A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

"Watership Down" estreia-se na Netflix este domingo

Por
Luis Filipe Rodrigues
Publicidade

Watership Down é um texto clássico da literatura infantil britânica. E a mais recente adaptação do livro de Richard Adams, com um elenco vocal de luxo, estreia-se domingo na Netflix. 

Juliet e Rosamond, as filhas de Richard Adams, gostavam tanto das histórias que o pai lhes contava, sobre um conjunto de coelhos (o termo técnico é “coelhada”) , que o convenceram a escrever um livro. Chamou-se Watership Down e foi publicado em 1972. Hoje, é um clássico da literatura infantil britânica, entretanto adaptado para outros meios – cinema, televisão, rádio, teatro.

Watership Down conta a história de um coelho que prevê a destruição do local onde vive, e tenta convencer o resto da coelhada a procurar uma nova casa. Poucos o ouvem, mas um pequeno grupo, liderado pelo seu irmão mais velho, decide acompanhá-lo. O que se segue é uma violenta odisseia cunicular, com os pequenos leporídeos a tentarem sobreviver a todo o tipo de ameaças, incluindo humanos, animais e até um outro grupo de coelhos liderado por um pequeno (e fofo) ditador.

Há quem veja aqui uma alegoria com contornos religiosos, uma crítica ao estalinismo e à traição dos ideiais revolucionários, ou a enésima iteração da arquetípica jornada do herói. Segundo o autor, no entanto, é só uma história sobre coelhos. O facto de inspirar tantas interpretações, a sua relativa longevidade e penetração cultural e a facilidade com que os adultos se relacionam com esta narrativa são apenas coincidências, ou melhor, consequências de estar bem contada.

A acreditar nos produtores, esta nova versão animada, uma co-produção da BBC e da Netflix com direcção de Noam Murro e argumento adaptado por Tom Bidwell, vai ser menos violenta do que o livro original ou o filme animado assinado por Martin Rosen dos anos 70. E as primeiras impressões publicadas na imprensa britânica parecem ir ao encontro desta ideia – apesar de as opiniões se dividirem quanto à qualidade do produto final.

Seja como for, a animação tem muito bom aspecto e o elenco vocal é óptimo. James McAvoy interpreta o protagonista Hazel e Ben Kingsley dá a voz ao antagonista General Woundwort. John Boyega, Peter Capaldi, Gemma Aterton, Rosamund Pike, Daniel Kaluuya e Olivia Colman, entre outros, também entram nesta minissérie.

+ Dez originais Netflix que não pode perder

Últimas notícias

    Publicidade