A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
desconfinamento
Fotografia: Gabriell Vieira

Teletrabalho obrigatório, equipamentos desportivos até mais tarde e acesso à praia com máscara

O país continuará em Estado de Calamidade até 30 de Maio. O plano de desconfinamento do Governo continua a avançar, mas o teletrabalho mantém-se obrigatório até ao final do mês.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

O país reúne condições para continuar a seguir o plano de desconfinamento, mas o Estado de Calamidade foi prorrogado até 30 de Maio, anunciou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, após a reunião do Conselho de Ministros, esta quinta-feira, 13 de Maio. Entre as novidades, destacam-se a manutenção do teletrabalho obrigatório até ao final do mês e as regras de acesso às praias, bem como o alargamento dos horários de funcionamento dos equipamentos desportivos e a reabertura de parques infantis e aquáticos.

A actual situação de calamidade entrou em vigor a 1 de Maio e, se não fosse renovada, terminaria às 23.59 horas deste domingo. Com a sua prorrogação, o regime de teletrabalho continuará obrigatório em todo o território continental até ao final de Maio. Só depois dessa data deverá entrar em vigor o diploma que promulga o teletrabalho obrigatório até ao final do ano apenas nos concelhos em que tal se justifique face à situação epidemiológica. A ministra da Presidência lembrou ainda que foi solicitado aos especialistas Raquel Duarte e Óscar Felgueiras um novo plano de níveis de risco, que permitirá rever as condições em Junho, quando as pessoas com mais de 60 anos já estiverem todas vacinadas. 

Quanto ao regresso às praias, as regras vão ser semelhantes às do último Verão, com obrigatoriedade de uso de máscara no acesso às praias e na ida aos apoios de praia, inclusive aos restaurantes. Voltam também os semáforos nos acessos ao areal e apenas se alteram os limites de lotação: até 50% o semáforo é verde, de 50% a 90% amarelo e acima de 90% vermelho.

O novo mapa de desconfinamento do Governo inclui ainda a reabertura de parques aquáticos e parques infantis, bem como o alargamento dos horários de funcionamento dos equipamentos desportivos, que estavam a funcionar até às 19.00 durante a semana e até às 21.00 nos fins-de-semana e passam agora a fechar apenas às 22.30, tal como o sector da restauração e da cultura.

Sobre a reabertura de bares e espaços de diversão nocturna, a ministra esclareceu não haver qualquer previsão e afirmou que, “quanto mais sabemos sobre a pandemia, mais sabemos como os espaços fechados são problemáticos”.

+ Estado de Calamidade. Quais são as novas regras?

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade