Amarante: tudo o que pode fazer em 1 dia

Amarante é a cidade do amor, da doçaria e da arte. Aqui tem um roteiro com tudo o que pode fazer em 1 dia nesta cidade à beira rio.
Amarante
©Marco Duarte
Por Margarida Ribeiro |
Publicidade

O Festival MIMO, que acontece de 20 a 22 de Julho, é uma boa desculpa para visitar Amarante. Tem música, cinema, poesia e actividades para os mais novos. Mas não é a única razão. Se é guloso, aqui vai encontrar várias confeitarias, cheias de doces conventuais típicos da região, como a clássica ferramenta de São Gonçalo. Comida também não vai faltar. Há de tudo um pouco, de tascas que servem enchidos, queijos e vinhos da região, até a um requintado restaurante com estrela Michelin. Além de tudo isto, há ainda muito para visitar, como o Museu de Amadeo de Souza Cardoso e a Igreja de São Gonçalo. Para que não se perca entre tanta coisa boa, aqui tem um roteiro de Amarante com tudo o que pode fazer em 1 dia. 

Recomendado: Três sítios para dormir em Amarante

Amarante – A cidade do amor, da doçaria e da arte

Mercado Municipal de Amarante
©Marco Duarte

09.00 - Faça compras no Mercado Municipal

Todas as quartas-feiras e sábados o Mercado Municipal de Amarante enche-se de comerciantes locais. Pastelaria, fumeiro, e, claro, legumes e fruta são algumas das coisas que lá pode comprar. O mercado foi inaugurado em 1963 e é desde então
 o lugar onde muitos amarantinos fazem as suas compras. Flora Cunha e a irmã não vendem no mercado desde o início, mas 
já têm uma banca de fruta e legumes há 18 anos. Tentam sempre vender produtos locais e só recorrem a produtos de fora “quando já não há o suficiente de cá”. O projecto original foi do arquitecto Januário Godinho e em breve Souto Moura será responsável pela reabilitação do espaço.

Mercado Municipal de Amarante. Qua e Sáb, 08.00-13.00.

Confeitaria da Ponte
©Marco Duarte

11.00 – Tome o pequeno-almoço na Confeitaria da Ponte

Ao descer A Rua 31 de Janeiro, a Confeitaria da Ponte é uma das primeiras portas em que repara. Aberta desde 
1930, a confeitaria tem dois espaços exteriores onde pode usufruir de uma vista privilegiada: de um lado o rio Tâmega, do outro a Ponte de São Gonçalo. Na montra encontra pastelaria variada, mas os doces conventuais dominam as atenções. Foguetes, lérias, brisas do Tâmega, São Gonçalos e papos de anjo (os mais vendidos) são os cincos doces típicos da região. É tudo a 1,20€ a unidade, mas se não ficar satisfeito pode levar para casa uma caixa por 17€ o quilo. Outras das especialidades da confeitaria são o pão-de-ló (13€/kg) e as cavacas (12€/kg). Mas vá com calma nos açúcares.

Confeitaria da Ponte. Rua 31 de Janeiro, 186. 25 543 2034. Seg-Dom 08.30-20.00.

Publicidade
Igreja de São Gonçalo
©Marco Duarte

12.00 – Visite a Igreja de São Gonçalo

Uma das imagens mais características da cidade é a Igreja de São Gonçalo. Erguida em 1540 a mando de D. João III, 
a igreja foi construída no lugar onde se acredita que São Gonçalo foi sepultado. Para que o altar fosse por cima do túmulo do santo, a igreja foi construída 
ao contrário do que é normal e a entrada principal é na lateral. O interior da igreja foi feito ao estilo barroco, e durante as Invasões Francesas foi o abrigo dessas tropas, que a pilharam e destruíram. Há ainda quem diga que tudo ardeu, menos a igreja. Os efeitos dos franceses também se podem ver no exterior graças às marcas das balas de canhão nas paredes. Hoje em dia a igreja funciona normalmente e está aberta ao público todos os dias. Além disto também é o palco de algumas actuações da Orquestra do Norte.

Praça da República. Seg-Dom 08.00-19.00. 

Tasca do Adérito
©Marco Duarte

13.00 – Almoce na Tasca do Adérito

Quem entra na Tasca do Adérito sente-se imediatamente em casa. O Adérito vai buscá-lo à porta para lhe dizer onde se pode sentar e lhe sugerir o que comer. De segunda-feira a sábado, à hora do almoço, há o menu do dia (5,50€), que inclui sopa, prato, café e bebida. Durante o resto do dia há muito na carta para pedir. As especialidades da casa são o cabrito assado (20€/dose), o costeletão (16€/dose) e o bife especial (16€/dose).

O Adérito orgulha-se de dizer que na sua tasca quase tudo vem da região e que os vinhos são as estrelas. O “vinho verde vem de produtores de um raio de 5 km” e os vinhos maduros são da Adega de Murça. Na Tasca do Adérito o preço máximo dos vinhos é 5€ e não fique surpreendido se o Adérito chegar à sua mesa com um copo grande e gelado para que possam partilhar uns goles de vinho verde.


Tasca do Adérito. Rua 31 de Janeiro. 93 305 7578. Seg-Ter 08.00-23.00. Qua-Dom 08.00-02.00.

Publicidade
Tinoca
©Marco Duarte

14.00 – Tome um café acompanhado de uma ferramenta de São Gonçalo

Apesar de já existir há quatro 
décadas, foi há cinco anos que a Tinoca 
renasceu nas mãos de Ana Catarina. Modernizar e trazer conceitos como o
 cake design, privilegiando a tradição, foi o 
objectivo. As especialidades da confeitaria são os doces conventuais (1,20€ unidade ou
 18€/kg) e as Ferramentas de São Gonçalo 
(1€/10cm e 2€/20cm). O famoso doce 
fálico é diferente de todos os outros. É feito 
com uma massa fofa, porque “o original é 
de massa de rosquilha e é muito duro este é mais para que as pessoas possam degustar”.

Tinoca. Rua 31 de Janeiro. 25 543 2907. Seg-Sáb 08.30-20.00 Dom 09.30-20.00.

Museu Amadeo de Souza-Cardoso
©Marco Duarte

15.00 – Visite o Museu de Amadeo de Souza Cardoso

Um antigo convento é, desde os anos 60, a casa da obra de vários artistas amarantinos. No Museu Amadeo de Souza-Cardoso há exposições temporárias e permanentes, com os vencedores do prémio Amadeo de Souza-Cardoso, entre eles Paula Rego; duas salas dedicadas ao trabalho do homem que deu o nome ao museu; e uma sala dedicada ao fotógrafo Eduardo Teixeira Pinto. "O Surrealismo em Portugal" é a exposição temporária mais recente e vai estar no museu até 16 de Setembro.

Museu Amadeo de Souza-Cardoso. Alameda Teixeira de Pascoaes. 25 542 0272. Ter-Dom 10.00-12.30/14.00-18.00. Preço: 1€. 

Publicidade
Taberna Don Rodrigo
©Marco Duarte

16.00 - Petisque na Taberna Don Rodrigo

Joaquim António Castro Pinheiro é há 14 anos o dono da Taberna Don Rodrigo, um espaço dedicado ao fumeiro da região, aos queijos da Serra da Estrela e ao vinho de produção própria.

As Sandes à Don Rodrigo (4€), um pão de trigo de quatro cantos com presunto ou outros enchidos, são o pedido mais popular. As duas marcas de vinho verde que aqui se vendem são a Toninho (1€/copo) e a Pardos (1,25€/copo) e se quiser também pode levar uma garrafa para casa (3€).

Taberna Don Rodrigo. Rua 31 de Janeiro, 39. 91 931 8042. Seg-Dom 09.00-20.00.

Gatilho - Porta 43
©Marco Duarte

17.00 - Seja criativo na Gatilho - Porta 43

Ser um rastilho para impulsionar os jovens artistas de Amarante. É esta a missão da Gatilho – Porta 43, uma associação sem fins lucrativos, que existe desde Outubro de 2013. A Gatilho organiza regularmente eventos culturais, mas também é um espaço de aprendizagem onde há aulas de artes plásticas, cinema de animação e fotografia, entre outras áreas. A agenda para o Verão já está preenchida e no mês de Julho vai receber de 6 a 31 de Julho uma exposição dos alunos da Gatilho com o nome “Biomas” e um concerto de MAGUPI LIVE (3€).

Gatilho - Porta 43. Rua Teixeira de Vasconcelos, 43. Ter-Sáb 09.30-12.30/14.30-19.00.

Publicidade
Hotel des Arts
©Marco Duarte

18.00 - Veja o pôr-do-sol com vista para o Rio no Hotel des Arts

Ao fim de 8 anos fechado, Francisca Fonseca e a família decidiram renovar o antigo hotel da família e fazer dele um espaço que homenageasse os grandes artistas amarantinos. No Hostel des Arts há dois espaços: o hotel e o bar. No bar há cocktails, bebidas e vinhos. Francisca descreve o ambiente como “romântico porque no Verão há esta varanda com vista para o rio.”

Hotel des Arts. Rua Cândido dos Reis, 53. 25 509 5951. Bar: Seg-Dom 10.00-0.00.

Largo do Paço - Peixe Galo
©Marco Duarte

20.00 - Jante num restaurante com Estrela Michelin

O Largo do Paço é um restaurante com Estrela Michelin que fica dentro da Casa da Calçada, um hotel boutique de cinco estrelas. O chef Tiago Bonito assumiu esta cozinha em Abril do ano passado. Aqui pode experimentar dois menus de degustação o “Caminhos” (110€) e o “Identidade” (150€). Se quiser escolher, o Peixe Galo (35€) é , segundo o chef, “um ex-líbris da carta”. Um prato inspirado nos filetes com salada russa que tem como acompanhamento um canelone de caranguejo, espargos e uma espuma de champanhe.

Largo do Paço. Largo do Paço, 6. 25 541 0830. Seg-Dom 12.30-15.00/19.30-22.30.

Publicidade
Até Jazz
©Marco Duarte

22.00 - Beba uma cerveja no Até Jazz

Quando está bom tempo o Até Jazz
 é um dos espaços mais populares de Amarante. Neste bar a temática é, tal como o nome indica, o jazz, que acompanha
 com cervejas internacionais e artesanais. A cerveja mais popular é “a Leffe (2€ copo), uma cerveja preta belga, é uma loucura aqui” realça Bárbara Cunha, dona do espaço. Por isso pegue no seu copo e vá até à rua conviver com os amarantinos que por lá estiverem, vai ver que não vai ser o único.

Até Jazz. Rua Teixeira de Vasconcelos. 25 517 1021. Ter-Sáb 14.00-02.00, Dom 16.00-02.00.

Tílias Lounge
©Marco Duarte

00.00 - Acabe a noite com um gin tónico

As noites de verão no Tílias Lounge já são um clássico para quem vive em Amarante. Música, vista para o rio, para a ponte e para a Igreja de São Gonçalo, gins e cocktails são a combinação perfeita para uma noite bem passada. Num bar que conta com mais de 50 referências de gin, que vão dos 5€ aos 23€ 
o mais popular é o gin tónico de maracujá (5€). A música varia de acordo com o dia da semana: à sexta-feira há pop-rock e ao sábado electrónica. Valter Teixeira, um dos donos do espaço, descreve-o como “um sítio que não é para dançar, mas sim para beber um copo e bater o pé”.

Tílias Lounge. Avenida General Silveira. 91 549 8121. Seg-Dom 13.00-02.00.

Publicidade
Casa da Calçada - Relais & Châteaux
©Marco Duarte

03.00 - Durma num hotel de cinco estrelas

Num antigo palácio fica a Casa da Calçada – Relais & Châteaux, um hotel com muita história. Foi construído, no século XVI, para ser um dos principais palácios do Conde de Redondo e durante as Invasões Francesas foi aqui que se instalaram as tropas portuguesas e inglesas. A sua vida como hotel começou no século XX. Quanto à sua estadia, aqui terá que escolher entre cinco categorias de quartos e os preços vão dos 95€ aos 260€ por noite. No hotel também há massagens e dois restaurantes: o Largo do Paço, vencedor de uma Estrela Michelin, e o muito recente Canto Redondo, onde vai encontrar comida mais tradicional.

Casa da Calçada - Relais & Châteaux. Largo do Paço, 6. 25 541 0830.

Mais locais para visitar

FeelViana Hotel
©DR
Saúde e beleza, Spas

Os melhores sítios para relaxar no Minho

Nas águas e no verde do Minho encontra tudo o que precisa. Do Gerês a Viana do Castelo, de Melgaço a Guimarães. A água, de múltiplas origens, ajuda muito, mas não faltam as massagens, a reflexologia e o uso criativo do chocolate. Sairá daqui que nem novo.

POUSADA GERÊS- -CANIÇADA
©DR
Viagens, Escapadas

O melhor do Gerês

Férias de Verão, escapadinhas ou um fim-de-semana. Qualquer uma das hipóteses é uma boa desculpa para fazer as malas e partir à descoberta do Gerês, um dos paraísos no Norte de Portugal. A equipa da Time Out explorou aldeias e serras, provou a gastronomia local e preencheu este artigo com boas histórias. No fim? Ficámos com muita vontade de voltar. Siga-nos o rasto.

Publicidade
Santuário de Santa Luzia
©DR
Coisas para fazer

O melhor de Viana do Castelo

Em Viana come-se peixe e carne de primeira, dorme-se em espaços novos e em casas históricas recuperadas (e em chocolate), aprende-se a domar as ondas, compram-se peças de autor e alimentos a granel. Uma cidade que é amor à primeira vista.

Publicidade