A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
prisão
Fotografia: Ye Jinghan/ Unsplash

Torne-se um agente à paisana neste escape room virtual e gratuito

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

A Enigmind, especializada em escape rooms e jogos de grupo, lançou um desafio virtual e gratuito para fazer em casa. Durante este período de isolamento social, é convidado a resolver uma investigação policial, através de uma série de 14 episódios diários, que chegam por e-mail.

O prisioneiro 1027 escapou e a agente Sofia está no terreno a tentar apanhá-lo. Mas não precisa de estar sozinha. Cada um de nós, em sua casa, pode apoiar esta investigação. O pedido de ajuda é feito pela Enigmind, uma empresa de Vila Nova de Famalicão, que desenvolve “jogos da vida real”, como escape rooms, jantares-mistério e até caças ao tesouro. Neste novo desafio, apropriadamente chamado Lockdown, o objectivo dos participantes é decifrar informações ocultas através da resolução de enigmas, que recebem todos os dias, durante 14 dias, via e-mail.

“Com a situação actual, não queríamos deixar de estar próximos dos nossos clientes, mas a questão presencial já não estava em cima da mesa, por isso procurámos uma solução para podermos fazer chegar a todas as pessoas uma experiência caseira, capaz de proporcionar bons momentos”, explica à Time Out Adriana Paiva, da direcção. “Não temos programadores, mas temos uma equipa realmente criativa, autodidacta e curiosa. Além de proporcionarmos desafios aos outros, desafiamo-nos a nós próprios. Apesar de sair da nossa zona de conforto, a receptividade tem sido enorme.”

Para participar, basta registar-se como “agente à paisana” no site criado pela Enigmind e ficar atento à sua conta de e-mail. Durante 14 dias, o período de quarentena recomendado a quem tenha viajado ou contactado com pessoas infectadas por coronavírus, receberá um pedido diário da agente Sofia, que o reencaminhará para uma página com desafios para investigar. “Não estamos a falar de um jogo verdadeiramente interactivo, onde as pessoas interagem com o website, mas de páginas web com enigmas, para as pessoas resolverem. É preciso responder correctamente para avançar nos episódios”, esclarece Adriana Paiva. “Quem se inscreveu no dia 17 de Março já vai no décimo episódio. As pessoas que se inscreveram ontem estão a receber o primeiro.”

Actualmente já estão inscritas quase três mil pessoas. “Tem sido um desafio”, confessa Adriana Paiva, entre risos. “Está a ultrapassar largamente o que eram as nossas expectativas iniciais. Internamente, também nos estamos a organizar, para conseguir dar resposta a tantas pessoas. Estamos ainda a avaliar a possibilidade de desenvolver uma segunda temporada, mas ainda estamos a tentar perceber como, porque estamos a criar tudo de raiz.”

Durante este período de isolamento social, a Enigmind tem estado também a desenvolver novas actividades e jogos de grupo, para reforçar a oferta já disponível, que inclui dois escape rooms e dois jantares-mistério, onde os jogadores são convidados a resolver uma investigação durante os aperitivos. “Esperamos que, terminando a quarentena, as pessoas tenham oportunidade de experimentar ao vivo e a cores.”

+ O melhor da Netflix: filmes e séries para maratonas sem fim

Últimas notícias

    Publicidade