Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Saiba quais são as melhores floristas em Lisboa

Saiba quais são as melhores floristas em Lisboa

Trabalhar com flores tem muito que se lhe diga, mas estas são as melhores floristas em Lisboa, por isso, dominam a arte na perfeição

Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade
Embaixada das Flores
Fotografia: Inês Félix

Jarros, malmequeres, peónias, rosas, frésias, girassóis, narcisos e tulipas. A lista continua, até porque as melhores floristas em Lisboa são especialistas em juntar estas e outras flores e em fazer os ramos mais originais da cidade, prontos para irem parar a jarra mais catita lá de casa. Das flores aos complementos, dos arranjos mais tradicionais aos avant-garde, das coroas às pulseiras de flores, descubra os recantos mais floridos de Lisboa e surpreenda alguém com um flores, mas também com outros presentes. Também se pode mimar a si mesmo e à sua casa, claro. 

Recomendado: Os melhores serviços de entrega de flores ao domicílio

 

As melhores floristas em Lisboa

Compras, Floristas

Saudade Flores

Chiado/Cais do Sodré

Tudo é original na Saudade Flores: só vendem ramos de flores compostos (a partir de cinco pés diferentes), fazem as entregas de bicicleta eléctrica e trabalham com avenças mensais, para entregas de ramos diferentes todas as semanas. À frente do negócio estão Ana Rocha e Raphael Monteiro, brasileiros, aterrados de São Paulo, onde também já pedalavam com flores atreladas. Foram conquistados por Campo de Ourique, onde fazem venda de bicicleta todas as quintas e sextas ao fim da tarde. O restante tempo, passam-no no número 51 da Rua de São Bento e é onde pode passar para conhecer o negócio e fazer as compras – 6,50€ o ramo pequeno, 12,99€ o médio e 19,99€ o grande; e as avenças começam nos 30€/ mês. Trabalham sobretudo com flores nacionais, compradas a produtores portugueses, e fazem também workshops de arranjos florais ou de coroas de flores. É passar pela página de Facebook e estar atento às novidades.

Embaixada das Flores
Fotografia: Inês Félix
Coisas para fazer

Embaixada das Flores

Princípe Real

No bairro mais cool e onde tudo acontece, fazia falta uma florista para dar frescura ao Príncipe Real. A Embaixada das Flores ocupa a entrada do palacete da Embaixada com vasos, jarrões e cestas cheias de flores frescas, tudo ao som de bossa nova – um cenário bem composto por Priscila Alves Ribeiro, dona do espaço e visual merchandiser da Casa Pau-Brasil. É ela quem mete as mãos na massa todos os dias, em flores que vêm da Florineve, no Montijo. Apesar dos turistas que por ali passam, são os lisboetas, sobretudo do bairro, os verdadeiros clientes. “Tento perceber o que os clientes gostam, para poder dar resposta a isso. Faço arranjos consoante a personalidade deles”, explica Priscila, que quer apostar cada vez mais no serviço personalizado em casa dos clientes e adaptar tudo aos espaços. Os ramos e arranjos são feitos na hora, tendo sempre por base uma flor, construindo o resto à volta disso. “Não tenho formação floral, só em moda, mas sou muito visual, portanto é quase automático perceber o que é que conjuga com o quê”, diz. Os preços começam nos 8€, se for bouquet, mas pode optar por ramos de flores a partir dos 4€ – os arranjos mais elaborados começam nos 22€.  

Publicidade
kokuga
©Kokuga
Coisas para fazer

Kokuga - Estúdio de flores

São Vicente 

Não está aberto ao público, mas funciona para o público. O Kokuga-Estúdio de Flores é o pequeno embrião de Nathan Kunigami, a funcionar em sua casa – é lá que constrói arranjos florais com a técnica japonesa ikebana, conhecida pelo seu minimalismo. Nathan mudou-se para Lisboa em Setembro, depois de uma temporada em São Francisco, onde esteve em formação em estúdios de flores. A base de trabalho parte de uma conversa com o cliente para que o serviço possa ser personalizado e adaptado aos locais, para que todos os arranjos sejam “únicos e irrepetíveis”, até porque, diz, “cada flor tem vida própria”. As encomendas são feitas maioritariamente através do Instagram (@kokuga_), onde Nathan publica os arranjos que vai fazendo: é “a melhor forma de angariar clientela”. Os preços começam nos 30€, para coisas mais pequenas, e os arranjos maiores chegam aos 60€/80€, mas pode passar disso se forem encomendas especiais.   

Pequeno Jardim
Manuel Manso
Compras

Pequeno Jardim - Lx Factory

Alcântara

A loja histórica da Rua Garrett, por ali desde 1922, fez-se à estrada até Alcântara, levando o seu pequeno jardim até ao Lx Factory. Já há muito tempo que o Pequeno Jardim queria expandir as suas raízes para outra morada, e porque não uma morada com rodas? A Citroën vintage está estacionada junto à entrada principal, todos os dias da semana com rosas de todas as cores e feitios, alfazemas, azáleas, orquídeas, cravos e girassóis. Apenas alguns exemplos da flora que vai poder encontrar por lá.

Publicidade
florista pimenta
florista pimenta/facebook
Compras

Florista Pimenta

Chiado/Cais do Sodré

A Florista Pimenta não passa despercebida no Mercado da Ribeira. Está logo à entrada, do lado direito. Além das flores frescas, tem uma montra de sementes de todo o tipo de flores e hortícolas, mas também bolos. E depois tem uma vida online muito forte, com bouquets de flores, cestos e coroas com entrega ao domicílio. 

Alvalade, n' flor florista
©Arlindo Camacho
Coisas para fazer

N'flor Florista

Alvalade

Bonita e simpática, com montra sempre catita e a combinar com a época do ano. Nos seus passeios pelo bairro, passe por aqui e pegue um bouquet de flores, comprar umas sardinheiras, um bolbo de tulipa ou actualizar o seu jardim de cheiros. A N-Flor está a tornar a Avenida do Rio de Janeiro mais colorida. 

Publicidade
Boutique 107
Fotografia: Inês Félix
Coisas para fazer

Boutique 107

Grande Lisboa

As rosas são clássicos que dificilmente passam de moda, por mais cliché que possam ser para alguns. Na Boutique 107, nova loja no Atrium Saldanha, a rosa é a jóia da coroa, a que mais brilha dentro das caixas onde são vendidas. Aqui os arranjos não vêm atados com ráfia ou embrulhados num papel catita, são antes dispostos cuidadosamente dentro de caixas redondas ou quadradas. Lavínia Veiga inspirou-se no bouquet que o marido um dia lhe ofereceu com 107 rosas e quis explorar o nicho dos bouquets de luxo. Colhidas no ponto mais alto, quando o botão está no seu esplendor, as rosas vêm da Holanda e Equador todas as semanas e, a partir daí, é um processo quase cirúrgico montar a box. Vendem-se caixas com rosas naturais, sem qualquer químico, em que os preços começam nos 35€ (17-20 rosas), ou rosas preservadas. Estas duram à volta de três anos, uma vez que logo que são colhidas é-lhes aplicado um produto que congela o envelhecimento – os bouquets começam nos 100€ e têm a vantagem de, sendo em caixas, poderem levar uma tampa, ideal para oferecer. 

Coroa de flores da 2 for 1 Design
© 2 for 1 Design

2 for 1 Design

Para um jantar, para dar a alguém especial, ou mesmo para o jarro lá de casa, a 2for1 Design tem os ramos e arranjos mais delicados e minimalistas. Maria Matos é a responsável por estas verdadeiras obras de arte que nos transportam para o campo, com flores e vegetação tratadas especialmente para durar e fazer delas decoração da casa.  

Maria faz ramos e coroas de todos os tamanhos, mas se precisar de uma mãozinha em eventos maiores a designer também ajuda e dá dicas no que toca à decoração. A 2for1 Design não tem loja física mas as plataformas online ajudam: o site ou o Instagram.

Publicidade
Pequeno Jardim
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Floristas

Pequeno Jardim

Chiado

Elisabete Monteiro está à frente do Pequeno Jardim há 15 anos, mas os primeiros registos conhecidos sobre a florista da Rua Garrett remontam a 1922. Quase um século de história traz a sua dose de responsabilidade, sobretudo quando a linhagem de noivas já vai na terceira geração. Em pleno centro da cidade, é o campo que inspira os arranjos com espécies miúdas e muitos salpicos de cor. À parte do estilo da casa, a vontade do freguês continua a ser soberana. A montra também dá uma bela foto, toda mimosa. 

República das Flores
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Decoração

República das Flores

Bairro Alto

Mais do que uma florista, a República das Flores tem espaço de sobra para explorar outros territórios, com o mesmo bom gosto com que compõem alguns dos arranjos mais bonitos da cidade. A garrafeira é seleccionada a dedo por quem mais percebe do assunto, as fragrâncias que saltam à vista têm o selo Acqua di Parma, os tecidos diferentes e as peças de decoração e mobiliário exclusivas fazem desta uma loja perfeita para comprar presentes.

Publicidade
flower power
Fotografia: Ana Luzia
Compras, Floristas

Flower Power

Bairro Alto

Quando a Flower Power abriu na Calçada do Combro, o conceito era ainda pouco familiar para os lisboetas. A aura artística de Carlos Filipe dita o estilo característico do espaço, para quem os jarros são o encontro perfeito entre natureza e design. Outra das singularidades é o horário. A loja fica aberta até à meia-noite, por isso, já não há desculpas para não oferecer o dito ramo de flores, seja a que hora for.

Compras, Centros de jardinagem e estufas

Horto do Campo Grande

Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Junto à Cidade Universitária, a sede do Horto do Campo Grande tem uns meros 5000m2 repletos de um mundo verde para levar para casa. Do cacto delicado à planta para ter no canto da sala, aqui pode encontrar todo o tipo de plantas e flores, naturais e artificiais, tanto para o jardim como para dentro de casa. Há por lá gente especializada que o pode ajudar a escolher tanto plantas ornamentais como flores frescas.

Publicidade
Monceau Fleurs
©Monceau Fleurs
Compras

Monceau Fleurs

São Sebastião

O nome pomposo dita a magnitude dos ramos florais que saem desta casa. A Monceau Fleurs, uma das líderes de vendas de flores em França, veio renovar o conceito de florista, com a sua montra self service de fast-flowers. Anglicismos de lado, a verdade é que a montra está sempre composta e no total há mais de duas centenas de espécies à escolha. E se precisa daquele ramo urgente a um domingo ou feriado a Monceau está aberta até nesses dias.  Além desta morada no Saldanha, tem loja em Alvalade e no Estoril.

Em Nome da Rosa
©Em Nome da Rosa/Facebook
Compras, Floristas

Em Nome da Rosa

Campolide

O génio criativo de Maurício Fernandes dita a originalidade dos trabalhos e, por aqui, não são os arranjos mais aparatosos que enchem o olho. De ramos farfalhudos está Lisboa cheia, por isso as opções mais simples e minimais são frequentemente as mais impressionantes.

Publicidade
Compras

Magdala

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

É um discreto destino, a um pulo do Rato, mas quando passa porta entra num pequeno mundo encantado de flores e tem serviço de entregas. Se tem um evento na calha, seja ele qual for, nem pestaneje. Na Magdala arranja flores para casamentos, baptizados, trata de avenças a pensar nos arranjos lá para casa, e tudo se consegue, do mais simples ao mais exigente. A prata da casa são as flores campestres, sempre catitas. E atenção, as noivas que quiserem recorrer à Magdala só mesmo por marcação, para ter a atenção toda que precisa (magdala.flores@hotmail.com).

violeta do bairro
Fotografia: Ana Luzia
Compras, Floristas

Violeta no Bairro

Campo de Ourique

Tem um presente de última hora para comprar e não sabe onde ir? A Violeta no Bairro, em Campo de Ourique, especializou-se na arte de desenrascar os mais aflitos e não falamos só de flores. O conceito de florista volta a ficar mais complexo quando lhe juntamos peças de decoração, ambientadores e colecções temáticas que variam consoante as festividades do ano.

Outras lojas

quartosala
©QuartoSala
Compras, Decoração

As melhores lojas de decoração em Lisboa

Lisboa tem algumas das melhores lojas de decoração mesmo à mão de semear. Dos candeeiros às cadeiras, do vintage às linhas mais contemporâneas, as novas tendências já espreitam e se a missão dos próximos tempos é mesmo redecorar então prepare-se para abrir os cordões à bolsa. 

Publicidade
Superbotânica
Manuel Manso
Compras

Cinco plantas para ter em casa e como cuidar delas

Ajudaram-nos a perceber que espécies se devem ter em casa e como cuidar delas, e apontando o caminho para uma grande tendência de decoração e design: o urban jungle. Há quem queira replicar o conceito em casa, mas não sabe bem como fazê-lo, até porque há espécies que não são aconselháveis a interiores. 

Publicidade