A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Vitor Adao
Sebastião AlmeidaO chef no seu fumeiro, em Trás-os-Montes

Vítor Adão cozinha no Instagram para aproximar o público dos pequenos produtores

Por Sebastião Almeida
Publicidade

A ligação entre consumidor final e produtor está danificada, mas Vítor Adão, chef do Plano em Lisboa, quer dar-lhe um novo impulso, e aproximá-los para que se compre local e com qualidade com o projecto "Por Detrás de um Chef". 

E se o consumidor final, muito habituado a abastecer-se em grandes superfícies, tivesse um contacto mais próximo com o produtor? Esta questão foi o ponto de partida para que o chef flaviense Vítor Adão e Fábio Loureiro, criativo publicitário na capital, se juntassem e criassem o projecto “Por Detrás de um Chef”.

Às quartas e sábados, às 19.00, Adão convida produtores no Instagram para falarem sobre as suas matérias-primas, enquanto elabora uma receita utilizando os seus produtos. Ao mesmo tempo que Adão cozinha, os produtores dão-se a conhecer, tal como aos seus produtos. Quem assiste pode fazer perguntas. E no final, o anfitrião facilita o contacto com o produtor, para quem estiver interessado. Trata-se, tão simplesmente, “de dar uma voz” a quem abastece os restaurantes, resume Vítor Adão ao telefone com a Time Out.

A pergunta inicial para esta iniciativa é simples, mas o problema que se desvenda ao pensar sobre ela é complexo. “A valorização dos produtores é mal feita”, aponta o chef. Até agora, interessava aos produtores fornecerem pequenos clientes, que apenas comprariam um, dois, três quilos de determinada matéria-prima, quando cinco restaurantes lhes ficariam com 20 quilos dos seus produtos? A resposta chega prontamente do outro lado do telefone. Vítor Adão reconhece que o interesse do produtor era diminuto. Mas que o consumidor também não procurava comprar noutro sítio que não os supermercados. E assim assistimos a um distanciamento entre quem compra e quem produz.

Na primeira emissão, no último sábado, dia 11, a conversa juntou mais de quatro mil pessoas na rede social e fez-se à volta do cabrito serrano criado por Tiago Melim, da Associação Nacional de Caprinicultores da raça Serrana. Nesta quarta-feira, o convidado será Paulo Horta das farinhas Paulino, produtor de Alenquer. A ideia é que as informações e conversas ganhem vida posteriomente num site, que dará informação sobre quem produz e como chegar até eles.

A intenção não é promover o seu restaurante, mas sim “pôr os produtores a falar directamente com os clientes” e ajudá-los a divulgar o seu ganha-pão. “Os produtores vivem dos intervenientes que são a restauração, nota. “Mas estamos todos parados”, continua. Tendo em conta os tempos que vivemos, o objectivo passa por apelar à compra local, numa altura em que o sector mergulha numa crise que será demorada.

+ Serviços de entrega de produtos frescos ao domicílio 

Últimas notícias

    Publicidade