A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Amarante
© Marco DuarteAmarante

Amarante: tudo o que pode fazer durante um dia

Amarante é a cidade do amor, da doçaria e da arte. Aqui tem um roteiro com tudo o que pode fazer durante um dia nesta cidade à beira-rio.

Escrito por
Margarida Ribeiro
Publicidade

Amarante tem música, cinema, poesia e actividades para os mais novos. Mas não só. Se é guloso, aqui vai encontrar várias confeitarias, cheias de doces conventuais típicos da região, como a clássica ferramenta de São Gonçalo. Comida também não vai faltar. Há de tudo um pouco, desde tascas que servem enchidos, queijos e vinhos da região, até um requintado restaurante com estrela Michelin. Além de tudo isto, há ainda muito para visitar, como o Museu Amadeo de Souza-Cardoso e a Igreja de São Gonçalo. Para que não se perca entre tanta coisa boa, aqui tem um roteiro de Amarante com tudo o que pode fazer num dia. 

Recomendado: Destinos a menos de uma hora do Porto

Um dia em Amarante

  • Compras
  • Mercados e feiras
  • Grande Porto

Todas as quartas-feiras e sábados, o Mercado Municipal de Amarante enche-se de comerciantes locais. Pastelaria, fumeiro, e, claro, legumes e fruta são algumas das coisas que lá pode comprar. O mercado foi inaugurado em 1963 e é, desde então, o lugar onde muitos amarantinos fazem as suas compras. Flora Cunha e a irmã não vendem no mercado desde o início, mas já têm uma banca de fruta e legumes há 18 anos. Tentam sempre vender produtos locais e só recorrem a produtos de fora “quando já não há o suficiente de cá”. O projecto original foi do arquitecto Januário Godinho e em breve Souto de Moura será responsável pela reabilitação do espaço.

  • Restaurantes
  • Confeitarias
  • Grande Porto

Ao descer a rua 31 de Janeiro, a Confeitaria da Ponte é uma das primeiras portas em que repara. Aberta desde 1930, tem dois espaços exteriores onde pode usufruir de uma vista privilegiada: de um lado o rio Tâmega, do outro a Ponte de São Gonçalo. Na montra encontra pastelaria variada, mas os doces conventuais dominam as atenções. Foguetes, lérias, brisas do Tâmega, São Gonçalos e papos de anjo (os mais vendidos) são os cincos doces típicos da região. Estão disponíveis por unidade, mas se não ficar satisfeito pode levar para casa uma caixa. Outras das especialidades da confeitaria são o pão-de-ló e as cavacas. 

Publicidade
  • Atracções
  • Grande Porto

Uma das imagens mais características da cidade é a Igreja de São Gonçalo. Erguida em 1540 a mando de D. João III, a igreja foi construída no lugar onde se acredita que São Gonçalo foi sepultado. Para que o altar fosse por cima do túmulo do santo, a igreja foi construída ao contrário do que é normal – a entrada principal é na lateral. O interior da igreja foi feito ao estilo barroco, e durante as Invasões Francesas foi o abrigo dessas tropas, que a pilharam e destruíram. Há ainda quem diga que tudo ardeu, menos a igreja. Os efeitos dos franceses também se podem ver no exterior, graças às marcas das balas de canhão nas paredes. A igreja esteve encerrada para obras de reabilitação, conservação e restauro durante 16 meses, mas reabrirá ao público a 10 de Janeiro, o Dia de São Gonçalo, padroeiro de Amarante.

  • Restaurantes
  • Grande Porto

Inaugurado nos últimos meses de 2021, o Terrassa é um dos mais recentes restaurantes de Amarante e dedica-se à comida honesta e saudável. A cozinha dá prioridade aos ingredientes frescos, biológicos, locais e regionais, com pratos para todo o tipo de dietas, incluindo vegan e vegetariana. Existem alguns pratos e bebidas fixas, mas todos os dias é anunciado no Instagram do espaço o menu do dia, que inclui sopa, prato principal e bebida. Já entraram especialidades como creme de legumes, cuscuz de açafrão, tofu salteado e espinafres e tosta de frango assado. Aos fins-de-semana há sempre menu de brunch, que é composto por panquecas, granola, entre outras bebidas e elementos típicos desta refeição. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Confeitarias
  • Porto

Apesar de já existir há mais de quatro décadas, foi em 2013 que a Tinoca renasceu nas mãos de Ana Catarina. Modernizar e trazer conceitos como o cake design, privilegiando a tradição, foi o objectivo. As especialidades da confeitaria são os doces conventuais e as ferramentas de São Gonçalo. O famoso doce fálico é diferente de todos os outros. É feito com uma massa fofa, porque “o original é de massa de rosquilha e é muito duro”. Este é mais para que as pessoas possam degustar”.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Grande Porto

Joaquim António Castro Pinheiro é o dono da Taberna Don Rodrigo, um espaço dedicado ao fumeiro da região, aos queijos da Serra da Estrela e ao vinho de produção própria. As sandes à Don Rodrigo, um pão de trigo de quatro cantos com presunto ou outros enchidos, são o pedido mais popular. As duas marcas de vinho verde que aqui se vendem são a Toninho e a Pardos – se quiser, também pode levar uma garrafa para casa.

  • Coisas para fazer
  • Centros culturais
  • Grande Porto

Ser um rastilho para impulsionar os jovens artistas de Amarante – é esta a missão da Gatilho, uma associação sem fins lucrativos, que existe desde Outubro de 2013. Organiza regularmente eventos culturais, alguns fora de portas, mas também é um espaço de aprendizagem onde há aulas de artes plásticas, cinema de animação e fotografia, entre outras áreas. Nas páginas de Facebook e Instagram pode encontrar as novidades da agenda. 

Publicidade
  • Hotéis
  • Grande Porto

Ao fim de oito anos fechado, Francisca Fonseca e a família decidiram renovar o antigo hotel, a poucos metros do centro histórico de Amarante, que pertencia à família, e fazer dele um espaço que homenageasse os grandes artistas amarantinos. O Hostel des Arts está dividido em dois: o hotel e o bar. No bar há cocktails, bebidas e vinhos. Francisca descreve o ambiente como “romântico, porque no Verão há esta varanda com vista para o rio”. Aos sábados, o bar transforma-se em restaurante e servem-se menus de brunch.

  • Restaurantes
  • Português
  • Grande Porto

Dentro da Casa da Calçada, um hotel boutique de cinco estrelas, vai encontrar o Largo do Paçoum restaurante com estrela Michelin, liderado pelo chef Tiago Bonito. Aqui pode experimentar dois menus de degustação na carta recentemente renovada, inspirada no melhor da cozinha portuguesa: o “Homenagem” (145€) e o “Lés a Lés” (125€). A ambos é possível adicionar um pairing de vinhos, muitos deles produzidos pela casa, ou de infusões. 

Publicidade
  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Porto

A cerveja artesanal tem cada vez mais adeptos e, graças à Surviaria, também conquistou os amarantinos. As torneiras estão sempre cheias de cerveja nacional e internacional, que são anunciadas no quadro de giz, mesmo à entrada, com referências como Sovina, Samuel Adams, Dominus e D'os Diabos. São dois pisos muito acolhedores e perfeitos para um fim de tarde ou noite com os amigos – nos dias mais quentes, pode instalar-se na esplanada. Apesar de a especialidade da casa ser a cerveja artesanal, aqui também se bebem sangrias e cocktails. Para acompanhar, existe um menu com petiscos e snacks, como hambúrgueres e francesinhas. 

03.00 - Durma num hotel de cinco estrelas
  • Hotéis
  • Hotéis de luxo
  • Grande Porto

Num antigo palácio fica a Casa da Calçada – Relais & Châteaux, um hotel com muita história. Foi construído no século XVI para ser um dos principais palácios do Conde de Redondo e foi aqui que se instalaram as tropas portuguesas e inglesas durante as Invasões Francesas. A sua vida como hotel começou no século XX. Quanto à sua estadia, aqui terá que escolher entre cinco categorias de quartos, com preços entre os 95€ e os 260€ por noite. No hotel também há massagens e dois restaurantes: o Largo do Paço, distinguido com uma estrela Michelin, e o mais recente Canto Redondo, onde vai encontrar comida mais tradicional e mais amiga do seu bolso. 

Mais locais para visitar

  • Coisas para fazer
  • Caminhadas e passeios

Que o Douro é a região mais bonita do mundo já toda a gente sabe. Pode é não saber o que fazer quando lá estiver, ofuscado por tanta beleza natural. A pensar nisto, dizemos-lhe quais são as melhores coisas para fazer no Douro que lhe vão ocupar bem o tempo, encher bem o estômago e deixá-lo bem relaxado num hotel com uma bela vista sobre a paisagem. Está curioso? Enquanto vá abrindo a lista, que nós desvendemos um pouco: conte com passeios de barco, visitas a monumentos imponentes e viagens pela linha do Douro.

Recomendado: Leia a edição especial Time Out Douro

  • Viagens

Esposende fica a menos de 40 minutos do Porto e é o destino perfeito para um fim-de-semana prolongado (ou mesmo para umas férias à séria). Tem mar e rio, natureza e arquitectura, artesanato, gastronomia e muito mais. Fizemo-nos à estrada e percorremos de lés a lés as nove freguesias do concelho, para lhe poder trazer esta lista com 27 coisas para fazer em Esposende. Se estiver bom tempo e quiser prolongar o passeio, aproveite também para explorar as melhores praias e cascatas do Minho. 

Recomendado: Escapadinhas: 37 razões para visitar o Gerês

 

Publicidade
  • Coisas para fazer

Viana do Castelo é uma terra que pertence ao mar – era daqui que partiam os navios da pesca de bacalhau – e isso está reflectido nos seus modos de viver e na sua gastronomia. Aqui come-se peixe de primeira, aprende-se a domar as ondas, compram-se peças de autor e alimentos a granel, dorme-se em espaços embrenhados na natureza, em casas históricas recuperadas e até numa antiga fábrica de chocolate. Não se esqueça de subir ao Monte de Santa Luzia – a pé, é só para valentes, mas há um funicular que faz a viagem até ao topo e o leva até ao Santuário de Santa Luzia e a um miradouro onde pode ver a cidade e o rio a beijar o mar.

Recomendado: Refúgios de ecoturismo onde o Minho é ainda mais verde

  • Atracções
  • Florestas

Em dias de sol abrasador, não há nada como fugir para o meio da natureza e ficar resguardado sob as copas frondosas das árvores. Muito mais num ano que se quer longe de enchentes e do bicharoco que se espraia tranquilamente entre elas. A menos de uma hora do Porto, abundam paraísos verdes onde se escuta pouco mais que a vida a trepar pelas árvores e a água de rios e lagoas que banham a paisagem e nos convidam a dar um mergulho. Com alguma sorte, ainda poder ver várias espécies de aves que chapinham na água ou que se passeiam entre a folhagem. Reunimos 14 passeios para fazer a pé, de bicicleta ou para praticar birdwatching.

Recomendado: Piscinas naturais em Portugal para mergulhar na natureza

Publicidade
  • Viagens

A moda de baloiços panorâmicos foi adoptada pelos portugueses no Verão de 2020 e o número continua a crescer. Têm vista para o rio, para a serra ou para o campo e têm uma resistência acima da média. Uma excelente notícia para adultos que assim já se podem sentar e baloiçar sem ter medo de rebentarem com toda a estrutura, enquanto se recordam de uma infância leve e solta. E estão espalhados um pouco por todo o país, à espera dos visitantes que aproveitam para alimentar de imagens as suas redes sociais. Conheça alguns dos melhores baloiços do país e comece a planear a sua visita.

Recomendado: Piscinas naturais em Portugal para mergulhar na natureza

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade