A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
  1. Flix – Doca do espanhol
    Mariana Valle Lima
  2. Flix – Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima
  3. Fix – Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima
  4. Flix – Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima
  5. Flix – Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima
  6. Flix - Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima
  7. Flix – Doca do Espanhol
    Mariana Valle Lima

Campos de 3x3 voltam a Alcântara com as bandeiras náuticas de Flix

A Hoopers soma e segue na promoção do basquetebol. Desta vez, convidaram o artista urbano Flix e apresentaram o projecto ao Porto de Lisboa.

Escrito por
Helena Galvão Soares
Publicidade

A Doca do Espanhol já tinha história como local de torneios de basquetebol 3x3 e a Administração do Porto de Lisboa queria "tornar esta zona e estes espaços cada vez mais interessantes e próximos das pessoas", diz em comunicado. Perfeito. Inaugurados ao fim de 10 dias em que correu muita tinta, os dois novos campos de basquetebol 3x3 terão lançamento oficial em breve num evento que juntará desporto, música e arte urbana.

O artista urbano convidado foi Flix, com este trabalho que mantém as suas marcas distintivas: os padrões, o 3D, a geometria e "a surpresa brincalhão", como nos diz no seu português com toques venezuelanos. Foi esse lado brincalhão que o fez transformar as linhas de lance livre, de onde muitas vezes se salva um jogo, em bóias salva-vidas, que vêm juntar-se à linguagem de inspiração náutica de todo o campo.

“A ideia nasceu de pensar que o campo está perto da doca, é um espaço com um entorno náutico", conta Flix. "Então pensei nas bandeiras náuticas, que estão associadas ao alfabeto, e quis fazer isto, aproveitar este alfabeto colorido e abstracto das bandeiras náuticas, para fazer a palavra Alcântara.”

Flix mostra o desenho do projecto e avança para o campo a explicar: "Ali está a bandeira do A, vês? Ali a N". E não é que, de facto, conhecendo as bandeiras, tudo se torna claro como água? A-L-C-A-N-T-A-R-A!

Flix - desenho do projecto
Helena Galvão Soares

“Deformei algumas das bandeiras, para as fazer com uma estrutura em 3D...", continua a explicar, com um entusiasmo contagiante. "A penúltima deformei e transformei num navio, como se fosse um mastro de uma bandeira. E aqui aproveitei os círculos das marcações, para os pôr como umas bóias, e aqui, de uma forma abstracta pus umas ondas, e aqui um homem a nadar, ou a acenar... tem múltiplas interpretações.”

Quem também ficou entusiasmado foram os vizinhos da Fun Track, que têm uma pista de patinagem e alugam karts, patins, trotinetes, bicicletas, skates... "Falaram comigo porque querem fazer uma intervenção com um equipamento de skate, talvez como que uma continuação deste, e querem convidar-me para fazer também essa intervenção.” 

flixsart.com / @flixrobotico / Flix

Hoopers | Malagueta
Hoopers | Malagueta

 

Mais arte urbana

  • Coisas para fazer

Se por um lado Lisboa está em guerra com taggers com pouco talento para a coisa – e que fazem questão de espalhar assinaturas por tudo quanto é sítio –, por outro a cidade é cada vez mais um museu a céu aberto de belíssimas obras de arte urbana. Embarque connosco num passeio alternativo pela cidade.

  • Coisas para fazer

Nos últimos anos, Marvila tornou-se uma autêntica galeria a céu aberto. Anote como coordenadas o Bairro das Salgadas (Rua Dinah Silveira de Queiroz), a Quinta Marquês de Abrantes (Rua Alberto José Pessoa) e o Bairro da Quinta do Chalé (Rua José do Patrocínio), três dos núcleos abrangidos pelos artistas das tintas.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Entre as diferentes propostas visuais, encontramos obras de artistas como Odeith, Akacorleone, Vile e Smile. Pode vê-las num acervo virtual ou aproveitar para programar um passeio em família com este roteiro de arte urbana na Amadora, onde procurámos reunir alguns dos mais bonitos ou surpreendentes graffitis.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade