Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Há uma exposição onde pode dar um mergulho no mar

Há uma exposição onde pode dar um mergulho no mar

Publicidade

Se não tem tempo para ir à praia, pode dar um mergulho no mar um bocadinho diferente: dentro de uma exposição. “Mar Mineral” instala-se esta sexta-feira no Museu Nacional de História Natural e da Ciência e explora os recursos marinhos e tudo o que eles envolvem. 

Talvez não tenha noção disso, mas precisa de recursos marinhos para ter telemóvel, computador, torradeira, ou até mesmo, imagine-se, pomadas antivirais. Recursos minerais críticos como hidratos de gás, cobalto e ítrio são essenciais no desenvolvimento de tecnologias que estão presentes no nosso quotidiano e sem as quais, verdade seja dita, já não sabemos viver.

 

Mas explorar os recursos minerais nem sempre é ambientalmente sustentável, e é exatamente isso que “Mar Mineral” pretende explicar. Importa saber também que Portugal pode ter um papel fundamental na exploração oceânica. "Considerei que tínhamos condições para pôr a questão nesta perspectiva e esta é a primeira exposição que em Portugal o faz desta forma, mostrando a ciência e as tecnologias que lhe estão associadas", explica Fernando Barriga, comissário científico da exposição e professor catedrático de Geologia da Universidade de Lisboa, à agência Lusa.

Esqueça as espécies marinhas que conhece, aqui as espécies são de obra humana para intervenção no mar. Envoltas num ambiente azul-escuro – tal como o fundo do mar –, as peças em exposição foram recolhidas a mais de 1500 metros de profundidade, lá bem perto de onde moram os peixes e os corais. Há chaminés hidrotermais acompanhadas de informações sobre as investigações científicas em águas profundas e as operações de prospecção e extração de minerais do fundo marinho.

 

Pode ainda ver uma secção, já no fim da exposição, dedicada a minérios como o cobre, o estanho e o zinco retirados de zonas do sul de Portugal e Espanha. Para ser um verdadeiro especialista da água salgada, veja também o Infante, um veículo robotizado de exploração marinha, que foi criado pelo Instituto Superior Técnico.

 

Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Rua da Escola Politécnica, 56 (Príncipe Real). A partir de 14 de Julho. Ter-Sex 10.00-17.00, Sáb-Dom 11.00-18.00. 5€. 

 

+ Exposições a não perder este Verão em Lisboa

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade