Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right The Royal Rawness: café de especialidade e brunch australiano em Marvila

The Royal Rawness: café de especialidade e brunch australiano em Marvila

Publicidade

Quando entrar na The Royal Rawness, uma coffee shop dedicada ao café de especialidade com opções de brunch saudável num dos quarteirões mais animados de Marvila, não vai encontrar a máquina de café. Mas se dúvidas houver de que é realmente uma coffee shop, acabam com o cheirinho vindo da máquina onde fazem a torra dos grãos de diversas origens.

Paulo Pinho e Nancy Brito, uma dupla de empreendedores, começaram a marca The Royal Rawness há cerca de um ano. Na altura torravam apenas para alguns clientes e aventuraram-se numa primeira coffee shop no Porto, no primeiro piso da loja The Feeting Room. De volta a Lisboa, abriram uma fábrica num armazém em Marvila e agora um café à séria.

Luminoso, com uma mesa de madeira alta e muito larga, bancos altos à janela para ficar a ver quem passa e outras mesas mais pequenitas, com os pés feitos com os tubos das caldeiras do armazém de trás. A razão pela qual não vai identificar à primeira a máquina de café, da marca La Marzocco, da qual são representantes, é porque esta é a primeira máquina de bancada da marca em Portugal. “Parece uma máquina de imperial mas dali saem cafés”, diz Henrique, head barista neste espaço e dono da Benjamin Coffee House na Estrela. “Temos cafés do Brasil, Ruanda, Etiópia, Colômbia, Indonésia. Temos umas amostras para ver quais os que vamos trazer e torrar cá e depois, em cima disso, montamos um blend. Fazemos uma combinação de três a quatro cafés, por exemplo”, explica.

Regra geral, uma vez por semana fazem a torra do café, cujos grãos chegam ainda verdes – duplicam o trabalho de torrefacção se tiverem pedidos de clientes (como a hamburgueria Ground Burger, em São Sebastião).

 

A primeira máquina de bancada da marca La Marzocco
Fotografia: Manuel Manso

 

A parte de bar tem expressos (1€), cappuccinos (2,70€), long black (2€), lattes de matcha ou com açafrão e gengibre (3€), chocolate quente (2,70€) ou cold brews (3€). Para dar mais corpo à marca, assumiram o desafio de ter também “um brunch estilo australiano”, explica Paulo, com opções de pequeno-almoço e brunch a qualquer hora do dia, tudo feito com produtos locais e na maior parte das vezes orgânicos.

 

Matcha latte
Fotografia: Manuel Manso

 

 

“Estamos a usar o melhor grão de café, porque não usar os melhores ingredientes?”, continua, reforçando que querem corresponder a dois conceitos em crescimento em Lisboa e tendência em todo o mundo: o from bean to cup (do grão para a chávena), e o from farm to table (da horta directamente para a mesa).

 

The Raw Royale
Fotografia: Manuel Manso

 

 

No menu têm o the raw royale, uma sandes de pão vegan da Gleba com espinafres, curgete ralada, salmão fumado e um ovo escalfado a 64º, feito numa hora e meia, e servido com molho holandês (12€), sandes de pastrami caseiro com queijo edam, bowls de matcha com leite de amêndoa, mirtilos, banana e coco (8€) ou iogurte com granola caseira (6€) e panquecas com caramelo de tâmara (6€) – não usam açúcares refinados, optando pela tâmara para adoçar.

 

Sandes de pastrami
Fotografia: Manuel Manso

 

 

Estão em soft opening mas a introduzir aos poucos mais pratos: das super saladas, como esta com cuscus com limão e ervas, legumes grelhados, queijo feta e sementes tostadas e um molho pesto caseiro, ou umas conservas de um produtor de Ferragudo, no Algarve, feitas com peixe da lota de Portimão – prove o atum com batata doce e coentros ou a cavala com azeitonas e amêndoas, acompanhados com pão trigo barbela, azeitonas, uma taça de azeite e legumes da época.

 

Cuscus com limão e ervas, legumes grelhados, queijo feta e sementes tostadas e um molho pesto caseiro
Fotografia: Manuel Manso

 

 

As opções de comida vão continuar a crescer, mas o foco será sempre o café de especialidade – um universo que em Portugal tem crescido a olhos vistos no último ano. Além desta cafetaria em Marvila, o quartel-geral da marca, a The Royal Rawness tem também um pop-up pequenino de takeaway na Rua do Loreto, em frente ao restaurante Sea Me, no Chiado, só com a parte de bar e uns quantos bolos caseiros, como o banana bread.

Praça David Leandro da Silva, 2 (Marvila). Seg-Sáb 08.00-18.00.

+ Os melhores sítios para beber café de especialidade em Lisboa

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade