Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Espelho meu, espelho meu, há alguém mais belo do que eu? Descubra na Gulbenkian
Notícias / Arte

Espelho meu, espelho meu, há alguém mais belo do que eu? Descubra na Gulbenkian

Espelho meu, espelho meu, há alguém mais belo do que eu? Descubra na Gulbenkian
Photographer: Paulo Costa

Quando era pequena, a sala dos espelhos da Feira Popular era a preferida de Maria Rosa Figueiredo. O fascínio pelo objecto materializa-se agora na exposição “Do Outro Lado do Espelho”, da qual é curadora juntamente com Leonor Nazaré, e que chega à Gulbenkian esta quinta-feira (26). À entrada da exposição há dois espelhos performantes, tal como aqueles que via na Feira Popular.  

“Esta exposição nasceu de uma ideia muito antiga e da minha relação com o espelho”, conta Maria Rosa Figueiredo. “Era um objecto misterioso, estranhíssimo, que não me deixava ver as costas.” No campo artístico, os espelhos assumem diferentes propósitos, ora para revelar ora para disfarçar aspectos das cenas que representam, já que oferecem infinitas possibilidades visuais, incluindo a mais óbvia: o reflexo fiel da realidade.

Mas o espelho não é apenas um símbolo do real, por vezes acaba por favorecer a ambiguidade e a fragmentação, em detrimento da representação mimética da realidade.“Inicialmente pensei numa exposição só de pintura antiga, mas acabámos por estender as obras à arte contemporânea”, diz. “Com isto acabamos por alargar a exposição a vários públicos.”

A exposição está dividida em cinco partes: O Espelho Identitário, O Espelho Alegórico, A Mulher em Frente ao Espelho, Os Espelhos que Revelam e os Espelhos que Mentem e, um último bloco, O Espelho Masculino: Auto-retratos e Outras Experiências.

A par da exposição haverá também um ciclo de cinema cujas sessões decorrem na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Ora marque na agenda: 

12 de Dezembro - All about EveJ. Mankiewics (1950)

16 de Janeiro - OrphéeJean Cocteau (1950)

23 de Janeiro - A Fronteira do AmanhecerPilippe Garrel (2008)

30 de Janeiro - The ServantJoseph Losey (1963)

6 de Fevereiro - O Segredo de Fedora, Willy Wilder (1978)


Gulbenkian. Av. de Berna, 45A. Inaugura quinta. Até 5 de Fevereiro.  Qua-Seg 10.00-18.00. 5€.

+ Cinco exposições em Lisboa a não perder nos próximos meses

+ A Time Out feita por si: responda a este questionário e partilhe os seus segredos da cidade

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments