Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores sítios para comer ramen em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Ajitama ramen bistro
©Manuel Manso Ramen do Ajitama

Os melhores sítios para comer ramen em Lisboa

De verão ou de inverno, o caldo nunca nos há-de falhar. Conheça os sítios para comer ramen em Lisboa.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

O dicionário priberam ainda não a reconhece mas, em Lisboa, a palavra já se intrometeu no vernáculo. E ainda bem. Cura para constipações, aconchego em dias frios, complemento em dias quentes, comida de conforto, o ramen ganhou espaço na gastronomia e há cada vez mais sítios que o fazem – e bem feito – pela cidade. Alicerçado num caldo consistente, feito com carne de porco, vaca ou peixe, ao qual se juntam vegetais, ovos, legumes e claro, os noodles, o prato de consumo fácil mas de preparação complexa parece ter conquistado o coração e estômago dos alfacinhas. A lista que se segue mostra-lhe quais os melhores sítios para o comer em Lisboa.

 Recomendado: Os melhores restaurantes japoneses em Lisboa

Os melhores sítios para comer ramen em Lisboa

Panda Cantina
Panda Cantina
©Duarte Drago

Panda Cantina

Restaurantes Chinês Baixa Pombalina

Chegou à Rua da Prata em Outubro de 2018 e a popularidade tem aumentado num boca-a-boca que rapidamente se propagou. O Panda Cantina é um pedaço da região de Sichuan, na China, plantado no centro de Lisboa que quer fazer do tradicional a marca da casa. Aqui é tudo caseiro, os noodles são feitos na casa, os caldos e as carnes levam várias horas de preparação e a sobremesa é, também ela, preparada na cozinha. O menu é simples, apenas com três variedades de ramen chinês a provar: porco, vaca e tofu (7,90), com opção de escolha do nível de picante, de 1 a 5 (o três é um meio termo bem bom). O menu (9,90€), com sobremesa e bebida incluídas, dá-nos a carta de entrada num leque de escolhas.

Ajitama Ramen Bistro
Ajitama Ramen Bistro
©Inês Félix

Ajitama Ramen Bistro

Restaurantes Asiático contemporâneo Grande Lisboa

A brincadeira do supper club de ramen de António Carvalhão e João Ferreira correu tão bem que acabou em restaurante à séria. Prepare-se para um menu completo, com entradas e cinco ramens diferentes (12-14,50€), apresentados no menu do menos intenso para o mais intenso, uma escala que nada tem a ver com picante mas sim com o sabor do caldo. Além do ramen, têm dois outros pratos japoneses, um caril japonês (12€) e o gyudon (12€), com carne de vaca fatiada com base de arroz japonês. Aconselhamos a acompanhar tudo com um dos sete cocktails da casa (7-9€).

Publicidade
All you can eat deluxe Tsubaki
All you can eat deluxe Tsubaki
©DR

Tsubaki

Restaurantes São Sebastião

Uma viagem pela cozinha japonesa é a proposta do restaurante do Turim Saldanha Hotel, que abriu em 2015 com a ajuda de Paulo Morais. Entretanto ficou Miguel Bértolo na cozinha e, mais tarde, a casa voltou a mudar de mãos. Mas a identidade não mudou. Segundas são o dia forte do ramen, as Ramen Mondays, com um menu de almoço (16,50€) que inclui um ramen ou yakisoba, uma bebida e uma sobremesa e café.

Nood

Restaurantes Chiado

É japonês de fusão, classifica o Nood a sua própria comida. Neste espaço de boa vista para a rua servem-se teppans, ramens, pratos de arroz, caril ou de massa. Do Largo Rafael Bordallo Pinheiro, passou para a Rua da Trindade. As mesas corridas deram lugares a mesas individuais, mas a comida mantém-se de elevada qualidade.

Publicidade
Rei da China
Rei da China
©DR

Rei da China

Restaurantes Asiático contemporâneo Chiado

É um bar de sopas com preços bastante acessíveis, semelhantes aos de uma carrinha de street food – o foco são as supersopas, feitas de raiz. Há três, a pho bo do loi, um caldo perfumado de vitela em duas cozeduras, mexilhão, massa de arroz e muitas ervas (8,50€), a dandan mian, um caldo de cogumelos com massa de trigo caseira, molho de amendoim, feijão verde e azeite de malagueta (8,50€) e o ramen de porco, com um supercaldo de galinha do campo, cachaço assado, massa de trigo caseira, grelos e ovo marinado (9€).

Bonsai Balcão
Bonsai Balcão
©Ana Luzia

Bonsai

Restaurantes Japonês Chiado/Cais do Sodré

A sopa japonesa do Bonsai apenas é servida aos sábados, de 15 em 15 dias, e já é uma instituição. Demora 96 horas a fazer (a confecção arranca à terça), tem um caldo de ossos e carne na base, leva alho francês, cogumelos shitake, dashi e gengibre, barriba de porco, ovos e ainda ingredientes da época, como milho, bambu e miso. O elemento distintivo é o tare, aqui com miso, ou seja, pasta de feijão fermentado. Por vezes, há mudanças no tipo de ramen, consoante a estação do ano. Vá-se mantendo actualizado na página de Facebook. Não há muitas doses – reserve a sua nos dias antes (15€).

Publicidade
Afuri
Afuri
©Duarte Drago

Afuri

Restaurantes Japonês Chiado

A cadeia Afuri, com origem em Tóquio, onde é muito respeitada, decidiu instalar-se na Europa e escolheu Lisboa para iniciar a expansão. Uma das suas principais armas é o tonkotsu shio ramen (12€), feita de um caldo potente, com a tradicional barriga de porco no topo, mais rebentos de soja, óleo de alho preto, cebolo, picles de gengibre e ovo. Para um sabor mais cítrico e leve, peça o yuzu ratan (14€).

Restaurante  KOPPU - Ramen Concept Food
Restaurante  KOPPU - Ramen Concept Food
©Ana Luzia

Koppu – Ramen Concept Food

Restaurantes Princípe Real

O Koppu tem um ambiente calmo e dez tipos de ramen, do tonkotsu, com um caldo especial de 16 horas (14,50€), ao tan tan tamen de galinha (12,50€), shio ramen chashu de galinha (11,50€) e versões vegetarianas do shoyo ramen e do miso ramen (12€). A esta lista juntam-se dois tsukemen, sem caldo: o tan men (12,50€) e o tsukemen de galinha ou porco (15,50€). Há opções de extras para qualquer um dos ramens – pode pedir mais massa, mais caldo, mais ovo marinado, mais cogumelos shiitake, e por aí fora.

Publicidade
Kokoro Ramen Bar
Kokoro Ramen Bar
©DR

Kokoro Ramen Bar

Restaurantes Japonês Lisboa

O Kokoro é um pequeno ramen bar em Arroios com 16 lugares que tem sempre fila à porta para provar as três opções de ramen bastante simples. O que não tira créditos aos caldos, saborosos e competentes, a preços bem acessíveis, entre os 7€ e os 8,50€. Pode escolher entre o shoyu, com frango, o tonkotsu, com entremeada, ou o vegetariano.

Os melhores sítios para comer...

caril verde do soi
©Manuel Manso

Onde comer caril verde em Lisboa

Restaurantes

O caril verde é um clássico tailandês, feito com malaguetas verdes frescas, que lhe dão uma intensidade muito maior do que aqueles feitos com malaguetas vermelhas frescas. Leva ainda leite de coco e erva-príncipe, o que resulta sempre num caldo cremoso, muito aromático, ao qual pode depois ser acrescentado legumes variados, carne ou peixe.

Ovos benedict do Delidelux
©Inês Félix

Os melhores sítios para comer ovos Benedict em Lisboa

Restaurantes

Ovos são a estrela de qualquer brunch ou mesa de pequeno-almoço farta, sejam eles na versão estrelada, mexida ou escalfada. Os ovos Benedict, escalfados e banhados depois com molho holandês, vieram dos Estados Unidos e instalaram-se nos menus de uma série de restaurantes e cafés em Lisboa. Há dúvidas acerca da origem deste prato, mas a primeira receita que existe destes ovos é de 1894. Há uma data de variações dos ovos Benedict: os Florentine são com espinafres ao invés do tradicional fiambre, os Royal são com salmão fumado. São servidos em pão brioche (ou noutro tipo de pão, como o bolo do caco) e podem ser uma refeição completa. Recomendado: Os melhores brunches em Lisboa

Publicidade
ceviche hikidashi
©Ana Luzia

Os melhores ceviches em Lisboa

Restaurantes

É fresco, baixo em calorias, exótico e sabe bem. O Verão pede ceviches – esse prato ícone da gastronomia peruana – por isso, andámos atrás dos melhores ceviches em Lisboa e dizemos-lhe onde os provar.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade