Cinco exposições em Lisboa a não perder nos próximos meses

Dos clássicos geométricos à cultura do pop art, fixe estas exposições em Lisboa que não pode perder
Tadashi Kawamata
DR
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

A agenda de exposições em Lisboa vai de vento em popa. Há cinco, pelo menos, que não pode mesmo perder. Pode deitar o olho (e meter a mão na consciência) numa exposição sobre alterações climáticas e sobre poluição marítima no MAAT ou aventurar-se a descodificar as várias concepções sobre o amor no Museu Berardo. Também a marca Time Out celebra este ano meio século de vida e isso foi pretexto para uma exposição em pleno Time Out Market que tem suspensas no tecto 50 capas de revistas de várias cidades da família. 

Vá, sabemos que o Outono já entrou oficialmente, mas o bom tempo ainda está aí para as romarias de fim-de-semana ou finais de tarde nos museus da cidade. Aponte já na agenda, porque estas são daquelas exposições que não inauguram todos os dias.

Recomendado: Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Cinco exposições em Lisboa a não perder

Tadashi Kawamata
DR
Arte

Over Flow

icon-location-pin Belém
icon-calendar

Na Galeria Oval do MAAT, o artista japonês Tadashi Kawamata convida o visitante, através de uma instalação imersiva, a focar-se em questões em torno do turismo e da ecologia globais. No fundo, o que vamos poder ver é uma catástrofe ecológica imaginária que, sejamos honestos, já esteve mais longe de acontecer. Quem entra é transportado para uma paisagem marítima na sequência de uma catástrofe ecológica imaginária em que os detritos transportados pelos oceanos engoliram a civilização. Tudo isto resultado de um ano de pesquisa de campo em Portugal, fazendo parte da instalação resíduos de plástico e barcos abandonados, recolhidos na costa portuguesa durante as campanhas de limpeza de praias. 

Museu Colecção Berardo
©Paulo Raimundo
Arte

Quel Amour!?

icon-location-pin Belém
icon-calendar

A inspiração da exposição? O amor. É o amor o denominador comum destas obras que vão parar ao Museu Berardo e que une os artistas que a compõem, é o amor que é igual em todas as línguas, culturas e civilizações.

Publicidade
Coisas para fazer

Pose e Variações

icon-location-pin São Sebastião
icon-calendar

Para além da recomendação para ver “Pós-Pop”, até 10 de Setembro, o Museu Gulbenkian recebe “Pose e Variações, Escultura em Paris no Tempo de Rodin”. São cerca de três dezenas de esculturas das colecções do Museu Calouste Gulbenkian e da Ny Carlsberg Glyptotek de Copenhaga, que integrarão esta exposição inédita dedicada à pose na escultura francesa do século XIX.

Arte

Time Out 50

icon-location-pin Cais do Sodré
icon-calendar

É no Mercado da Ribeira – é lá que o nosso parente Time Out Market vai celebrar os 50 anos da Time Out, com uma exposição no tecto que faz uma retrospectiva deste meio século de revistas. Escolheram 50 das mais icónicas capas que foram para as bancas nos últimos anos, vindas das várias cidades do mundo que vestem a mesma camisola desta que vos escreve.

Publicidade
Momento Único
DR
Arte

Momento Único

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Nesta exposição, o artista Lai Sio Kit apresenta sete instalações feitas de séries de azulejos, adaptados ao espaço da galeria do Museu do Oriente. O artista usa os azulejos para espelhar a forma como o tempo existe nas cidades – uns partidos, outros esbatidos, outros com musgo, é tudo culpa do tempo que deixa marcas e nada lhe pode escapar.

Também lhe pode interessar

Tamara Alves
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Diz que é uma espécie de roteiro de arte urbana em Lisboa

Vhils, Bordalo II, Aka Corleone, Tamara Alves ou Mário Belém são alguns dos nomes mais sonantes neste roteiro de arte urbana em Lisboa. A eles juntam-se artistas de todo o mundo, que escolhem Lisboa para servir de tela aos mais variados estilos e mensagens. Se por um lado Lisboa está em guerra com taggers com pouco talento para a coisa – e que fazem questão de espalhar assinaturas por tudo quanto é sítio –, por outro a cidade é cada vez mais um museu a céu aberto de belíssimas obras de arte urbana. 

MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho
Museus

Os melhores museus em Lisboa

Edifícios relativamente novos, com linhas que são uma perdição para a fotografia, e clássicos da cidade que patrocinam autênticas viagens no tempo. Destaque-se ainda os inúmeros e regulares workshops e eventos que promovem para adultos e crianças, ou mesmo as cafetarias e brunches que também são pequenas obras de arte. Deixamo-lo com uma visita guiada aos melhores museus em Lisboa, dando razões para redescobrir endereços obrigatórios e ideias para explorar colecções surpreendentes. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com