Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Tonkotsu, frango karaage e omeletes japonesas – uma viagem no Kapitan Ramen Bistro
Notícias / Comida

Tonkotsu, frango karaage e omeletes japonesas – uma viagem no Kapitan Ramen Bistro

Kapitan Ramen Bistro
©Inês Félix

É a mais recente casa do ramen japonês na cidade e, na frente, leva uma amizade transformada em amor à cozinha. Chen Cheng e Yukun Zhang foram ao país do sol nascente para trazer as receitas deste Kapitan Ramen Bistro até Arroios e, pelo caminho, homenagear a passagem portuguesa pela Ásia.

Basta transpor a porta do Kapitan Ramen Bistro e o menu está logo ali, à esquerda, num quadro de ardósia. Tem várias entradas para escolher – como as gyozas (3,90€/5 unidades), o edamame (2€), o frango kaarage (3,50€/4 unidades) – mas pratos principais há apenas um – a especialidade da casa. Um ramen, tonkotsu, de caldo suave, feito com osso de porco e noodles finos e consistentes (13,15€). "Foi pensado", diz Chen Cheng, uma das duas sócias. "Só para fazer o caldo demora um dia. Os toppings que temos, o ovo marinado, a carne de porco, o bambu, cebolinha, espinafre e nori são, cada um, um processo separado e demora a ser feito."

 

A estrela do Kapitan Ramen Bistro, o Tonkotsu ramen
Fotografia: Inês Félix

 

As viagens pela Europa levaram-na a pensar no negócio, depois de perceber que a adesão ao prato japonês além-fronteiras é considerável. Voltou a Lisboa, delineou um plano para concretizar a ideia e desafiou a amiga, Yukun, à altura ainda a residir em Xangai. "Achámos a ideia interessante e decidimos ir ao Japão ver a realidade do ramen". Partiram em busca da autenticidade; visitaram a capital, Tóquio, Osaka, e fizeram paragem prolongada em Yokohama.

Seguiu-se outra viagem, desta feita para receber formação na confecção do prato. "Tivemos um ano de preparação", lembra Chen. Quando voltaram a Lisboa, puseram-se à procura de um espaço que pudesse acolher este Kapitan Ramen Bistro, pensado para ser uma junção entre a cultura portuguesa e japonesa que vai além da cozinha. "É importante realçar que os portugueses foram os primeiros europeus a chegar ao Japão, por isso é que temos figuras portuguesas nas ilustrações, como a caravela."

 

As gyozas do Kapitan, acompanhadas por molho de soja
Fotografia: Inês Félix

 

No menu há ainda o takoyaki (3,90€), bolinhas de farinha de trigo fritas, e a tamago (1,90€), a omelete japonesa, um dos best sellers da casa. "Conseguimos encontrar quase todos os produtos cá. Alguns chegam do Japão mas temos cá um importador, o que facilita bastante", esclarece Chen Cheng.

 

O frango karaage, parte das entradas do Kapitan
Fotografia: Inês Félix

 

Para já, o Kapitan Ramen Bistro, aberto oficialmente na passada segunda-feira, funciona apenas aos almoços, das 12.00 às 16.00. Mas o plano passa por estender o horário também aos jantares. E no horizonte há também um outro espaço. "Neste momento estamos com 18 lugares cá dentro e dez na esplanada. É bom, mas se resultar, pode tornar-se pequeno. É o nosso primeiro espaço, estamos a construir o negócio com calma e está a correr bem, mas queremos crescer e fazer deste o primeiro de muitos."

Rua Jacinta Marto, 1A (Arroios). Ter-Dom 12.00-16.00.

+ Os melhores sítios para comer ramen em Lisboa

Publicidade
Publicidade