocupa parte do seu tempo à procura de madeiras especiais, muitas delas com milhares de anos de história. As colaborações com artistas já não são de agora, o artista e artesão já se aliou a Joana Astolfi, para a Hermès. 

Edifício LACS - Piso 3. Rocha Conde de Óbidos. Até domingo (29) 12.00-21.00.

Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments