As melhores lojas de decoração em Lisboa

Tirámos as medidas às melhores lojas de decoração em Lisboa. Siga o nosso roteiro e solte o decorador que há dentro de si
quartosala
©QuartoSala QuartoSala – loja da Boavista
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Lisboa tem algumas das melhores lojas de decoração mesmo à mão de semear. Dos candeeiros às cadeiras, do vintage às linhas mais contemporâneas, as novas tendências já espreitam e se a missão dos próximos tempos é mesmo redecorar então prepare-se para abrir os cordões à bolsa. Nestas lojas há universos próprios, estilos para todos os gostos, porque de quando a quando é mesmo preciso dar um novo ar à nossa casa – acredite que a decoração pode fazer toda a diferença. Estas lojas são paragens obrigatórias para quem se quer armar em especialista. 

Recomendado: As melhores concept stores em Lisboa

As melhores lojas de decoração de Lisboa

d'olival casa, loja artesanal
Fotografia: Duarte Drago
Compras

D'Olival Casa

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Se entre marido e mulher não se mete a colher, neste caso mete-se uma mão cheia de portas que separam a loja de azeites D’Olival, onde está Lino Rebolo, e o novo espaço do casal, onde quem toma conta do estaminé é Helena Beghetto. Na D’Olival Casa, em São Bento, tudo o que decora as prateleiras é 100% português e artesanal, da tapeçaria à cerâmica. A loja não tem uma extensa lista de marcas, melhor até para não se confundir. A jóia da coroa são as cerâmicas, quase todas em tons muito claros e com onde em cada peça se consegue perceber a minúcia do trabalho artesão. Dominam os produtos da algarvia Casa Cubista, com os pratos e jarras em barro pincelados de cor e grandes tapeçarias, tecidas à mão naqueles teares à antiga. Por lá encontra ainda os vasos de Maria Castel-Branco, moldados de forma a parecerem sacos de papel dobrados, os posters da Arminho Studio, as colheres da Malga Ceramic Design, o recipiente de azeite do Laboratório d’Estórias, as rolhas com caras dos trabalhadores vinhateiros da Almavina ou as tábuas de madeira nobre da Nó. A única marca que foge à produção artesanal é a Castelbel, com sabonetes e ambientadores de casa.

Photographer
@Luís Ferraz
Compras

Collectors Marvila

icon-location-pin Marvila

A necessidade de espaço era muita e a vontade de ter algo fora do circuito habitual de compras em Lisboa era ainda maior. Emily Tomé e Alma Mollemans encontraram em Marvila o local perfeito para abrir o Collectors, um armazém de 3000 m2 que reúne mais de dez marcas, estúdios e ateliês. Tudo a acontecer no bairro da moda (e se bem se recorda, o nosso bairro do ano). O Collectors assume assim uma dinâmica diferente, que foge ao tradicional e amplia o leque de peças de design e móveis retro para se assumir como um espaço cultural, onde futuramente estão planeados concertos, cinema, dias abertos, lojas pop up e onde já está instalada a foodtruck Ilegítimo, que serve almoços à base de hambúrgueres caseiros e bowls bem recheados, tudo feito artesanalmente.

Publicidade
Compras

QuartoSala

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Se há marca especializada no design de mobiliário e interiores é a QuartoSala, que já soma três lojas em Lisboa – o espaço mais recente é na Boavista, em plena zona ribeirinha.  São 200m2 ocupados pela área de exposição com marcas exclusivas como as italianas Arflex, Maxalto e Zanotta, a austríaca Gebruder Thonet Vienna, as edições de clássicos pela mão dos escandinavos da karakter, e a britânica Established and Sons.

Compras

Burel Arquitectura

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

A Burel Factory não para de crescer. A novidade é a Burel Arquitectura, que abriu na Rua do Ferragial e dedica-se exclusivamente à arquitectura e decoração de interiores. Um espaço que serve ainda como um showroom com acessórios de decoração e algumas peças de mobiliário. O burel é um tecido artesanal português, feito em lã e originário da Serra da Estrela. Neste material impermeável e versátil é possível confeccionar almofadas, tapetes, pufes, roupa, calçado e acessórios. Isabel Costa e João Tomás deram um twist a uma tradição beirã e geraram novas formas – sobretudo no que toca ao design – para poder responder às necessidades dos consumidores de hoje. Quem diria que o burel ia dar pano para tanta coisa.

Publicidade
pau brasil
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Designer

Pau-Brasil

icon-location-pin Princípe Real

É uma verdadeira atracção do Príncipe Real e traz a Lisboa um Brasil diferente do que estamos habituados a ver. O foco da Pau-Brasil está no design de autor e, do mobiliário à moda, as opções são de perder a cabeça. Lenny Niemeyer, Sergio Rodrigues, os irmãos Campana, Granado e a Chocolate Q são algumas das marcas que ocupam o primeiro andar do Palácio Castilho. Ao longo de 600 metros quadrados, Joana Astolfi foi a responsável por deixar salas e corredores com o mesmo ambiente. Candeeiros que são cocos, paredes verdes, apontamentos de mata atlântica e uma instalação que deixa o átrio a cheirar a café – é este o Brasil de Astolfi.

SAL Concept Store by Branco sobre Branco
Fotografia: Manuel Manso
Compras

SAL Concept Store by Branco sobre Branco

icon-location-pin Cais do Sodré

O ateliê já é um teenager, com 16 anos de vida e de projectos de arquitectura de interiores chave-na-mão, mas só em 2015 é que o showroom à porta fechada virou loja aberta para a rua, mais propriamente para a de São Paulo, no Cais do Sodré. É que na SAL Concept Store, da Branco sobre Branco, todas as peças de mobiliário desenhadas pela dupla Paula Laranjo e Vera Moreira têm nomes relacionados com a vida marinha: há a mesa Sardinha, os bancos Concha e Cipreia, o cadeirão Baía e a consola Cordoama.

Publicidade
Compras

Paris:Sete

icon-location-pin Santos

Em matéria de design de interiores, a Paris:Sete anda por aqui desde 1985. Uma idade respeitável, portanto, que pontifica na zona de Santos, ou Santos Design District, como em 2005 foi cunhado. Das mesas Pixie ao trio de pássaros Ichisan, não faltam ideias que provam que os detalhes são tudo. 

Compras

Domo

icon-location-pin Santos

Desde 1989 no Largo de Santos, e fundada por Gabriela Pereira Monteiro, a Domo reúne peças das principais marcas de design e decoração internacionais, como a Minotti, a Fornasetti, a Edra ou a Fia. Se estes nomes não lhe dizem nada, vai sempre a tempo de um curso no vizinho IADE.

Publicidade
Pura Cal
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Decoração

Pura Cal

icon-location-pin Alcântara

As almofadas tatuadas com mosaicos e motivos pop falam para o coração, mas não é difícil o batimento cardíaco acelerar perante as outras peças assinadas pela dupla João e Tiago da Pura Cal. Mais: na Lx Factory, há outros objectos, de outros designers e marcas – tudo para dar cabo da nossa saúde. Se anda a pensar dar um novo ar à sua casa, programe já uma visita. Esta é uma das melhores lojas de decoração de Lisboa.

Compras

Gandia Blasco

icon-location-pin Santos

A marca espanhola nasceu em 1941 em Valência e é das mais conhecidas no que diz respeito a mobília de exterior. Cadeiras de piscina, enormes almofadas, mesas e até tapetes. Só falta mesmo a casa com jardim.

Publicidade
 Vintage Department
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Decoração

Vintage Department

icon-location-pin Princípe Real

Está a ver a antiga Vintage Department? Nada a ver. Agora, a loja tem 300 metros quadrados (precisamente, todo o piso térreo do antigo Entre Tanto) só para ela, duas entradas, quatro salas, uma espécie de pátio interior e até uma casa de banho, também ela com peças à venda. Mais do que peças isoladas, o espaço presta-se à criação de vários ambientes. Há peças desenhadas pelos próprios donos, produzidas em Portugal, mais acessórios e até uma zona dedicada a máquinas Polaroid originais, para não falar nos animais selvagens embalsamados.

NOTO
Fotografia: Manuel Manso
Compras

Noto

icon-location-pin Cais do Sodré

Há muito que o betão saltou das paredes e na Noto está no tampo de umas mesas que provam que o simples é mesmo bonito. A loja de decoração da 24 de Julho tem estas e outras peças assinadas por Filipa Lacerda, a proprietária, além de papéis de parede, lâmpadas suspensas, esculturas de arame em forma de bichos (na montra está o tubarão do artista Sebastião Lobo), bases de tachos em mármore e um baloiço com cordas verde-água.

Publicidade
Compras

Fermob

icon-location-pin Santos

A especialidade da nova loja francesa de decoração de Santos, mesmo ao lado da gelataria Davvero, é a mobília de jardim. Foi inaugurada em Março e os mais atentos irão reconhecer objectos que decoram exteriores de espaços espalhados pela cidade como a esplanada do hotel Memmo do Príncipe Real.

Verso Branco 2
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Designer

Verso Branco

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

A loja de decoração, ateliê e galeria de arte está sempre a mudar de visual e, entre o mobiliário com pinta nórdica e as peças com assinatura portuguesa, tem agora ilustrações do artista Sérgio Condeço (a exposição 48 retrata os 48 dias que passou no hospital depois de levar 48 pontos), uma parede forrada com blocos de cortiça (que encaixam uns nos outros e podem servir de mesa, banco ou expositor) e candeeiros da portuguesa RewashLamp – que transforma tambores de máquinas de lavar a roupa em abat-jours coloridos.

Publicidade
Linhas e Formas
Fotografia: Manuel Manso
Compras

Linhas & Formas

icon-location-pin Lisboa

Com e sem costas. Com e sem braços. De madeira ou de metal. Fixas ou de baloiço. Brancas, pretas, amarelas, vermelhas ou azuis. Na meca das cadeiras em Lisboa, há réplicas de modelos bem conhecidos e cobiçados, como a DSW de Charles & Ray Eames (campeã de vendas), a Tolix A de Xavier Pauchard ou a Y Wishbone de Hans J Wegner. Sente-se confortavelmente, que tomar decisões nesta loja do Rato não é nada fácil.

Cantinho do Vintage
Fotografia: Ana Luzia
Compras, Lojas vintage

Cantinho do Vintage e Mercadinho do Vintage

icon-location-pin Marvila

Local de romaria de muitos lisboetas ao sábado, o Cantinho do Vintage e o seu irmão mais novo Mercadinho são para ir com paciência, olhos bem abertos e algum dinheiro. Tudo porque as peças estão empilhadas em mesas, estantes, carrinhos e armários e é preciso perder tempo a vasculhar. No Mercadinho, os objectos têm aquele toque vintage, mas são quase sempre novos e podem ser feitos à medida.

Publicidade
cabinet of curiosities
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Decoração

Cabinet of Curiosities

icon-location-pin Cascais

O império Viterbo já nós conhecemos e não é de agora. Mas a nova Cabinet of Curiosities, um paraíso com curadoria de Gracinha Viterbo, é um novo capítulo na história da marca. Parte do encanto deste novo espaço está na quantidade de pequenas salas. Ao percorrê-las, percebemos que formam uma espécie de país das maravilhas, onde podemos encontrar tudo e mais alguma coisa, mas sempre peças que não se encontram aí ao virar da esquina. Móveis, almofadas, candeeiros, quadros, tapetes, tudo muito em bom. Pelo meio, há também moda, flores frescas e os famosos chocolates da Mast Brothers.

June Home Accessories
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Decoração

June Home Accessories

icon-location-pin Alcântara

Sopra um vento quente de Marrocos: é a June, com os seus tapetes Boucherouite, as suas cerâmicas coloridas e as suas molduras de vidro para pendurar na parede. E fica tudo tão bem com os candeeiros de cobre e latão, com as peças tipicamente portuguesas de Teresa Gameiro e com os paper bags onde pode pôr plantas ou arrumar a casa toda.

Publicidade
Mid Mod
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Decoração

MID MOD

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Esqueça o caos (a que até achamos uma certa piada) habitual nas lojas de design vintage. Esta não podia ser mais organizada e vai deixá-lo de olhos pregados ao tecto logo à entrada. Porquê? Porque o forte da MID MOD são os candeeiros, de mesa, de pé, mas sobretudo dos que se penduram mesmo por cima das nossas cabeças. E se uns são pura extravagância italiana, outros seguem as normas sóbrias do design nórdico. Mas sim, há mais decoração para além de luminária. No mobiliário, o produto nacional está em destaque. Olaio e Altamira estão bem representados, embora não faça parte dos planos fechar a oferta nas peças portuguesas. Além da loja, a segunda vertente do negócio fica lá atrás, mas ainda ao alcance da vista. Duas janelas interiores deixam parte da oficina a descoberto. Os reis voltam a ser os candeeiros, recuperados pelo habilidoso Rui Thomaz. Se anda em busca de quem cuide dos seus, pode parar de procurar. A MID MOD já abriu e trata-lhes da saúde, no bom sentido.

Mostrar mais

Mais compras em Lisboa

Miúdos

As melhores lojas para crianças em Lisboa

Não se faça de difícil: visitar lojas de crianças não é um pesadelo assim tão horrível – a maioria dos pais até gosta e, cada vez mais, há lojas com cantinhos dedicados aos mais pequenos para se manterem entretidos enquanto os papás abrem os cordões à bolsa. Afinal, qual é o coração empedernido que resiste a um vestido cheio de laços e folhos, ao triciclo de madeira ou àquele papel de parede com estrelinhas a fazer pendant com as cortinas?

 

The feeting room
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

As melhores concept stores em Lisboa

Não se assuste com o estrangeirismo. As concept stores são lojas com universos próprios, com espaço para moda, decoração, livros e até comida. E ninguém se chateia, nem as marcas, nem os designers, nem os artistas. Juntos, fazem destas 21 magníficas a elite do roteiro de compras de Lisboa. Fique a conhecer as melhores concept stores em Lisboa.

Publicidade