A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Vintage Cactus: o paraíso dos cactos e das suculentas mora aqui

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

Cuidado, não se pique, até porque nesta loja tem mais de uma centena de espécies de cactos e suculentas à sua espera. Camila Nascimento é a culpada pela primeira loja em Lisboa dedicada inteiramente a estas plantas, a Vintage Cactus, a meio caminho do Cais do Sodré.  

Camila nunca teve grande interesse por plantas, até porque lhe faltava a paciência ou o jeito para cuidar delas – precisamente por isso os cactos sempre foram os predilectos. “Cuidar de um cacto não custa nada, é uma planta que sobrevive quase de forma autónoma, precisa de sol e pouca água, pouco trabalho dá”, explica Camila. O projecto Vintage Cactus nasceu há três anos e só agora ganhou um espaço físico – até aqui corria os mercados de rua com a marca e uma catrefada de vasos atrás dela.  

“Muita gente já me conhece dos mercados, desde o da Lx Factory ao do Príncipe Real, e todos me perguntavam quando é que abria um espaço. Este cantinho caiu do céu e aproveitei para começar a dar a conhecer a marca de forma diferente”, conta. Este espaço na Rua do Arsenal serve de pop up store para a marca enquanto o prédio onde está instalada não entra em obras – depois disso, instala-se em definitivo numa loja em Campo de Ourique, lá para Fevereiro ou Março. 

Camila tem mais de 250 espécies de cactos e suculentas
Fotografia: Inês Félix

A Vintage Cactus tem preços que oscilam entre o 1,5€ e os 3€, para os vasos mais pequenos, e outros mais crescidos que podem chegar aos 75€, pelo meio há ainda arranjos com várias espécies que compõem as prateleiras.

Alguns dos cactos e das suculentas vêm directamente da estufa de Camila, mas para chegar a tantas espécies destas plantas acaba por ter de se abastecer de norte a sul do país: já conta com mais de 250 variedades, algumas raras e que “acaba por vender a coleccionadores que procuram cactos específicos”.

Para complementar as vendas, há peças de cerâmica e ímanes com pequenos cactos, e ainda macramés, feitos por Camila e pela mãe, prontos a pendurar na parede ou para suportar vasos  – a peça que sai mais para os turistas.

Há vasos de cerâmica, peças de decoração e macramés que complementam as vendas das plantas
Fotografia: Inês Félix

Se ainda assim lhe faltar o jeito para as plantas, Camila ajuda os clientes a cuidar dos cactos consoante a espécie em questão. “Fui aprendendo ao longo do tempo como se cultivavam e em que ambientes é que se dão melhor”, diz. “Para além de não darem muito trabalho, os cactos são purificadores do ambiente, e as espécies maiores ajudam a absorver radiações de computadores e telemóveis.”

Rua do Arsenal, 116. Seg-Dom 11.00-20.00.

+ As melhores floristas em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade